Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
13
Jul 17

DSC04208.JPG

O presidente da Câmara Municipal de Barrancos (CMB), António Tereno, e a Reitora Universidade de Évora (UE), Ana Costa Freitas, assinaram o protocolo de cooperação que institui a criação da Universidade Popular Túlio Espanca - Polo de Barrancos (UPTE-Barrancos).

O Polo de Barrancos da UPTE/UÉ junta-se a outros cinco polos desta instituição (Alandroal, Canaviais/Évora, Portel, São Miguel de Machede/Évora e Viana do Alentejo). 

Univ Pop Tulio Espanca_Barrancos %281%29 (1).jpg

 

No âmbito deste protocolo, o Município de Barrancos e a Universidade de Evora, pretendem desenvolver um projeto de cooperação com a Universidade Popular Túlio Espanca, no âmbito das suas atividades, tendo como finalidade reforçar o carater pedagógico e institucional do projeto de alfabetização e de formação de adultos que vem sendo desenvolvido em Barrancos, há cerca de duas décadas.

publicado por Zé LG às 13:59
08
Jul 17

Projeto de autonomia e flexibilidade curricular dos ensinos básico e secundário

Foi publicado o Despacho n.º 5908/2017, de 5 de julho, que autoriza, em regime de experiência pedagógica, a implementação do projeto de autonomia e flexibilidade curricular dos ensinos básico e secundário, no ano escolar de 2017-2018

Dos princípios orientadores, consta que a conceção, operacionalização e avaliação das aprendizagens do currículo dos ensinos básico e secundário, no âmbito do presente projeto, subordinam-se, entre outros, à garantia de uma escola inclusiva, cuja diversidade, flexibilidade, inovação e personalização respondem à heterogeneidade dos alunos, eliminando obstáculos de acesso ao currículo e às aprendizagens, adequando estas ao perfil dos alunos. 

 

publicado por Zé LG às 20:25
21
Jun 17

261120131825-157-Professoresemluta.jpg

Mesmo depois do encontro de ontem, com o Ministério da Educação, a FNE decidiu manter a greve decretada para esta quarta-feira.

A Federação Nacional da Educação (FNE) decidiu manter a greve dos professores marcada para hoje, quarta-feira, dia de exames nacionais, depois da reunião realizada ontem, no Ministério da Educação, dizendo que a mesma não correspondeu às expectativas da estrutura sindical. 

A FNE diz que foram feitas oito sugestões, que o Ministério só aceitou uma, rejeitando cinco e acolhendo parcialmente duas, factos que não conduziram a um acordo e por isso, a decisão de manter a greve.

publicado por Zé LG às 08:31
31
Mai 17

Colóquio5.jpg

publicado por Zé LG às 21:30
24
Mai 17

18485346_1889700574630268_5711276334658465132_n -

publicado por Zé LG às 13:50
22
Mai 17

210520171708-655-IPBEJACONF.jpg

 

O Auditório da Escola Superior de Educação de Beja acolhe hoje a 1ª Conferência do Ciclo de Conversas sobre Educação no Instituto Politécnico de Beja (IPBeja).

 

David Justino, presidente do Conselho Nacional de Educação e antigo Ministro da Educação, é o convidado da primeira Conferência, agendada para esta tarde, às 15 horas.

publicado por Zé LG às 01:14
10
Mai 17

O Cineteatro Marques Duque, em Mértola, recebe um fórum que vai reflectir sobre a educação naquele concelho.

O fórum decorre entre hoje e amanhã e aborda várias questões numa perspectiva integrada com as instituições locais e convidados externos.

O programa do primeiro dia debate quatro temas principais: os serviços educativos municipais; opções e alternativas curriculares; descentralização de competências; sucesso e inovação educacional.

Amanhã, na escola EB 2,3 de Mértola realiza-se a conferência "Ensino por investigação na aprendizagem das ciências no século XXI".

publicado por Zé LG às 00:36
11
Abr 17

Com objetivo de criar cada vez mais e melhores condições para a prática do desporto nas escolas, tiveram início as obras para construção de um minicampo desportivo na escola do 1.º ciclo de A-do-Pinto, integradas na candidatura “Programa de Requalificação das Infraestruturas Educativas”, apresentada em 2016 no âmbito do Programa Operacional Alentejo 2020.

