Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
06
Mar 17

Vila Nova da Baronia sem LUZ por período superior a 1 hora pela 2ª vez no espaço de 1 semana.
A EDP por não querer investir nas nossas linhas, deixa a população sem energia desde as 6:00horas da manhã até às 9:15horas. E isto é um facto, derivado à não reestruturação das linhas e constantes avarias.
Estes cortes frequentes privam assim a população de um serviço que é um direito pelo qual todos pagamos.
Ainda há portugueses de 1ª e de 2ª.

Comentário de João Carvalho a 5 de Março de 2017 às 09:44, AQUI.

publicado por Zé LG às 13:54
03
Mar 17

O Hospital passou a ter apenas um serviço de medicina.

O esvaziamento já começou há muito. Em 2013 fecharam as camas dos oncológicos e só houve um médico que protestou alto e bom som.

E daqui a 4 ou 5 anos como será a Cirurgia? Inexistente.

Mais um fator para fuga das novas gerações...

Ficaremos com um Centro de Saúde que acolherá idosos doentes nos corredores da Urgencia e no Internamento da Medicina.

Não basta que os habituais "atores" se mobilizem. Era preciso que as pessoas do público em geral, utentes e familiares, deixassem a sua tradicional passividade. Se não se incomodarem um pouco agora, quando derem por nada ter já é demasiado tarde.

Comentários deixados AQUI.

publicado por Zé LG às 10:43
21
Fev 17

Copiado DAQUI:

20170215_181545.jpg

“Como sabemos os monumentos não escrevem mas falam da história de um povo, de uma cidade. São o cartão de visita, são a sala de entrada, neste caso literalmente, pois a Ermida de São Pedro localiza-se à entrada de Beja junto à estrada que vem de Espanha e de toda a margem esquerda. É visível por qualquer dos caminhos que a cercam e além disso fica perto do Bairro da Conceição onde vive uma importante comunidade de Bejenses. Quem entra em Beja depois de passar pela Ermida que fica à esquerda de quem vem de Espanha, ou em frente de quem vem de Lisboa e Évora e se dirige quer para a margem esquerda ou para Espanha (Rosal), depara-se com um monumento negro, escuro, descuidado com um envolvimento lamacento, árvores secas e um piso irregular e ainda local de entulho, como as fotos documentam. Não é com certeza um bom cartão de visita para quem nos visita ou simplesmente quem faz os percursos atrás referidos. Quanto ao título, "Lavem-me e pintem-me porra!!!" embora emprestado aos sloganes escritos nos paredões de uma ponte perto da barragem do Alqueva, que levou umas dezenas de anos a ser concretizada, não acreditamos que a ermida continue por muito mais tempo assim abandonada até porque as eleições estão próximas. Para bem da cidade, dos nossos olhos, dos habitantes do bairro próximo e de quem nos visita esperamos que a espera não seja longa. Ah!!! e para bem do Património da Cidade de Beja urge uma intervenção rápida e completa.

Publicada por José Janeiro

publicado por Zé LG às 08:56
14
Fev 17

A Rua José Joaquim Fernandes, a pincipal rua do Penedo Gordo, onde se encontram a Escola e o Jardim de Infância públicos, o Parque Infantil, grande parte do comércio e a que tem mais circulação (depois da Estrada Nacional), encontra-se no estado que as fotografias mostram.

1.JPG

A reabilitação da Rua não foi feita no ano passado, apesar de ter sido incluída no orçamento municipal,  juntamente com Plano de Valorização de Freguesias Rurais, Largo frente á Igreja em Santa Clara do Louredo, Largo junto à JF em Santa Clara do Louredo, Reabilitação do Largo dr Carlos Moreira em Beringel, Espaço do Poço dos Ferros - Mombeja e Reabilitação da Praça 5 de Outubro em Salvada. Este ano, tanto quanto sei, nem sequer foi incluída no orçamento.

