Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
15
Jul 17

É do conhecimento público que integro um grupo de pessoas de esquerda que lança um manifesto sobre a política de saúde, criticando a falta de medidas governativas para o desenvolvimento do Serviço Nacional de Saúde. 
Abracei a causa do SNS ainda antes de ser médico e vim para Beja com esse espírito de missão. Exerço em exclusivo para o serviço público e tenho lutado pela sua qualidade. 
Apesar de ser apoiante da atual solução governativa, tenho constatado que a ação do atual ministério da Saúde não se distingue no essencial da do governo anterior.
Conforme já foi noticiado pela imprensa escrita, estamos a realizar reuniões, com o PS, PCP, BE e centrais sindicais. O nosso documento já foi alvo de referências na Assembleia da República, aquando do recente debate sobre o Estado da Nação. 
Enquanto cidadão de pleno direito e utente, exijo o reforço e melhoria do SNS. 
Apelo aos meus concidadãos que visitem a nossa página no facebook, denominada "Pela nossa saúde, pelo SNS", onde está acessível o nosso Manifesto.
(que pode ser lido AQUI)

Munhoz Frade a 14 de Julho de 2017 às 15:11, AQUI.

publicado por Zé LG às 15:30
12
Jul 17

Ana_Matos_Pires-1837.jpg

Burnout. Queimado, se traduzido à letra. Exausto, se associado à saúde. Burnout é uma síndrome, e não uma doença, que foi descrita em 1974 por um psicólogo alemão, radicado nos Estados Unidos, de nome Herbert Freudenberger, que ligava a fadiga ao modo de vida. Quarenta e dois anos depois foi apresentado um estudo, sob a chancela da Ordem dos Médicos, realizado pelo Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa, sobre precisamente a síndrome de Burnout entre a classe médica. Falamos de uma condição que, além de estar a afetar um grande parte desta classe profissional, está já a ter reflexos na vida de muitos portugueses, cujo ritmo de vida acaba por se tornar insuportável.
Texto Natacha Lemos Foto José Ferrolho, in: Diário do Alentejo.

publicado por Zé LG às 17:44
25
Jun 17

230620171638-807-STAL_.jpg

No último Encontro Nacional do Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local e Regional (STAL) foi aprovado um Manifesto sobre as Eleições Autárquicas.

O documento contém o conjunto de compromissos que o STAL apresenta aos candidatos às próximas eleições autárquicas de 1 de Outubro.

O STAL apela aos trabalhadores que “apoiem e elejam candidatos que se identifiquem claramente com os princípios enunciados” e “às forças políticas e aos candidatos que assumam publicamente o compromisso de, com a sua acção, contribuírem para a construção de autarquias mais democráticas, mais participadas, que defendam e valorizem os serviços públicos, que respeitem e dignifiquem os trabalhadores e sirvam melhor as populações”.

O STAL aprovou ainda uma Carta Reivindicativa que define como prioridades da luta dos trabalhadores “o combate à precariedade, a revalorização das carreiras e profissões, o descongelamento das progressões e a criação e regulamentação de suplementos, como o subsídio de insalubridade, penosidade e risco”.

publicado por Zé LG às 13:20
21
Jun 17

261120131825-157-Professoresemluta.jpg

Mesmo depois do encontro de ontem, com o Ministério da Educação, a FNE decidiu manter a greve decretada para esta quarta-feira.

A Federação Nacional da Educação (FNE) decidiu manter a greve dos professores marcada para hoje, quarta-feira, dia de exames nacionais, depois da reunião realizada ontem, no Ministério da Educação, dizendo que a mesma não correspondeu às expectativas da estrutura sindical. 

A FNE diz que foram feitas oito sugestões, que o Ministério só aceitou uma, rejeitando cinco e acolhendo parcialmente duas, factos que não conduziram a um acordo e por isso, a decisão de manter a greve.

publicado por Zé LG às 08:31
27
Mai 17

Neste momento, na área da Unidade Local de Saúde do Baixo Alentejo (Ulsba), existem 12 médicos a cumprirem o internato na especialidade de Medicina Geral e Familiar. Segundo números disponibilizados pela Ulsba, dos 90 médicos a exercerem nos vários centros de saúde do distrito (exceto Odemira), 34 são estrangeiros (24 de Cuba, três do Brasil e um da Rússia, Moldávia, Moçambique, Espanha, Holanda, Peru, Colômbia e Holanda).