O minicampo ficará dotado de condições de uso polivalente e que será destinado à prática desportiva, podendo receber diversas modalidades, entre as quais futebol, andebol e basquetebol e deverá ficar concluído no início do 3º período.

publicado por Zé LG às 08:43
25
Mar 17

17359291_1370820642978889_7093017764766849502_o.jp

publicado por Zé LG às 10:00
06
Mar 17

030320171028-488-ForumIncluso.jpg

Fomentar a discussão e reflexão em relação à inclusão social, que deve começar na educação, passando pelas diferentes estratégias e práticas decorrentes das diversas profissões e intervenções é o principal objectivo deste encontro.

“Educar para a Inclusão”, “Inclusão Social e Prevenção da Violência”, “Educar para a Diferença” e “Intervenção em Rede” são os temas dos quatro painéis que fazem parte do encontro. Os trabalhos, que vão contar com a presenças de vários especialistas na área, decorrem entre as 9.00 e as 17.00 horas.

publicado por Zé LG às 00:32
06
Fev 17

007.JPG

010.JPG

A Escola de Santiago Maior, de Beja, hoje só abriu às 10 horas, porque os portões foram fechados com cadeados como protesto contra a falta de condições existentes - 8 auxiliares para 400 alunos, alunos com NEE fechados na UAM nos intervalos por falta de acompanhamento, falta de professores de substitução, mau fincionamento do refeitório, climatização avariada há muito tempo, ...

publicado por Zé LG às 13:11
06
Fev 17

Todos sabemos a importância que a Escola term na educação, formação e desenvolvimento do ser humano. Por isso desejamos - e para isso pagamos também os nossos impostos -, uma escola inclusiva, com boas condições de funcionamento.

Ora, o que muitas vezes acontece em muitas das escolas não é isso. Neste momento, em escolas de Beja, faltam profissionais, nomeadamente docentes para substituições e auxiliares de educação, o que gera um ambiente de insegurança, não permite que os alunos com necessidades educativas especiais estejam nos intervalos com os outros colegas, por falta do necessário acompanhamento, tendo de ficar na unidade de apoio à multideficiência. Existem também dificuldades em refeitórios escolares, relativamente à organização do seu funcionamento e à quantidade e qualidade de comida. E ainda há outros problemas como a a avaria prolongada na climatização dos edifícios.

Confrontado com estas situações pelas associações de pais e encarregados de educação, o Ministério da Educação, através da DGESTE não se comprometeu com qualquer solução para os problemas apontados. 

Não basta afirmar, como fez o governo, que o ano lectivo começou bem, o que nem sequer se verificou nalgumas escolas, com aqui denunciamos oportunamente. O Ministério da Educação tem a obrigação de resolver os problemas que surgem nas escolas, no início e durante o ano lectivo. Não o fazendo, não pode esperar que os afectados se acomodem, aceitando todas as insuficiências e falta de respostas, como se nada se passasse.

publicado por Zé LG às 00:17
24
Jan 17

Manuel_Maria_Barroso-1813.jpg

O delegado regional de Educação do Alentejo considera que “mais do que se procurar hierarquizar escolas pelos resultados objetivos de algumas das provas escolares, importa pensar na qualidade e sentido de responsabilidade com que cada uma delas funciona”. Em entrevista ao “Diário do Alentejo”, Manuel Maria Barroso afirma, no entanto, que “alegra-nos que duas escolas da nossa região alentejana figurem” nos primeiros lugares dos rankings elaborados em dezembro último pela comunicação social. O responsável diz ainda que, “de uma forma geral, as escolas da região Alentejo estão a funcionar regularmente”, frisando, contudo, que, “como se sabe, há situações pontuais onde são necessárias intervenções, umas com maior relevância que outras”.