2.JPG

Sugere-se à Câmara Municipal que reveja as prioridades que definiu e proceda à reabilitação urgente deste arruamento utilizado por tanta gente, do Penedo Gordo ou que se desloca à Aldeia para trazer os seus filhos à Escola ou Jardins de Infância e outras razões.

publicado por Zé LG às 13:55
30
Jan 17

002.JPG

001.JPG

Existem alguns arruamentos em Beja a necessitar de conservação, com o pavimento bastante degradado e a porem em risco as viaturas que por eles circulam.

As fotografias mostram o estado em que se encontra o pavimento da Rua Dr. António Belard da Fonseca, cuja reparação é urgente, uma vez que é das mais movimentadas, porque fica entre o Centro de Saúde e o Centro Distrital da Segurança Social.

publicado por Zé LG às 13:53
23
Nov 16

221120160016-23-PraadaRepublica1.jpg

João Rocha revelou ontem, na apresentação da estratégia para Beja a curto médio prazo, que a Praça da República voltará a ser como antigamente, depois da intervenção que a autarquia tem programada para este espaço. 

 

Lemos esta notícia e temos dificuldade em acreditar. Então agora cada Executivo Autárquico - mesmo da mesma força política -, faz intervenções nos espaços públicos não porque sejam necessárias mas apenas em função do gosto dos seus responsáveis? Não há intervenções prioritárias onde deva ser investido o dinheiro público? E esta intervenção também não justifica uma discussão pública?

publicado por Zé LG às 08:50
20
Nov 16

É assim que acontece vezes sen conta no Penedo Gordo. Esta tarde já faltou por umas três vezes, a última das quais durante cerca de meia hora. Só agora voltou. 

É tempo das autarquias locais - Município de Beja e União das Freguesias de Santiago Maior e São João Baptista exigirem da EDP, a quem se encontra concessionada a distribuição eléctrica, uma solição eficaz e rápida para este problema, que muito afecta a população da Aldeia. 

Para ilustrar melhor o que se passa, quando ia publicar o alvitre acima voltou a faltar a electricidade por mais uns minutos, só tendo voltado depois de três tentativas falhadas...

publicado por Zé LG às 17:43
19
Nov 16

Este dito popular é frequentemente considerado prejurativo para quem se pretende atingir. Isto acontece porque se valoriza mais o mensageiro do que a mensagem, como bem se pode ver por aqui. Sempre que alguém expressa uma opinião, mais ou menos, polémica caem-lhe em cima, pouco se importando com a pertinência da opinião expressa...

publicado por Zé LG às 16:52
16
Nov 16

Já aqui escrevi um dia que o mundo virtual, como o real, tem regras, algumas até são coincidentes - como a possibilidade de defender o bom nome e de não nos apetecer contemporizar com delitos de injúria, difamação ou ameaça. 

...
Estes sítios são locais de conversa, tertúlia, discussão, são até locais de graçolas, picardias (algumas acesas) e insultos, mas não se pode tudo e, sobretudo, tem que se assumir as consequências do que dizemos ou escrevemos, sempre. Eu assumo, sempre. 

Sim, fiz queixa ao Ministério Público.

PS: nada tenho contra o anonimato, como também já referi por aqui, acho legítimo e despoluidor de discussão, é conversa de "cabeça contra cabeça", só dá mais responsabilidade ainda.

Ana Matos Pires

 

Puxa! Se eu fui infeliz (vou enviar o teu post aos Amigos do PNR aqui em beja, vão-te fazer a folha "dra”) você está a ser precipitada, não foi mais que uma saida infeliz, irrefletida, apenas para a " provocar" se imaginasse que poderia levar a coisa tão a sério não o teria feito garantidamente, desculpe a parvoice.

Anónimo

 

Espero sinceramente que a destinatária da ameaça tenha feito queixa à polícia. É muito fácil descobrir a identidade do autor do comentário através do IP (e todos os blogs guardam o IP dos comentadores). A maioria das pessoas tende a esquecer que o quadro legislativo português - e uma ameaça destas é um crime - também se aplica online.

Anónimo

 

AQUI

publicado por Zé LG às 12:45
15
Nov 16

002.jpg

Como a Saúde tem gerado aqui longo debate - a importância do tema não é para menos -, resolvi trazer aqui este caso, que, embora seja pessoal, é sintomático do estado da Saúde na nossa região. Levaram um mês e meio para informar que "Não há vaga dentro de 90 dias". E assim dão por encerrado o assungto. 

