Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
23
Mar 17

por: Joana Marques

Amigo de longa data.
Conheço-o há mais de 20 anos.
Trabalhava numa empresa há 17 anos. Uma média empresa.
Era diretor de um departamento.
Trabalhava de dia e de noite. Não tinha férias como deve ser. Feriados só às vezes. Fins de semana só quando calhava
Tinha um horário de trabalho. 8 horas por dia. Nunca era cumprido. Dava todos os dias mais horas à empresa.
Dedicado. Muito dedicado.

Este meu amigo é casado e tem dois filhos.
O Afonso tem 13 anos e o António tem 5.
Os fins de semana, feriados e férias que dedicou à empresa tirou-os à família. Aos filhos.

Um dos poucos fins de semana que não trabalhou foi passá-lo com a família.
Escolheu a casa que herdou dos pais.
Perto da barragem de Montargil.

Não tinha rede de telemóvel.
Na empresa houve um stress qualquer.
Ligaram-lhe. Não atendeu. Porque não tinha rede.

Quando se apresentou na segunda-feira para trabalhar foi despedido.


Deixado por Anónimo a 22 de Março de 2017 às 13:40, AQUI.
publicado por Zé LG às 08:50
15
Mar 17

Deputados eleitos por Beja reuniram-se com Comissão de Acompanhamento das Obras do IP2.

Esta acção surgiu, na sequência de um pedido de audiência que tinha sido feito pela Comissão para apresentação das preocupações quanto à solução encontrada pelas Infraestruturas de Portugal, relativamente aos dois nós existentes, no IP2, junto à vila de Entradas. A Comissão considera que a solução causa constrangimentos ao tecido económico e empresarial daquela localidade, designadamente à agricultura, ao comércio e ao turismo, e origina problemas muito significativos que podem colocar em risco a segurança rodoviária de todos os seus utilizadores.

140320171641-856-A26_.jpg

Aníbal Costa teme nova paragem nas obras da A26.

Aníbal Costa reconhece que “segundo as informações informais" que têm chegado à autarquia existe risco das obras na A26 voltarem a parar.

publicado por Zé LG às 13:50
14
Mar 17

061.JPG

Esta fotografia mostra três abandonos no Alentejo (Beja): Linha do Caminho de Ferro do Sul; Casões da antiga EPAC, que armazenavam os cereais; Antiga Cerâmica do Mte do Outeiro. Três em uma - uma importante infraestrutura de ligação da região ao Algarve; a agricultura de sequeiro e a substituição dos cereais por outras culturas; uma indústria substituída pela importação dos produtos que produzia. É futo dos tempos, mas não me parece que tenha contribuído para o desenvolvimento da região...

publicado por Zé LG às 22:15
06
Mar 17

"Ontem, na FCG, protegido pelo omnipresente e inefável anjo da guarda, MRS, a tutela da Saúde deu conta dos sucessos da sua governação. A saber. O primeiro sucesso foi a defesa da "continuidade das políticas", significando que o que vinha de trás, do governo de Passos Coelho era bom, e que o melhor era ir pelo mesmo caminho. O segundo sucesso foi o grande investimento em hospitais e centros de saúde. O terceiro sucesso foi a contratação de 4 000 profissionais para os serviços de saúde. O quarto sucesso foram os 14 milhões de visitas ao portal da saúde, durante 2016. O quinto sucesso foi o elevado volume de transplantações e doações de órgãos. O sexto sucesso foi o facto de este ter sido "o inverno que melhor correu nos últimos anos", cujo volume de excesso de óbitos em Dezembro e Janeiro, e ainda sem se conhecer a mortalidade de Fevereiro, foi o maior da década 2007-2016. Faltou referir-se ao grande sucesso que constiuiu a inusitada procura das urgências hospitalares, e de no ano de 2016 se ter verificado a maior mortalidade geral desde os anos 50 do século passado. Começam a faltar as palavras para descrever o sonambulismo de um sector que tinha todas as condições políticas para mostrar trabalho inovador mas que está reduzido à apagada e vil tristeza de continuar na continuidade, com um reboco na parede aqui, uma pintura ali, e mais um sofá acolá."
Cipriano Justo

Deixado AQUI, por Anónimo a 5 de Março de 2017 às 15:25

publicado por Zé LG às 17:48
06
Mar 17

Vila Nova da Baronia sem LUZ por período superior a 1 hora pela 2ª vez no espaço de 1 semana.
A EDP por não querer investir nas nossas linhas, deixa a população sem energia desde as 6:00horas da manhã até às 9:15horas. E isto é um facto, derivado à não reestruturação das linhas e constantes avarias.
Estes cortes frequentes privam assim a população de um serviço que é um direito pelo qual todos pagamos.
Ainda há portugueses de 1ª e de 2ª.