Vasconcelos1-1830.jpg

Cada um dos clínicos é responsável por uma lista de 1 400 doentes, sendo que, “neste momento, há só uma lista [de utentes] no Centro de Saúde de Beja sem médico de família”. No resto do distrito a cobertura é completa, assegura a Ulsba.
Mas para Pedro Vasconcelos, “uma coisa é ter médico, outra é ter médico de família, alguém especializado em Medicina Familiar”. O presidente da Ordem dos Médicos em Beja lembra que “os médicos estrangeiros a exercer em Portugal têm a possibilidade de requerer a especialidade à Ordem dos Médicos. Têm é que fazer as provas exigidas, como já aconteceu, pelo menos, com uma”, mas tal não tem sido prática.

Leia todo o artigo de Aníbal Fernandes AQUI.

publicado por Zé LG às 15:05
26
Mai 17

greve-nacional-fp-26-maio.jpg

A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais anunciou a realização de uma greve nacional de 24 horas para o dia 26 de maio para reivindicar aumentos salariais e 35 horas de trabalho semanais. 

publicado por Zé LG às 00:01
19
Mai 17

170520172151-82-CatarinaEufmia.jpg

Jerónimo de Sousa, secretário-geral do PCP, participa na Romagem em memória de Catarina Eufémia que se realiza neste domingo, dia 21, pelas 11:00 horas, em Baleizão. Assinalam-se, em 2017, os 64 anos do assassinato de Catarina Eufémia

publicado por Zé LG às 17:50
18
Mai 17

41AA4F23531741829EC9C1E7BEFCAF57.png

81AA6A0E3DF74D589D4D2DFF8CB0D685.png

publicado por Zé LG às 17:56
01
Mai 17

1_maio_tarjeta.jpg

Veja todea a INFORMAÇÂO da CGTP.

publicado por Zé LG às 09:26
27
Mar 17

Atualmente fala-se muito da saúde financeira das empresas e muito pouco da saúde das pessoas. Mas manter os colaboradores saudáveis é uma componente crucial para o sucesso dos negócios. A legislação obriga as empresas e colaboradores a cumprirem regras mas, muitas vezes, por desconhecimento, falta de sensibilização ou foco de uma equipa especializada, os acidentes de trabalho e doenças profissionais acontecem quando poderiam ser evitados.

E, quando se pensa em acidentes, não se trata apenas de ocorrências em profissões conhecidas por comportarem maior risco. Mesmo ao nível de um escritório, há cuidados a ter ao nível da Segurança e Saúde no Trabalho (SST). Medição da intensidade das luzes, ar condicionado ou circulação de ar são apenas alguns dos factores a ter em conta quando um técnico realiza a análise ao espaço, para definir as medidas a tomar com vista à melhoria das condições de trabalho.

O foco dos gestores de uma empresa está, obviamente, na produção e, também por isso, muitos têm dificuldade em gerir a componente de Segurança e Saúde no Trabalho. Em parte porque se trata de uma área específica que implica pessoal especializado e um conhecimento profundo das reais necessidades.

"A Segurança e Saúde no Trabalho atua na prevenção primária dos riscos ocupacionais e promove o desenvolvimento de locais de trabalho saudáveis."

publicado por Zé LG às 00:05
26
Mar 17

Dezasseis formandos das três freguesias do concelho de Viana do Alentejo participaram na sessão de acolhimento do Curso de Oleiro, que deverá começar no início de abril.

O curso, que terá como formador um dos oleiros de Viana do Alentejo Feliciano Mira Agostinho, destina-se a adultos e dá equivalência ao 9.º ano de escolaridade, numa parceria entre o Instituto de Emprego e Formação Profissional/Centro de Formação Profissional de Évora e o município.

O curso surgiu no âmbito de uma estratégia delineada pelo município que alia a tradição à modernidade, valorizando e preservando a identidade cultural do concelho.

