Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
13
Dez 17

manchete_text_121220171627-514-IPBejaaeronutica.JP

O Aeroporto de Beja “tem sabido encontrar o seu caminho (…) e contribuído para o momento particularmente favorável do sector aeronáutico em Portugal”, afirmou ontem, em Beja, o Secretário de Estado dos Transportes e Infra-estruturas na abertura do “Open Day- I Can Fly” promovido pelo Instituto Politécnico de Beja, sublinhando que o projecto de construção de um hangar para manutenção de aeronaves que o grupo MESA/Hi Fly vai instalar no aeroporto de Beja, em 2018, é “estratégico” para o cluster aeronáutico de Beja.

Ler e ouvir AQUI e AQUI.

publicado por Zé LG às 08:49
07
Dez 17

mupi01.jpg

A Direcção Regional do Alentejo (DRA) do PCP lamenta “a postura de alguns eleitos do PS que, na busca de hegemonização do poder, ignoram a lei e não olham a meios para atingir os seus fins”, responsabiliza os eleitos socialistas pela “situação de impasse na eleição de órgãos” e acusa-os da prática de “uma cultura de poder pelo poder, diminuindo a matriz de diversidade e pluralidade que existe no Poder Local”.

O PCP diz que Alqueva “não tem condições para resolver todos os problemas existentes no Alentejo” e que a região “precisa é de uma verdadeira política de desenvolvimento, assente no aproveitamento dos recursos e potencialidades existentes”.

 

O PCP mostra-se preocupado com os efeitos da seca na agricultura e no abastecimento à população numa parte substancial da região e refere que há medidas de caráter estrutural que urgem ser implementadas para que se possa fazer face a este tipo de flagelo.

publicado por Zé LG às 08:47
04
Dez 17

thumbs.web.sapo.io.jpg

Também a Associated Press afirma que esta vitória “marca o afastamento do mantra da austeridade”, com “maior perceção de que a austeridade dos últimos anos tem sido uma carga pesada para as pessoas.” Assim, a agência considera que a subida de Centeno à presidência do Eurogrupo “tem o potencial para simbolizar uma nova era na Zona Euro, ainda mais porque [Centeno] vem da Europa mais pobre”.

Os próximos passos de Centeno são ainda previstos pela agência, com o fim do resgate da Grécia a afirmar-se como um dos principais pontos. Mas há mais: “As melhorias na arquitetura da Zona Euro irão ocupar muita da agenda de Centeno. Há uma crença de que há mais a fazer para garantir que não há repetição da crise mais recente. Alcançar um consenso de como fazer isso será uma peça-chave do trabalho de Centeno.”

Do outro lado do Atlântico, o New York Times sublinha também “a mudança no foco” do Eurogrupo que se dá com a eleição de Centeno. “É um sinal de que os governantes da região podem estar prontos para deixar para trás uma era em que o euro parecia estar à beira do colapso”, pode ler-se no jornal norte-americano.

 

Oxalá tenham razão.

publicado por Zé LG às 23:42
03
Dez 17

201712010822091.jpg

A Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL) solicitou uma reunião ao primeiro-ministro, no sentido de alertar António Costa para o agravamento da qualidade dos cuidados de saúde prestados pelo Hospital do Litoral Alentejano (HLA), em Santiago do Cacém, que serve 98 mil habitantes. De acordo com a CIMAL, o sub-financiamento do HLA, "cuja capitação define uma transferência de verbas insuficientes e proporcionalmente muito inferiores à esmagadora maioria das restantes unidades hospitalares, repercute-se não apenas ao nível da gestão, mas também na capacidade de atracção de recursos humanos, em especial médicos e enfermeiros, e na fixação de especialistas".

publicado por Zé LG às 10:17
16
Nov 17

Alqueva.jpg

O Ministro da Agricultura, Florestas e Desenvolvimento Rural anunciou que o Governo já obteve “luz verde” para avançar com o Plano Nacional de Regadios, com um investimento superior a 400 milhões de euros e que vai construir mais 90 mil hectares de área de regada, 48 mil dos quais em Alqueva.

Capoulas Santos revelou que o Governo espera dar início aos trabalhos já a partir de Janeiro.