Comentário de João Carvalho a 5 de Março de 2017 às 09:44, AQUI.

publicado por Zé LG às 13:54
04
Mar 17

As organizações são instrumentos destinados a alcançar os objectivos para que foram criadas. São meios para alcançar fins. Quando são consideradas fins em si mesmas, tendem a perder de vista os objectivos, a burocratizar-se e a esgotar-se em si mesmas. Infelizmente acontece com muitas...

publicado por Zé LG às 20:56
tags:
03
Mar 17

O Hospital passou a ter apenas um serviço de medicina.

O esvaziamento já começou há muito. Em 2013 fecharam as camas dos oncológicos e só houve um médico que protestou alto e bom som.

E daqui a 4 ou 5 anos como será a Cirurgia? Inexistente.

Mais um fator para fuga das novas gerações...

Ficaremos com um Centro de Saúde que acolherá idosos doentes nos corredores da Urgencia e no Internamento da Medicina.

Não basta que os habituais "atores" se mobilizem. Era preciso que as pessoas do público em geral, utentes e familiares, deixassem a sua tradicional passividade. Se não se incomodarem um pouco agora, quando derem por nada ter já é demasiado tarde.

Comentários deixados AQUI.

publicado por Zé LG às 10:43
02
Mar 17

010320171017-293-loffjooramos.jpg

Da audição pública realizada em Beja pelo PCP, no âmbito da campanha de defesa do Serviço Nacional de Saúde, saíram inúmeras preocupações.

De acordo com a Direcção da Organização Regional de Beja (DORBE) do PCP, a municipalização da saúde foi um dos temas abordados e mereceu “recusa generalizada” dos presentes.

A necessidade de atrair profissionais para a região, as desigualdades nas carreiras, o financiamento dos corpos de Bombeiros, a requalificação de equipamentos e a acessibilidade aos cuidados de saúde foram outras das preocupações expressas na sessão, disse à Rádio Pax João Ramos, deputado do PCP eleito por Beja.

Nos trabalhos foi ainda levantada a preocupação com o efeito que o hospital central a construir no Alentejo possa ter. Há quem tema o “esvaziamento de serviços do hospital de Beja”.
Ainda segundo, João Ramos o PCP vai intervir tendo em vista a resolução destes problemas mas, ainda assim, pede que haja uma mobilização dos diversos "actores" em torno das questões da saúde.

publicado por Zé LG às 13:56
02
Mar 17

Bruno-Martins_1-360x360.jpg

"As pessoas com deficiência constituem a maior minoria no mundo e em Portugal. Falamos de pessoas que se veem constantemente privadas de escolher onde viver, com quem viver, o que comer, o que vestir, com quem sair ou o que fazer com o seu tempo livre. Pessoas que não são donas da sua vida, que apenas encontram nas instituições particulares uma resposta, que culmina na inevitável institucionalização. O Estado há muito delegou nestas instituições um papel que deveria ser seu: o de proteger e garantir os direitos constitucionais a estes cidadãos e cidadãs.

Ainda que muitas instituições tenham um papel meritório, a necessidade de outro tipo de respostas é urgente. Um dos aspectos mais prementes é a possibilidade das pessoas com deficiência poderem contratar assistentes pessoais que lhes garantam a possibilidade de viver em verdadeira liberdade."

Trecho de uma crónica de Bruno Martins na radio diana, que pode ler AQUI.

publicado por Zé LG às 00:22
28
Fev 17

jose_socrates_e_cavaco_silva_foto_lusa1680a9bc_bas

Ouvimos e lemos e não podemos ignorar o nível a que chegaram, com o que têm dito e escito, estes dois importantes protagonistas da nossa política e da governação do nosso país. Um foi indiciado como tendo cometido crimes graves e até esteve preso mas apesar de terem decorrido três anos e meio ainda não foi a julgamento. O outro, numa postura que o carateriza, resolveu publicar as suas memórias fazendo um ajuste de contas com o outro, que se encontra na "mó de baixo". Qual deles é mais sério? Ou, qual deles é mais aldrabão? É caso para dizermos: Tem Portugal andado bem entregue...