O município tem vindo a apostar nesta estratégia, desde há alguns anos, com um verdadeiro sucesso no caso do fabrico de chocalhos que foi inscrito como Património Cultural Imaterial com necessidade de salvaguarda urgente pela UNESCO.

publicado por Zé LG às 10:37
25
Mar 17

17359291_1370820642978889_7093017764766849502_o.jp

publicado por Zé LG às 10:00
23
Mar 17

por: Joana Marques

Amigo de longa data.
Conheço-o há mais de 20 anos.
Trabalhava numa empresa há 17 anos. Uma média empresa.
Era diretor de um departamento.
Trabalhava de dia e de noite. Não tinha férias como deve ser. Feriados só às vezes. Fins de semana só quando calhava
Tinha um horário de trabalho. 8 horas por dia. Nunca era cumprido. Dava todos os dias mais horas à empresa.
Dedicado. Muito dedicado.

Este meu amigo é casado e tem dois filhos.
O Afonso tem 13 anos e o António tem 5.
Os fins de semana, feriados e férias que dedicou à empresa tirou-os à família. Aos filhos.

Um dos poucos fins de semana que não trabalhou foi passá-lo com a família.
Escolheu a casa que herdou dos pais.
Perto da barragem de Montargil.

Não tinha rede de telemóvel.
Na empresa houve um stress qualquer.
Ligaram-lhe. Não atendeu. Porque não tinha rede.

Quando se apresentou na segunda-feira para trabalhar foi despedido.


Deixado por Anónimo a 22 de Março de 2017 às 13:40, AQUI.
publicado por Zé LG às 08:50
16
Mar 17

Esse "mediático" Director de Recursos Humanos, que entre tantas outras coisas já foi Auxiliar, Assistente Técnico, Chefe de Divisão, Formador, interlocutor da IGAS para a área disciplinar (e que continua com a área disciplinar) e democraticamente eleito presidente de uma Junta de Freguesia entre 2009 e 2013 pelo PS e que NÃO DEVE ABSOLUTAMENTE NADA À POLITICA encontra-se disponível para, dentro dos princípios que norteiam o segredo profissional, disponível para prestar todos os esclarecimentos que entendam por necessários e desmentir o rol de mentiras que aqui é proferido. Encontra-se também disponível e convida quem escreveu o post anterior a fazer uma denúncia ao IGAS para que dessa forma possa explicar não apenas o que não se encontra abrangido pelo dever de sigilo como tudo o que a IGAS entender. Quem não deve não teme. Estão desde já convidados a fazê-lo e quem escreveu isto decerto que me conhece, se não querem dar a cara podem mandar algum emissário que explicar-lhes-ei por A + B e com respeito pelo dever de sigilo, todos os actos praticados. Até porque sempre foi um acérrimo defensor dos princípios da administração aberta e transparência como tal força, saberão com certeza onde o encontrar, se calhar até têm o contacto telefónico.
Fiz este post agora, em serviço, única e exclusivamente em defesa da minha própria honra, e porque me vieram contar o que estava escrito.

Vitor Paixão a 16 de Março de 2017 às 09:55, AQUI.

publicado por Zé LG às 22:28
06
Mar 17

inacio.jpgFaleceu ontem, dia 5, no hospital de Beja, António Inácio, de 63 anos de idade, natural de Ourique.

Trabalhou, de 1989 a 2008, na gráfica da Associação de Municípios do Distrito de Beja (AMDB)/”Diário do Alentejo” como impressor de artes gráficas. Atualmente exercia as funções de assistente operacional na Comunidade Intermunicipal do Baixo Alentejo (Cimbal). Exerceu, sempre, a sua profissão com extremo profissionalismo e dedicação.

O funeral de António Inácio está marcado para amanhã, Terça-Feira, pelas 9 e 30 horas, para o cemitério do Penedo Gordo, onde residia.

À família enlutada apresento as mais sinceras condolências.

publicado por Zé LG às 21:53
06
Mar 17

280320162235-790-OrdemdosMdicos-Beja.jpg

Miguel Guimarães marca presença na cerimónia de tomada de posse dos dirigentes Sub-Regionais de Beja, eleitos para o triénio 2017/2019. Uma iniciativa marcada, para hoje, as 19.00 horas na sede distrital de Beja da Ordem dos Médicos.
Pedro Vasconcelos, parte para um 4º mandato como presidente do Conselho Distrital, em declarações à Voz da Planície, afirma que a aposta vai para um trabalho de continuidade.
Para além da tomada de posse, realiza-se também, a recepção aos médicos internos, um momento importante que se realiza há já vários anos, como afirma Pedro Vasconcelos.