No caso de Alqueva, os novos 48 mil hectares de regadio a criar juntam-se aos 120 mil hectares existentes.

Esta é uma noticia que agrada às Associações de Agricultores da região que têm reclamado o alargamento do perímetro de rega de Alqueva.

publicado por Zé LG às 08:53
13
Nov 17

Nilza-de-Sena.jpg

No entender da deputada do PSD Nilza de Sena, “o esforço de coesão territorial como desígnio nacional não se compadece com regiões que ficam mais isoladas ou que têm difíceis acessos”.

A deputada do PSD referiu que “o Distrito de Beja não tem auto-estrada, tem uma estrada muito degradada entre Santa Margarida do Sado e Beja e não há notícias sobre a conclusão do IP8”.

Nilza de Sena afirma que há “acessos inaceitáveis” e lamenta que o governo não tenha verbas em Orçamento para avançar com a electrificação da linha ferroviária.

 

 

Migel-Madeira.jpg

O PCP realça, numa alusão a posições do PS, que “alguns aparentes sinais de regozijo e deslumbramento na Região, bem como afirmações de que os problemas se resolvem sem alaridos e em sigilo, pretenderá fazer esquecer que a situação existente deriva de décadas de política de direita da responsabilidade de governos do PS, PSD e CDS”.

Miguel Madeira, membro da DORBE do PCP, exige “medidas que passam pelo restabelecimento da ligação directa Beja/Lisboa, pela electrificação do troço Beja/Casa Branca e pela ligação Beja/Funcheira como importante ligação ao Algarve”.

publicado por Zé LG às 00:05
08
Nov 17

Beja-Merece.jpg

O Movimento “Beja Merece +” faz no próximo domingo a apresentação de um videoclip seguida de uma reunião magna, pelas 16 horas, no Pax Julia.

O encontro vai debater todas as questões que estão na base do Movimento, como sejam as acessibilidades, o aeroporto e a saúde, preocupações que são transversais a toda a região do Baixo Alentejo.

O Movimento deu a conhecer os “10 Mandamentos” para conclusão do IP8 e da A26, electrificação da Linha Ferroviária, melhor saúde e aproveitamento do Aeroporto de Beja.

publicado por Zé LG às 13:52
07
Nov 17

280920152020-123-475551.png

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas, Pedro Marques, anunciou, no debate do Orçamento do Estado para 2018, que vai dar prioridade à aquisição do material circulante para as linhas do Alentejo, Oeste e Douro, o que vai permitir garantir a ligação direta Beja/Lisboa já em 2018.

Este novo material circulante, bi-modo, permite fazer a viagem, diretamente, de Beja para Lisboa, sem eletrificação da linha, evitando assim, as paragens em Casa Branca, a que as pessoas que fazem este trajeto têm estado sujeitas, desde 2011.

Recorde-se que a eletrificação da linha ferroviária Beja/Casa Branca não está contemplada no Plano Ferrovia 2020, porque tinha que ser concretizada através do Orçamento do Estado, segundo o ministro Pedro Marques.

 

Já se conseguiu alguma coisa. É preciso continuar a luta pela concretização desta promessa e pela modernização da linha. Beja e o Baixo Alentejo merecem mais.

Este domingo, DIA 12, REALIZA-SE UMA REUNIÃO MAGNA DO BEJA MERECE+, NO PAX JULIA – Teatro Municipal, para analisar a situação e tomar novas medidas em defesa da região.

publicado por Zé LG às 08:49
31
Out 17

Capoulas-1060x594.jpg

Não é por ter sido o anterior governo a suspender a construção dos IP’s (ou autoestradas) 2 e 8 que este não a retoma e os mantém afunilados a 30 ou 40 kms de Beja.

Não é por ter sido construído o Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva que agora o Estado não investe mais no Baixo Alentejo. Alqueva foi construído onde foi porque é aqui que existem as condições para tal, tal como o Porto de Sines foi construído em Sines e não em Elvas… E, como sabemos, esses são projectos nacionais e não apenas locais ou regionais.