publicado por Zé LG às 00:09
21
Fev 17

19736059_hnb5S.jpeg

"O Sr. Presidente da Câmara acaba de informar (na reunião da Assembleia Municipal de Beja) que no concurso para a concessão do parque de campismo apenas foi recebida uma proposta.
Não restam dúvidas que, quase sem discussão pública e sem propostas de ideias inovadoras de concorrentes interessados, vamos ter uma intervenção privada, que quase todos desconhecem, em dois espaços fundamentais da cidade de Beja:
- no atual parque de campismo que, pelo que já se percebeu, irá ser quase de imediato desmantelado, sem se conhecer qual o destino a dar a este espaço nobre no coração da cidade, tema que devia ser central nesta discussão;
- na atual mata e circuito de manutenção, que vai desaparecer para se construir, em cima de uma via rápida e junto a uma escola, um suposto parque de campismo com data de entrada em funcionamento daqui a alguns anos.
Reitero aqui a proposta já feita em sede de reunião de câmara onde votei contra este processo pouco transparente: abrir a discussão à população e ao debate público, aos utilizadores destes espaços, aos seus vizinhos, aos seus utilizadores e a todos os Bejenses. Rui Marreiros"

 

Parece confirmar assim o alvitre que AQUI deixei.

publicado por Zé LG às 22:29
21
Fev 17

Copiado DAQUI:

20170215_181545.jpg

“Como sabemos os monumentos não escrevem mas falam da história de um povo, de uma cidade. São o cartão de visita, são a sala de entrada, neste caso literalmente, pois a Ermida de São Pedro localiza-se à entrada de Beja junto à estrada que vem de Espanha e de toda a margem esquerda. É visível por qualquer dos caminhos que a cercam e além disso fica perto do Bairro da Conceição onde vive uma importante comunidade de Bejenses. Quem entra em Beja depois de passar pela Ermida que fica à esquerda de quem vem de Espanha, ou em frente de quem vem de Lisboa e Évora e se dirige quer para a margem esquerda ou para Espanha (Rosal), depara-se com um monumento negro, escuro, descuidado com um envolvimento lamacento, árvores secas e um piso irregular e ainda local de entulho, como as fotos documentam. Não é com certeza um bom cartão de visita para quem nos visita ou simplesmente quem faz os percursos atrás referidos. Quanto ao título, "Lavem-me e pintem-me porra!!!" embora emprestado aos sloganes escritos nos paredões de uma ponte perto da barragem do Alqueva, que levou umas dezenas de anos a ser concretizada, não acreditamos que a ermida continue por muito mais tempo assim abandonada até porque as eleições estão próximas. Para bem da cidade, dos nossos olhos, dos habitantes do bairro próximo e de quem nos visita esperamos que a espera não seja longa. Ah!!! e para bem do Património da Cidade de Beja urge uma intervenção rápida e completa.

Publicada por José Janeiro

publicado por Zé LG às 08:56
17
Fev 17

“Baixo nível é o daqueles lambe botas ou lambe cús que bajulam autarcas, chefes, conselhos de administração e que usam os poucos blogues que ainda restam como símbolo da liberdade de expressão, para vomitar os seus ódios de estimação, as suas frustrações pessoais e os insultos anónimos a quem dão palmadinhas nas costas no outro dia.
Continuem, autores do Alvitrando e do Praça da República. Os bejenses e a democracia agradecem. Os que têm medo da liberdade de expressão gostariam de vê-los silenciados, mas não têm essa sorte e ainda bem.

Anónimo a 16 de Fevereiro de 2017 às 23:48”, AQUI.

publicado por Zé LG às 00:10
16
Fev 17

Embora com algum atraso, mas quer pela análise bem humorada, quer pelos comentários que suscitou, decidi transcrever aqui este texto de João Espinho Autárquicas 2017 – Bar Aberto!, publicado, no seu Praça da República.

 

bar-aberto.jpg

"As peças para o próximo acto eleitoral começam a dispôr-se nos diversos tabuleiros:
Beja – Conhecido o nome do cabeça de lista do PS à CMB, aguardam-se os nomes dos restantes socialistas que acompanham Paulo Arsénio.
O PCP, como habitualmente, gere os seus tempos, para ganhar tempo, coisa que costuma fazer com mestria. Desta vez tem um problema: João Rocha não faz o pleno das hostes comunistas. Cada vez mais isolado, socorre-se do que tem mais à mão para garantir a sua reeleição. Para um decano das autarquias, deverá ser difícil estar a sentir-se só. Arranjará forma de se impôr. E aqui o Bar tem estado bem aberto: os boatos são esclarecedores – que Rocha concorre como independente, que Vitor Picado será a escolha da CDU para cabeça de lista à CMB. Boatos. Como o bar está aberto, cada um serve-se do que quiser e nas quantidades que entender.
PSD – aparentemente está escolhido o cabeça de lista. No entanto, Pinela Fernandes terá que fechar rapidamente o bar, sob pena de João Araújo, Fernanda Caimoto e mesmo Mário Simões, lhe esgotarem os stocks. Com a entrada do CDS nas listas, a repartição de lugares torna-se mais complicada. E o PSD quer garantir uma ou duas centenas de votos centristas para poder dizer, no dia seguinte, que a derrota não foi humilhante.
Bloco já deve ter a máquina a olear e Alberto Matos será sempre um dos nomes para dar a cara na corrida à Câmara ou à AM. A história de o BE poder vir a apoiar (ou integrar) uma lista de independentes parece, neste momento, afastada.
Por fim: aparecerá alguém para abrir o Bar dos Independentes? Lopes Guerreiro ainda estará disponível para mais uma batalha? E quem o acompanhará na ida a jogo?
O Bar está aberto. Sirvam-se."