 

O Alentejo é uma região que vem registando uma significativa mudança nos fatores de desenvolvimento, razões suficientes para que o futuro seja tomado com otimismo. Serão esses fatores que influenciarão a nossa demografia escolar, as nossas escolas, os nossos equipamentos e as ofertas educativas e formadoras. Os resultados do ranking atrás referido são mais um sinal desta mudança que se vem notando.

Leia a

entrevista com texto Nélia Pedrosa e fotos José Ferrolho, no Diário do Alentejo.

publicado por Zé LG às 21:39
14
Nov 16

15925648_w2l9F.jpeg

Dois meses depois de iniciado o ano lectivo e eis que só agora chegam os terapeutas à escola, que vão trabalhar com as crianças com necessidades especiais de educação. Ou seja, estas crianças que necessitam desses apoios especiais para conseguirem algum desenvolvimento psicomotricional estiveram cinco (!!!) meses - três de férias e dois de aulas -, sem contar com eles. 

Este parece ser o novo normal da educação especial. Neste tempo todo, não houve tempo para uma palavra aos pais destas crianças sobre as razões do atraso na colocação dos terapeutas. Nem da parte do governo, nem do Ministério da Educação, nem da DREA, nem da direcção do agrupamernto escolar, nem da direcção da escola, nem da instituição que contratualizada para assegurar esses apoios. Nem sequer também da Autarquia, que, depois de ter informado que tinha feito tudo o que lhe competia para que o ano lectivo começasse bem e que esse e outros problemas eram da responsabilidade do governo, passou ao lado do problema. 

Será esta a política e a prática de inclusão de que, tanto se fala, principalmente nas campanhas eleitorais?!... 

(Ilustração de Susa Monteiro no Diário do Alentejo)

publicado por Zé LG às 08:40
18
Out 16

Mais de um mês depois da abertura do novo ano lectivo, podíamos escrever de novo o que escrevemos aqui há um ano. Ainda não foram colocados os professores de ensino especial nem os terapeutas de apoio ao alunos que deles necessitam. Continua a saga da dificuldade de substituição dos professores que faltam, o que obriga à distribuição dos alunos dessas turmas por outras, com a perturbação que isso gera. Ainda há falta de pessoal auxiliar em muitas escolas, o que levou a que os trabalhadores ao serviço fizessem greve hoje numa escola, devido à sobrecarga de trabalho.

E perante esta “nova normalidade” o governo e os responsáveis do Ministério da Educação, que afirmaram que o novo ano lectivo tinha começado com normalidade, não aparecem a pedir desculpa por estas faltas, nem a informarem quando elas vão ser ultrapassadas.

E nós, os pais e encarregados de educação, que em anos anteriores nos mobilizámos para reivindicar a resolução rápida destes problemas, parece que nos habituámos a esta “nova normalidade”, talvez anestesiados pela “geringonça”… Mas isso não pode acontecer! Não podemos aceitar o que sempre contestámos. Não podemos calar a nossa indignação perante o mau funcionamento dos serviços públicos, designadamente os de Educação, que ano após ano, repetem as mesmas falhas, que mais penalizam os alunos que mais necessidades têm. Não nos podemos acomodar quando estão a lixar o futuro dos nossos filhos!

publicado por Zé LG às 09:57
29
Set 16

O governo anunciou, com o show off de membros do governo a visitarem escolas, que o novo ano lectivo abriu com NORMALIDADE, como há muito não acontecia.

Ora as coisas parece que não se passaram exactamente assim, tendo em conta o exemplo do que conheço directamente. A Escola onde anda o meu filho, recebeu os alunos no último dia previsto para a abertura do ano lectivo e, passadas duas semanas, os alunos com necessidades educativas especiais continuam sem terapeutas, com falta de professores de ensino especial e de auxiliares de educação e, de vez em quando, há turmas a serem distribuídas por outras, por falta de professores.

Tendo em conta que este não terá sido o único caso – "toda a gente" conhece outros -, o governo deve ter-se referido ao “novo normal”… que é o novo ano lectivo abrir com, mais ou menos, as insuficiências dos velhos. 

