Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
22
Out 15

211020151856-682-HOSPITAL451.jpg

A Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (ULSBA) assinala o 45.º aniversário da inauguração do Hospital José Joaquim Fernandes, neste domingo, dia 25, com uma cerimónia de celebração, a realizar no auditório do NERBE, em Beja. 

Esta é uma boa oportunidade para fazer um grande debate sobre o estado do Hospital e da Saúde no Distrito de Beja, com a perpectiva de encontrar as melhores soluções para os principais problemas existentes.

Lanço daqui este desafio ao CA da ULSBA.

publicado por Zé LG às 08:40
Gostaria de ver o CA aceitar o repto. Na minha dupla condição de trabalhador dessa casa há trinta e seis anos e de cidadão utente, entendo que seria uma oportunidade de fazer abertamente um balanço da atualidade e apresentar perspectivas para o futuro. Reconhecendo que tem havido tentativas institucionais de aproximação a representantes da população a que serve, como foi a recente reunião com autarcas, promovida pelo Conselho Consultivo, julgo que um debate mais aberto e participado poderia ser útil para esclarecimentos e também para colher contribuições visando a definição de medidas a tomar para a melhoria desse serviço público.
Munhoz Frade a 22 de Outubro de 2015 às 09:07
Ah, mas essa reunião foi "controleirada"! Não foi um exercício de transparência mas um pro-forma "para inglês ver" e para consagrar um CA que anseia desesperadamente por ter uma imagem boa... Em vésperas de um compromisso histórico das esquerdas, o velho amigo do Conde deu uma ajuda, contra-natura...
Zaqueu a 22 de Outubro de 2015 às 13:35
Deu uma grande ajudinha à PCA. Tanta que justificou a foto do abraço . E atenção que o reformado escolhido para o Conselho ,Carlos de Sousa, só tirou foto com a PCA e até se esqueceu do seu grande amigo Conde.
Anónimo a 1 de Novembro de 2015 às 19:03
Com o patrocínio desse velho camarada, a PCA prepara-se para os novos tempos que se aproximam... Será?
Zabalona a 1 de Novembro de 2015 às 19:18
oh meu caro dr munhoz, o ssr passou-se de vez, olhe vá á matos pires....
Anónimo a 1 de Novembro de 2015 às 16:30
Oh,Dr. Munhoz querem lá saber de debates. Aquele CA é constituído por braços de trabalho . Nao os confunda com intelectuais de direita menos ainda de esquerda. Então o Sr. Dr. ainda não ouviu falar das prelecções da PCA que antecedem qualquer aparição publica da Senhora Administradora. Senão a ouviu , também não perdeu nada, pergunte a quem já conhece o disco gasto.
Anónimo a 1 de Novembro de 2015 às 18:20
Na primeira fila do NERBe, os três vermelhuscos bebiam-lhe as palavras...
Zabalona a 1 de Novembro de 2015 às 18:30
E quem era esses tão atentos que não conheciam o disco?
Anónimo a 1 de Novembro de 2015 às 18:53
Um vice-presidente de câmara, um deputado e um presidente de assembleia municipal...
Zuka a 1 de Novembro de 2015 às 18:55
Convidem a comissão da AM Beja.
(http://www.radiopax.com/index.php?go=noticias&id=3249)
Zuca a 22 de Outubro de 2015 às 13:43
E quais Sao os principals problemas do hospital JJF? Tem problemas? A que niveis? Sugiro que os enumerem e depois os descrevam e fundamentem. Quem comeca?
Anónimo a 22 de Outubro de 2015 às 19:32
Ok, então aí vai o pontapé de saída: algumas das especialidades deficitárias: urologia, pneumologia, otorrino, endocrinologia, fisiatria, oncologia, neurologia, nefrologia, gastroenterologia.
Zobaida a 22 de Outubro de 2015 às 20:25