 

publicado por Zé LG às 13:47
14
Fev 17

A Rua José Joaquim Fernandes, a pincipal rua do Penedo Gordo, onde se encontram a Escola e o Jardim de Infância públicos, o Parque Infantil, grande parte do comércio e a que tem mais circulação (depois da Estrada Nacional), encontra-se no estado que as fotografias mostram.

1.JPG

A reabilitação da Rua não foi feita no ano passado, apesar de ter sido incluída no orçamento municipal,  juntamente com Plano de Valorização de Freguesias Rurais, Largo frente á Igreja em Santa Clara do Louredo, Largo junto à JF em Santa Clara do Louredo, Reabilitação do Largo dr Carlos Moreira em Beringel, Espaço do Poço dos Ferros - Mombeja e Reabilitação da Praça 5 de Outubro em Salvada. Este ano, tanto quanto sei, nem sequer foi incluída no orçamento.

2.JPG

Sugere-se à Câmara Municipal que reveja as prioridades que definiu e proceda à reabilitação urgente deste arruamento utilizado por tanta gente, do Penedo Gordo ou que se desloca à Aldeia para trazer os seus filhos à Escola ou Jardins de Infância e outras razões.

publicado por Zé LG às 13:55
06
Fev 17

Todos sabemos a importância que a Escola term na educação, formação e desenvolvimento do ser humano. Por isso desejamos - e para isso pagamos também os nossos impostos -, uma escola inclusiva, com boas condições de funcionamento.

Ora, o que muitas vezes acontece em muitas das escolas não é isso. Neste momento, em escolas de Beja, faltam profissionais, nomeadamente docentes para substituições e auxiliares de educação, o que gera um ambiente de insegurança, não permite que os alunos com necessidades educativas especiais estejam nos intervalos com os outros colegas, por falta do necessário acompanhamento, tendo de ficar na unidade de apoio à multideficiência. Existem também dificuldades em refeitórios escolares, relativamente à organização do seu funcionamento e à quantidade e qualidade de comida. E ainda há outros problemas como a a avaria prolongada na climatização dos edifícios.

Confrontado com estas situações pelas associações de pais e encarregados de educação, o Ministério da Educação, através da DGESTE não se comprometeu com qualquer solução para os problemas apontados. 

Não basta afirmar, como fez o governo, que o ano lectivo começou bem, o que nem sequer se verificou nalgumas escolas, com aqui denunciamos oportunamente. O Ministério da Educação tem a obrigação de resolver os problemas que surgem nas escolas, no início e durante o ano lectivo. Não o fazendo, não pode esperar que os afectados se acomodem, aceitando todas as insuficiências e falta de respostas, como se nada se passasse.

publicado por Zé LG às 00:17
04
Fev 17

018.JPG

Há dias no meu trajeto habitual para Beja, dei conta que algumas culturas estavam a ser regadas com “pivots” em pleno Inverno, o que significa que a humidade e retenção de água no solo é diminuta, logo, comprometedora para a normal germinação das plantas semeadas e plantadas. O ano de 2016 já foi um ano considerado de pouca pluviosidade e agora entrámos no atual com uma situação semelhante. Esta constatação provoca a recorrente discussão pública sobre a gestão dos recursos hídricos, a qual deverá de ser feita de acordo com os princípios da racionalidade. São desoladoras as imagens das albufeiras da nossa região com o registo das suas escassas reservas, perigando a qualidade no abastecimento público de água às populações e também para o normal funcionamento de alguns perímetros de rega.
Os efeitos nefastos das alterações climáticas são sintomáticos e começam a fazer-se sentir, paralelamente, começam a haver registos deveras preocupantes.

...