Esta manhã, perante a manutenção desta situação e a manifestação de descontentamento dos pais dos alunos de uma turma sem professor que andam a ser distribuídos por outras, alguém dizia que "isto só se resolve com uma revolução"... 

publicado por Zé LG às 13:49
28
Set 16

imgLoader.ashx.jpg

 

Hoje, pelas 16.30h, a Câmara Municipal de Alvito recebe a Comunidade Educativa, uma cerimónia que decorre no Castelo de Alvito e que tem como propósito acolher os novos professores e alunos e assinalar o início de um novo ano escolar.

 

Com o objetivo de reconhecer e de valorizar o mérito, a dedicação e o esforço no trabalho e desempenho escolares, o Município de Alvito, em conjunto com as Juntas de Freguesia, atribui, anualmente, um prémio de mérito aos melhores alunos do Concelho.

publicado por Zé LG às 08:45
27
Set 16

070320161149-198-deputadoJooRamos.jpg

O deputado do PCP, eleito por Beja, João Ramos, questionou o Ministério da Educação sobre os vários problemas que se colocam no início deste ano letivo, em estabelecimentos de ensino da região.

Foram quatro as questões colocadas à tutela: duas sobre a falta de segurança verificada na Escola Mário Beirão de Beja e a necessidade de requalificação da Escola de Santiago Maior e outras duas sobre a falta de assistentes operacionais e de professores de ensino especial e técnicos em escolas do distrito de Beja.

publicado por Zé LG às 08:52
16
Set 16

150920161650-741-Anoletivo.jpg

Nas escolas do concelho já começou o novo ano letivo e no arranque das atividades de 2016/17, a Câmara de Beja revela que tudo o que é da sua responsabilidade está assegurado, mas que há dificuldades de substituição de professores com baixa, falta de pessoal auxiliar e de técnicos de educação especial, denunciando o facto, de estarem 60 alunos com necessidades educativas especiais sem resposta e destas situações serem da responsabilidade do Ministério da Educação. Falhas que se repetem e que são da responsabilidade do Ministério, recorda a autarquia.

 

Manuel Nobre, presidente do Sindicato de Professores da Zona Sul, afirma que persistem problemas como: a falta de assistentes operacionais, turmas com elevado número de alunos, turmas do 1.º Ciclo com vários anos de escolaridade, actividades extra curriculares a interromperem a actividade lectiva e desrespeito pelas normas de organização do trabalho dos docentes.

publicado por Zé LG às 08:54
09
Mai 16

060520161559-186-palestraescola.jpg

... é o mote para uma palestra que vai decorrer, no próximo dia 25, no Anfiteatro da Escola Secundária Diogo de Gouveia.

Esta iniciativa que, na organização, conta com a assinatura do Departamento de Educação Especial do Agrupamento de Escolas nº1 de Beja, tem como principal orador Vítor Cruz. As inscrições têm que ser efectuadas ate ao próximo dia 18.

Teresa Baião, coordenadora do Departamento de Educação Especial do Agrupamento de Escolas nº1 de Beja, afirma que a questão das dificuldades de aprendizagem está muito presente nas “nossas” escolas, por isso, a necessidade de discutir o tema.

publicado por Zé LG às 13:53
Julho 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Ui ui isto realmente esta ao rubro...pena estes co...
O Dr. pode processá-los por assédio.
Ele à lá agora necessidade de anunciar, comam mas ...
E dificilmente o hospital público se rerguerá porq...
A política da troika continua no Ministério da Saú...
Quem patrocinou esse jantar secreto na casa do gov...
Quem lhe disse que só começaram agora?Não acredite...
Sim, de facto o meu filho não joga futebol.. mas b...
Assim vai a saúde... da política de saúde do Gover...
Estas trabalhadoras agrícolas candidatas, gostava ...
Assim vai a saúde no Algarve....batendo fundo...há...
Candidatura “PS/Somos Beja” em contactos com insti...
Se pretender que o seu voto seja inútil, esteja à ...
Há segunda quarta e sexta reza ao S. Jerónimo, á t...
Vejam lá catequista...,que coisa tão relevante....
blogs SAPO