Acho que este caso - porque se trata apenas de um exemplo de entre tantos -, deve ser suficientemente motivador para um debate que conte com a participação de todos os que aqui comentam o tema. Fica o desafio.

publicado por Zé LG às 22:39
21
Out 16

O debate público está excessivamente fulanizado. Parece que não interessa o que se diz ou escreve. Apenas parece interessar, para muitos dos que intervêm no debate público, quem diz ou escreve. 

E, em consequência disso, em vez de se debaterem os temas postos em debate, coloca-se o foco nas pessoas que colocam os temas em debate ou nas que expressam as suas opiniões sobre os mesmos. E daí parte-se para a avliação, na maior parte das vezes especulativa, das pessoas, incluindo do seu carácter. 

E isto acontece tanto no futebol, como na política ou nas relações pessoais. Este ou aquela fala nisto ou escreve aquilo ou defendem isto ou aquilo porque fizeram ou não fizeram isto ou aquilo. E assim se matam muitos dos debates. 

Vejam-se os assuntos aqui alvitrados e quais os que geraram mais comentários...

publicado por Zé LG às 18:37
26
Set 16

022.JPG

Na sessão pública de auscultação da população do Penedo Gordo para recolha de contributos, pela Câmara Municipal, para o Plano de Actividades do Município de Beja, coloquei as seguiuntes questões: 

- Qual o prazo previsto de conclusão da pavimentação da Estrada do Penedo Gordo - Boavista? 

- Para quando - se está prevista -, a reparação da estrada do Penedo Gordo a Beringel, passando pelos Pisões, tantas vezes prometida? 

- Que diligências têm sido feitas e que perspectivas tem a Câmara Municipal de conseguir da Universidade de Évora um acordo para intervir em Pisões e integrar o Sítio na promoção do Concelho?

- Que plano de reparação de arruamentos tem a Câmara Municipal para o Penedo Gordo?

- É preciso fazer alguma coisa para melhorar a iluminação pública nalguns locais e pôr fim aos frequentes cortes que se verificam quando chove.

- É preciso fazer alguma coisa para acabar com as frequentes roturas na conduta de água.

- Deve ser revista a tabela de tarifas de saneamento básico, de forma a adequá-la melhor às diversas realidades e a a tenuar algumas injustiças.  

Outros presentes insistiram nalgumas destas questões e colocaram outras:

- Caixas de esgotos próximas da ETAR drenam para fora quando chove mais.

- Existem algumas situações de cães a circularem sem qualquer controlo dos donos, que ameaçam a segurança das pessoas.

- Proliferam os depósitos de entulhos na Canada e junto do Cemitério. Sugeri que se criassem condições para a recolha de pequenas quantidades.

- É urgente que seja reparada uma depressão na Estrada Penedo Gordo - Beja, que tem vindo a aumentar e põe em causa a segurança de quem por ela circula. 

publicado por Zé LG às 00:05
19
Set 16

«Não há paz podre em Beja? Olhe que não, até cheira mal. Começa dentro da câmara onde os trabalhadores assistem ao desgoverno do seu chefe que nem lhes passa cartão, mas que só podem falar em surdina não vá o diabo tecê-las e sejam postos na prateleira.
E as instalações desportivas cada vez mais degradadas? E a cultura municipal que é cada vez mais festas, bailes e foguetes? E o Pax Julia com uma programação pobre e sem imaginação? E a Casa da Cultura cada vez mais abandonada? 
Mas a malta dos clubes e o pessoal das associações culturais vai comendo e calando, por causa das moscas.
E as ruas da cidade e as estradas municipais, buracos e mais buracos? E a limpeza que em certas zonas mete dó?
E que dizem as juntas de freguesia a isso? Nada, por disciplina partidária.
Fosse isto no tempo do Carreira Marques, do Francisco Santos ou do Pulido Valente e caía o carmo e a trindade, era porrada pra cima sem dó nem piedade.
E se a malta contesta o derrube do depósito, a mudança do parque de campismo ou outra decisão do homem que quer, pode e manda, vale tudo para denegrir quem faz tal coisa. Até ofender se for preciso.
E agora venha lá dizer que não há uma paz podre em Beja.»