Não é por ir ser feita a ligação ferroviária de Sines ao Caia (e porque não mais a Sul?) que não se arranja a ligação de Casa Branca a Beja ou, pelo menos, se põem a circular comboios com um mínimo de condições.

publicado por Zé LG às 18:03
27
Set 17

260920171802-342-pises (1).jpg

A Villa Romana de Pisões recebe hoje, às 17.30 horas, uma sessão pública, que assinala a reabertura ao público deste espaço e que conta com a presença da secretária de Estado da Ciência Tecnologia e Ensino Superior, precedida de uma visita ao sítio arqueológico.

A Universidade de Évora decidiu, embora ainda estejam a decorrer campanhas de estudo, a reabertura ao público deste espaço para visitas, mediante três modalidades: sem marcação, com marcação e para escolas.
A Universidade de Évora revela ainda, que para a realização destas visitas foi recuperado o Centro de Acolhimento e Interpretação, que disponibiliza ao visitante informação sobre o sítio arqueológico e que foi elaborado e sinalizado o percurso a efetuar dentro da Villa Romana de Pisões.

publicado por Zé LG às 12:38
01
Set 17

alqueva.jpg

A EDIA, empresa pública que gere a barragem do Alqueva, voltou a receber novo reforço de capital do Estado em agosto, num total de 8,68 milhões de euros.

Trata-se do terceiro aumento de capital de 2017, que totaliza 30,9 milhões de euros e que faz ascender o capital social da empresa a 495 milhões, 249 mil e 60 euros. A EDIA tem como principal fonte de financiamento os aumentos de capital.

Segundo o relatório de contas de 2016 "o accionista Estado no seguimento da política de financiamento adoptada, atribuiu à empresa os capitais necessários para suprir as necessidades do serviço da dívida (reembolsos e juros), e ainda um aumento de capital de €11.126.161 para a conclusão dos investimentos uma vez que, por calendarização dos programas de financiamento comunitário (POVT e Inalentejo), os investimentos remanescentes do ano de 2016 tiveram de ser praticamente financiados por fundos próprios," conforme avança o Jornal de Negócios, na sua edição de ontem.

O exercício de 2016 foi marcado por um aumento dos prejuízos, de 10,9 milhões em 2015 para um resultado líquido negativo de 14 milhões de euros.

 

Imagem de capa de portugalfotografiaaerea.blogspot.com

publicado por Zé LG às 12:32
26
Ago 17

240820171713-583-Pises.jpg

Plano de Acção para a Vila Romana de Pisões assenta em três eixos de acção.

Investigação e desenvolvimento, valorização patrimonial e divulgação e formação são as premissas do protocolo assinado ontem pela Câmara de Beja, a Universidade de Évora e a Direcção Regional de Cultura.

Depois da fase de recuperação e da prevista reabertura ao público, está equacionada a criação naquele local de um Campo Experimental para as Arqueociências e Ciências do Património.

João Rocha, presidente da Câmara de Beja, mostrou-se surpreendido pelo trabalho realizado nos últimos meses em Pisões e sublinhou a “firme vontade” da autarquia em valorizar o património do concelho.

O autarca revelou que vão ser também desenvolvidos trabalhos arqueológicos na Praça da Republica.

A Directora Regional de Cultura fala “num novo ciclo” para este Monumento de Interesse Público. Ana Paula Amendoeira considera que o Plano de Acção “cumpre aquilo que é essencial para Pisões”, nomeadamente o seu estudo “sistemático e rigoroso”.

O financiamento do Plano de Acção está a ser alvo de várias candidaturas. Uma delas já foi aprovada, revela Ana Costa Freitas, Reitora da Universidade de Évora. 

Ler e ouvir também em: 

http://www.vozdaplanicie.pt/index.php?go=noticias&id=13079

publicado por Zé LG às 10:12
24
Ago 17

230820171710-670-runas-romanas-pises-peristilo.jpg

O Salão Nobre da Câmara Municipal de Beja recebe, às 10.30 horas, a cerimónia de assinatura de um Protocolo de Colaboração para a Salvaguarda e Gestão da Vila Romana de Pisões.