Sim, há especialidades deficitárias.É um problema porquê? Podemos ter todas elas, no seu expoente máximo do conhecimento científico , num outro modelo organizativo de empresa ou temos que fazer opções estratégicas num contexto de mudança assente num modelo:eficiência/conhecimento/motivação?
Vou tentar ajudar mais um pouco no diagnóstico do problema(ainda vamos no primeiro...) ainda não me parece identificado /descrito e depois fundamentado. onde afinal está o problema?
MR-AH a 22 de Outubro de 2015 às 22:02
A possibilidade de recorrer a outros prestadores, por parte de quem tem subsistemas de saúde, é uma realidade que contrasta com as limitações de quem os não tem, de quem tem como único recurso as unidades públicas. No caso do Hospital de Beja, se fosse possível dotá-lo de especialistas contratados nas áreas deficitárias, essa injusta assimetria de acesso poderia ser atenuada.
Zibelina a 23 de Outubro de 2015 às 13:22
Mas qual é a necessidade de comemorar 45 anos? Os 40 foram assinalados condignamente. Os 50 também deverão ser. Mas agora, o que parece é que há necessidade de satisfazer vaidades, nomeadamente de membros do CA. Folclore com escolhidos, não pela sua dedicação à causa pública mas sim motivados pelo interesse material.
Tot a 23 de Outubro de 2015 às 14:58
Apoiado! É uma despesa inútil!
Anónimo a 23 de Outubro de 2015 às 15:15
Como o CA não tem mais nada que fazer ,ou porque não sabe ou porque não quer, ocupa-se em festarolas , mal planeadas , e ocupa os que precisam de trabalhar em outras matérias . É a PCA, no seu melhor!
Os 25 anos, as bodas de prata foram comemoradas, como se justificava , com participação efectiva de actores principais , até tiveram direito a baile de gala , mesmo com a esquerda no governo.
Anónimo a 23 de Outubro de 2015 às 15:38
Estas tristes comemorações mostraram bem que o atual Conselho de Administração está isolado e não consegue congregar a motivação dos profissionais do Hospital de Beja. Os eventos organizados contaram com uma fraquíssima participação, a começar pelas notadíssimas ausências, seja de dirigentes, seja de chefias intermédias. A Diretora Clínica não contou com a companhia dos seus adjuntos. O seu colega do C. A. que dirige os Centros de Saúde também não esteve presente. O que parece ter acontecido foi uma derradeira comemoração, de um Hospital que morreu. Precisa-se de um HOSPITAL NOVO!
Zibelina a 1 de Novembro de 2015 às 14:35
espero bem, estou mesmo certa que voce está redondamente errada, o hospital não morreu, morreu o CA, o hospital é bem mais que esse grupelho e não se esgota nele, graças a Deus
Anónimo a 1 de Novembro de 2015 às 16:33
Mas não demorará muito que o seu destino caia num tal precipício que a morte é uma coisa certa.
Mais outra década de gestão idêntica à última e verão o que sobra. Já não é preciso una década , metade chega.
Outro a 1 de Novembro de 2015 às 17:29
Não te preocupes, atrás deste outro grupelho virá.
Anónimo a 1 de Novembro de 2015 às 18:29
Cá está o que eu digo , cinco anos será muito com tanto grupelho a estragar.
Anónimo a 1 de Novembro de 2015 às 18:52
É mais que certo que O VELHO HDB morreu. Ainda não é possível saber o que nesta atual letargia está em gestação, mas dela sairá algo de profundamente diferente do que foi nas quatro décadas anteriores.
Zibelina a 1 de Novembro de 2015 às 18:58
Sim ,qualquer coisa de diferente se de facto o tirarem dessa letargia. Tarefa megalómana se ainda quiserem os poderes políticos não só locais mas também superiores. O caciquismo local não quer mudança porque só assim se matem liderando um jogo de interesses instalamos dentro e fora do hospital. E mesmo que se reúnam condições a nível superior que possam sustentar algum projecto de mudança , não esquecer que isso exige um conjunto de vontades internas que neste momento estão esgotadas por variadissimas razões , pelo que o destino do hospital de Beja começa a ser irreversível.
Assinalo que a actua letargia é acompanhada de uma grande "maleta" , a da saúde financeira que é das piores no País dos hospitais públicos.
Visão a 1 de Novembro de 2015 às 19:38
Há sempre a "solução" de injetar recursos para preparar a transição para hospital privado...
Anónimo a 1 de Novembro de 2015 às 19:45
Sim , para a hipótese da privada lhe pegar , só com capital .
Olhe , caro anónimo , às vezes apetece aplicar o velho ditado popular:"quem ruim cama fez nela se deita". Mas pode crer , que alguns bem se têm esforçado para que tal não aconteça . Creio que isso não é para já , é preciso estragar um pouco mais.
Visão a 1 de Novembro de 2015 às 20:07
se é preciso isso, então estamos no bom caminho, estes ainda vão arrebentar com muita coisa até abaalareeeem...
The Gosth a 1 de Novembro de 2015 às 21:35
Mas abalaram para onde? Para onde vão que melhor estejam?
Anónimo a 1 de Novembro de 2015 às 21:59
Para outro poiso, no pombal robalino.
Sílfide a 1 de Novembro de 2015 às 22:03
Mas onde ê isso?
Anónimo a 1 de Novembro de 2015 às 22:12
Está no segredo dos deuses...
Sílfide a 1 de Novembro de 2015 às 23:38
A mudança de CA é vital. É mesmo uma condição de sobrevivência do Hospital.
Anónimo a 2 de Novembro de 2015 às 12:25
Outubro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Camaradas vocemecês não eram para estar reunidos a...
A CIMBAL deveria fazer um esforço para sair do "se...
são mesmo uns tristes...insistem na conversa de me...
chega-lhes roupa, não sejes cagarolas
Esta Câmara de CABELEIREIRAS, ESTETICISTAS, PROFES...
Os "outros" prometeram, "estes" vão fazer... Esper...
A estratégia é disparar em todas as direcções! An...
Deserto de ideias e iniciativas já é.
Mais que o centro do sul esta camara de cabeleirei...
Nã leio o dalentejô. Só veijo a capa! falari, fala...
atã nã fali do que nã sabi
nã sabe leri?
E a ETAR de Vales Mortos? E as não obras na escola...
blogs SAPO