Concluiremos que este tema merece uma atenção redobrada, porque se enquadra de forma muito nítida, na própria sobrevivência da raça humana.
No Alentejo, apesar do cenário de penúria hidrológica (leia-se seca), existe um instrumento infraestrutural estratégico que pode nestas circunstâncias amenizar os efeitos gravosos que a seca impõe. Essa infraestrutura é a Albufeira de Alqueva, que possibilita municiar os outros reservatórios disponíveis e com operacionalidade para cumprir a sua missão. Para tal, importa que as diferentes entidades intervenientes na gestão da água pública na região, se entendam e definam com sentido de responsabilidade as formas mais eficazes para que, sobretudo a agricultura e o abastecimento público de água às populações não sofram os indesejáveis constrangimentos que a mãe natureza ciclicamente impõe.

Manuel Camacho, in: Diário do Alenejo, edição de ontem.

publicado por Zé LG às 12:33
31
Jan 17

Uma das formas de combater a discriminação é a integração dos "guetos" nas cidades, criando emprego, casas e acessos viáveis para que se movam e convivam sem obstáculos. Quem vive no Bairro da Esperança, tem obstáculos, uma vez que a única forma de vir ao centro da cidade, a pé, é atravessando a estrada N260, que liga Beja a Serpa e Espanha. Nesta estrada circulam centenas de carros e camiões a grande velocidade, assistindo-se diariamente à presença de crianças e adultos a atravessar a estrada com grande risco de segurança para as próprias e automobilistas.

No passado, esse problema, foi em parte resolvido com a colocação de uma passagem aérea, que foi removida, com a justificação de a renovar e colocar noutro local mais acessível ao longo da estrada N260. Passado vários anos, o passadiço não foi reposto.

A imagem, em baixo, é do ano de 2009, e se por lá passarmos hoje, não vemos a infra-estrutura:

20203669_gymqA.png

É indispensável e urgente a recolocação da passagem aérea pedonal por parte das entidades responsáveis, a Câmara Municipal de Beja e a Estradas de Portugal, para aumentar a segurança dos cidadãos e condutores, e aumentar a ligação entre e o Bairro da Esperança e o resto da cidade.

publicado por Zé LG às 12:40
30
Jan 17

002.JPG

001.JPG

Existem alguns arruamentos em Beja a necessitar de conservação, com o pavimento bastante degradado e a porem em risco as viaturas que por eles circulam.

As fotografias mostram o estado em que se encontra o pavimento da Rua Dr. António Belard da Fonseca, cuja reparação é urgente, uma vez que é das mais movimentadas, porque fica entre o Centro de Saúde e o Centro Distrital da Segurança Social.

publicado por Zé LG às 13:53
28
Jan 17

261020151823-8-CENTRODEARQUEOLOGIA.jpg

Mas, para já, os arqueólogos estão intrigados com a recente descoberta de uma cisterna que veio à luz do dia após a polémica remoção do depósito da água. “Não deixa de ser curioso”, assinala Conceição Lopes, “que mais de dois mil anos antes da construção do equipamento que agora foi demolido já aqui estava um depósito para distribuir água pública à cidade”. Trata-se de “um tanque ao nível da rua” que terá sido construído entre os anos 70 e 30 a.C. e que culminava “com uma espécie de abóbadas que podiam rematar numa grande fonte monumental que dava para a atual rua dos Escudeiros”.

Para além da importância do edifício em si, principalmente ao nível da datação, esta descoberta vem igualmente colocar na ordem do dia da comunidade científica a questão do abastecimento de água à cidade. “Normalmente a água de abastecimento público chegava por intermédio de um aqueduto. Mas Beja não tem esse equipamento, o que nos faz supor que este depósito e outras mães-de-água que poderiam existir nesta zona eram abastecidos recorrendo a poços e à água da chuva”. PB, AQUI

Foto DAQUI.

publicado por Zé LG às 16:24
Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
27
28
29
30
31
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Ora, que enjoadinha!
Que falta de pachorra para este tipo de conversa, ...
O 18/17 ainda é revogado pelo Tribunal Constitucio...
Novo CA, ainda não há.
Agora já não é preciso falar mais do conde ou até ...
Tá mal.Então e para o IPB não vai nenhuma responsa...
Deixe-me informá-lo(a) que há novidades sobre este...
Que curioso ninguém falar aqui do Conde come tudo ...
Adora esta Grande Senhora!!!!!!Não estou presente ...
Sem duvida alguma! Um exemplo é o tom, a falta de ...
É uma capacidade inata que a malta xuxa tem, que é...
A Sra. Dra. Isabel Sevinate não faz parte da turma...
A Dra. Isabel Sevinate não faz parte da turma de l...
Então o senhor/ senhora diz que sou mal criado por...
Isto dos falsos PS so se resolve com polícia, não ...
blogs SAPO