O documento vai ser assinado pelo Presidente da Câmara Municipal de Beja, Reitora da Universidade de Évora e Directora Regional de Cultura do Alentejo.
A cerimónia inclui também uma sessão de apresentação do projecto de conservação e gestão para Pisões, por Bento Caldeira, da Universidade de Évora.

 

Mais vale do que nunca. Só faltam cinco semanas… Porque não passam a realizar eleições todos os os anos?...

publicado por Zé LG às 08:53
23
Ago 17

"LEMOS E NÃO PODEMOS IGNORAR!

CMBeja-assinatura-2.png

A edição do passado dia 19 de agosto do Diário de Notícias, dava conta de mais um atraso no processo de instalação da unidade industrial da AeroNeo no Aeroporto de Beja. Desta vez, a falta de uma assinatura necessária, por parte da Força Aérea.
Assim sendo, depois de vários meses de espera para obtenção da autorização do Governo, continua a espera por mais esta assinatura.
Ao longo deste processo, o Município de Beja, por considerar este tipo de investimento essencial para alavancar outros para o desenvolvimento e criação de emprego no concelho e na região, manifestou desde a primeira hora ao promotor do mesmo, total disponibilidade e apoio com vista à sua implementação.
A Câmara Municipal de Beja, sem abdicar do direito à denúncia pública sobre a falta de resolução por parte do Governo e de estruturas dele dependentes, reafirma a sua disponibilidade, que sempre manteve, para colaborar com o Governo e com as entidades que possam contribuir para o desenvolvimento da região e, pela sua parte, tudo fará esperando que esta situação possa rapidamente ser ultrapassada."

Recebido por email de: Câmara Municipal de Beja | Gabinete de Comunicação Integrada

publicado por Zé LG às 08:51
15
Ago 17

templo_romano-360x300.jpg

O Templo Romano de Évora vai receber uma intervenção urgente de conservação e restauro por existir o risco iminente de queda de fragmentos de pedra.

Trata-se de uma intervenção urgente que não estava planeada, mas a sua necessidade decorre do facto de na monitorização que fazemos ao monumento ter sido identificado um risco iminente e muito alto de queda de materiais pétrios do templo, sobretudo ao nível dos capitéis”, explicou a diretora regional de Cultura do Alentejo, Ana Paula Amendoeira.

A responsável disse que a intervenção visa “evitar, quer a perda irreversível de partes do monumento, quer algum acidente, que, eventualmente, podia vir a ocorrer”.

As obras, que arrancaram na passada sexta-feira e que têm conclusão prevista para dentro de quatro meses, são promovidas pela Direção Regional de Cultura do Alentejo (DRCAlen) em articulação com a Câmara de Évora.

publicado por Zé LG às 10:06
10
Ago 17

201708041128181.jpgDepois de muitos anos de reivindicação, a Câmara de Almodôvar vai receber este ano parte da Derrama correspondente aos impostos pagos pela Somincor, que explora as minas de Neves-Corvo, em 2016.
De acordo com a autarquia, o actual Governo criou uma nova fórmula específica para a repartição da Derrama municipal relativa à actividade de exploração de produtos mineiros no âmbito do Orçamento de Estado 2017.
Assim, a Câmara de Almodôvar vai receber este ano "cerca de 40 mil euros relativos à Derrama de 2016", ou seja, cerca de 30% do valor total da Derrama da Somincor, sendo o restante entregue ao Município de Castro Verde, "que até agora era o único beneficiário deste imposto".

 

publicado por Zé LG às 12:45
09
Ago 17

080820171005-482-Ambienteministro.jpg

O Ministro do Ambiente, João Fernandes, marca presença numa acção de divulgação pública dos investimentos previstos para o concelho de Mértola na área de abastecimento de água.