publicado por Zé LG às 08:49
03
Fev 17

16299489_10154595421114580_4938717082847275108_n.j

publicado por Zé LG às 12:50
03
Fev 17

020220171124-332-grevepessoalnodocente.jpg

A Federação Nacional dos Sindicatos dos Trabalhadores em Funções Públicas e Sociais, a Federação dos Sindicatos da Administração Pública e a FNE-Federação Nacional da Educação, marcaram para, hoje, uma greve dos trabalhadores não docentes das escolas e jardins-de-infância em protesto contra a precariedade laboral.

O protesto surge para reivindicar o fim da precariedade e a dignificação dos direitos dos trabalhadores. Uma dignificação que passa por colocar os trabalhadores sem termos nos locais de trabalho, por dar uma especificidade às suas funções e pela valorização dos seus salários.

As Juntas de Freguesia da cidade de Beja e três Associações de Pais reuniram esta semana com a DGEstE – Direcção Geral dos Estabelecimentos Escolares, a quem foi exposta a necessidade de pessoal não docente nas escolas da cidade.

Miguel Ramalho, presidente da União de Freguesias de Santiago Maior e São João Baptista, lamenta a falta de resultados práticos saídos da reunião com a DGEstE, pelo que as freguesias da cidade vão solicitar agora reuniões com as direcções dos Agrupamentos de Escolas.

publicado por Zé LG às 08:45
31
Jan 17

Capturar.PNG

In edição nº 1814, de 27-01-2017 do Diário do Alentejo.

publicado por Zé LG às 18:45
27
Jan 17

Cruz-1813.jpg

A Cruz Vermelha Portuguesa de Beja vai reduzir o subsídio de refeição a todos os trabalhadores. José Tadeu de Freitas, diretor do Centro Humanitário, justifica a medida com a não obrigatoriedade desta remuneração à luz do Código do Trabalho.

No final do mês de janeiro, quando receberem os ordenados, os trabalhadores do Centro Comunitário de Beja da Cruz Vermelha Portuguesa levarão para casa apenas 1,75 euros de subsídio de refeição, um valor menor do que auferiam em 2016.
José Tadeu Freitas, numa diretiva interna para “especificar a relação laboral” na instituição, refere, no ponto quatro do documento, que não sendo o subsídio de refeição “referido no Código do Trabalho não é uma remuneração obrigatória”, não obstante o Centro Humanitário ter garantido até ao fim do ano “a alimentação dos seus colaboradores e complementar com o subsídio de alimentação”.
Determina, pois, que “para o ano de 2017” seja pago a todos os trabalhadores, e por cada dia de trabalho, o valor de 1,75 euros.
Numa carta recebida na redação do “Diário do Alentejo” um trabalhador do centro afirma haver “medo e um descontentamento generalizado”, pondo em causa o caráter “humanitário” da instituição onde trabalha.
O mesmo trabalhador acusa ainda a Cruz Vermelha de Beja de impor “um regime de voluntariado à força” e mostra-se apreensivo com a “ameaça de fecho dos dois lares”.
O “DA” tentou, por várias vezes, contactar José Tadeu de Freitas, mas foi impossível chegar à fala com o responsável da instituição.AF

publicado por Zé LG às 08:53
Setembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
23
24
25
26
27
28
29
30
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Estúpido é que ele não é! Carreira política meteór...
Esta ganhando muito acima de chefe de divisão.E o ...
Com a ajuda de muitas bocas.
O Paulo Arsénio já conseguiu uma coisa que o Pedro...
Esse tacho já ele agarrou. Deve querer voar mais a...
Então há novidades sobre a manifestação dos Beja m...
O que esse quer é um tacho de Director de serviço ...
O PS tem que encarar a luta como luta contra a máq...
O VP pode usar os nomes que quiser e escrever o qu...
Apoio o Paulo Arsénio porque acho que ele é a pess...
Pois sim, a escrita é quase uma impressão digital....
Para quem está a tempo parcial na cidade mostra um...
E quando não lhe dão nada para fazer, nem acordam ...
O resto do tempo está lá para cima, para o norte?!...
hahahahaha, ai ai, apetecia-me escrever umas coisa...
blogs SAPO