A iniciativa, com inicio marcado para as 10.00 horas, é promovida pela Câmara Municipal de Mértola e vai decorrer no Cine-Teatro Marques Duque.
Os trabalhos iniciam com a apresentação dos investimentos a executar no concelho na área de abastecimento de água, no contexto do SPPIAA-Sistema de Parceria Pública Integrada de Águas do Alentejo. Em seguida, tem lugar a adjudicação da empreitada de reforço da adução ao RV6 em Mértola e o lançamento do concurso público da empreitada de Adução à Zona Noroeste de Mértola.
A sessão termina com uma visitar à ETAR de Mértola.

publicado por Zé LG às 08:46
30
Jul 17

ponte_albardao-360x300.jpg

A variante e a nova ponte do Albardão, na estrada entre Évora e Reguengos de Monsaraz, abre ao trânsito na próxima segunda-feira.

A obra da responsabilidade da empresa pública Infraestruturas de Portugal envolveu um investimento de três milhões de euros.

A variante tem 2,7 quilómetros de extensão e a nova ponte sobre o rio Degebe ficou com 117,5 metros de comprimento.

A inauguração está marcada para segunda-feira, as 11:00, junto à obra, na Estrada Nacional 256, com a presença do ministro das Infraestruturas, Pedro Marques.

publicado por Zé LG às 11:00
28
Jul 17

Acho que estou a atravessar uma crise existencial relativamente a esta solução governativa. Sempre a defendi, mesmo antes de existir. E continuo a defender. Mas acho que, de vez em quando ou com demasiada frequência, perde o pé e faz asneira que é difícil compreender quanto mais aceitar. Os últimos tempos têm sido disso férteis... 

Mas quando aprecio as críticas e alternativas das oposições, designadamente das de direita, conformo-me, porque me fazem convencer que não há alternativa credível nos tempos mais próximos. Mas que se cuide quem governa, porque conformar-me não significa acomodar-me. O nível de exigência não só não diminuiu como deve ser maior.

publicado por Zé LG às 18:02
26
Jul 17

20265098_1844398655587384_4447702591939927749_n.jpVamos encolher os ombros?

Escreve Bruno Ferreira:

Em 2013 a Estradas de Portugal anunciou que a A26, entre Sines-Beja (inicialmente prevista até à fronteira com Espanha), era um “equívoco técnico”, e que os 35 milhões gastos até então, não eram significativos (?!?), e que parando as obras ainda se conseguiam poupar 60 milhões. Pelas contas do governo ficamos a saber que esta importante Auto-estrada A26 (apenas até Beja) custaria 95 milhões de euros – cerca de metade já gastos – entre outros, com expropriações (com validade de 15 anos, faltando 5 para expirarem e regressem aos seus antigos proprietários sem estes terem de indemnizar o Estado); com o abate de montado e de espécies protegidas; com material que apodrece nas bermas do IP8.

O concelho de Beja, há 10 anos exportava apenas 875 mil euros, mas depois de apostar fortemente nos sectores agrícola, agro-industrial e agro-alimentar, potenciando o investimento de Alqueva, exporta hoje mais de 113 milhões, concorrendo de sobremaneira para a competitividade do Alentejo e do todo nacional. Mas… onde está a retribuição do Estado para com este concelho? Estas condições rodoviárias conferem competitividade à economia regional? E à nacional? São seguras? Quantas pessoas ali perderam a vida? Quantos ficaram feridos? São cómodas e confortáveis? Que prejuízos provocam nos veículos? Quanto tempo faz perder no transporte de mercadorias? E para as necessidades das pessoas? Como podemos pensar no Aeroporto de Beja sem uma estrada, sequer, digna desse nome?

 

 

publicado por Zé LG às 13:51
Dezembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Oh,ainda agora a procissão vai no adro.
Pois claro!...no more comments.
Sim, felizmente há outros exemplos dignos de desta...
Sim, melhor pelos serviços de saúde prestados (ima...
Sim, é melhor irem fazendo alguma coisa.
Sempre se vai lutando e fazendo alguma coisa, cara...
Vamos vendo e assistindo .As vezes podem ,querem o...
Não sejamos injustos. Os profissionais que lá trab...
E aí de nós se precisamos de cair na Urgencia! Pod...
Então agora sigam o ditado...
Quem se dispunha foi afastado.
O pior ê que não se vê quem queira,começando pelo...
Mais vale quem quer do que quem pode.
E não tenha dúvidas que os braços caídos são mais ...
Só na cabeça de quem já desistiu!
blogs SAPO