Comentário de Anónimo a 16 de Setembro de 2016 às 17:10, AQUI

publicado por Zé LG às 13:52
15
Set 16

«Alguém escreveu isto na sua página do facebook. Não, não é sobre Beja mas sobre outra cidade, do interior norte, mas bem podia ser sobre a velhinha Pax Julia.
Há "massa crítica" na minha terra? Onde e como se manifesta? Foi silenciada? Foi reduzida a 2 ou 3 heróis? Digam-me dois ou 3 nomes de homens e mulheres que exercem o direito de criticar, de ir contra a corrente? Onde estão? Em que local se discute sem medos e sem constrangimentos a vida da cidade? Onde estão as tertúlias, os debates, a cidadania activa? Há " massa crítica" na minha terra? Ou a resignação obediente tomou conta da cidade? O que aconteceu? Todos baixaram os braços, entregues ao fatalismo? É o cansaço que nos tolhe os passos? Onde se ouvem as vozes desalinhadas? Entraram na clandestinidade os que têm opiniões divergentes? Não são, os críticos, indispensáveis à democracia na cidade? Porquê, então, esta paz podre? Digam-me por favor que há uma "massa crítica" e que está, como lhe compete, viva e actuante?
Respiramos? Estamos ainda vivos na cidade?»

Comentário de Anónimo a 12 de Setembro de 2016 às 22:37, AQUI.

publicado por Zé LG às 23:49
12
Set 16

«A minha conclusão é que Beja está pior do que há 20 anos atrás.
Não seria interessante debater publicamente este tema, para tentar que nos próximos 20 anos não se cometam os mesmos erros?
Lanço o desafio... a todos os que pretenderem, dentro do respeito, debater o tema.»

Desafio lançado, AQUI, por Wolf Espinho drunk with they friends a 5 de Setembro de 2016 às 22:12.

publicado por Zé LG às 08:50
31
Ago 16

É O QUE NÃO É QUE MAIS INTERESSA!

14184524_10206782108300551_4201013705624125099_n.j

A intenção da Câmara de Beja de criar uma parceria com a Fundação de Serralves - uma das mais icónicas e prestigiadas instituições portuguesas ligadas à cultura e ao conhecimento - não é por si só um erro. Não o é! Pelo contrário. Assim se entenda o contrato que sustenta essa parceria e se justifique o dinheiro investido como mais valia para o nosso Concelho. (atrever-me-ia a dizer que se fosse eu até seria capaz de decisão parecida, embora corra o risco de alguns se convencerem que quero ser mais qualquer coisa que um cidadão).

O erro não está em algumas escolhas que o Presidente da Câmara faz, mas sim - e lamentavelmente - nas escolhas que não faz!

Ou seja:

publicado por Zé LG às 13:46
19
Ago 16

A actividade dos autarcas nunca foi tão complexa como agora. Têm-lhe sido atribuídas mais competências, enquanto lhes têm reduzido os meios disponíveis para as executar. Têm-lhe reduzido a autonomia e tornado cada vez mais complexo o emaranhado legislativo que são obrigados a respeitar, enquanto o escrutínio público das populações aumenta, designadamente através das redes sociais.

Hoje, como nunca antes, os autarcas são confrontados com as as promessas que fizeram e não cumpriram e questionados acerca das decisões que tomam e como as tomam.

Ignorar esta nova realidade e pretender que as autarquias funcionem como antes, sem ligar às críticas que são feitas, é tão grave quanto governar apenas em função das críticas feitas e procurar agradar a todos.

Uma actividade tão complexa como esta será tão melhor exercida quanto mais informada e participada for. Ou seja, quanto mais os autarcas cumprirem o seu dieito / dever de informar as populações da sua actividade e de as ouvirem sobre as decisões de maior impacto para o seu futuro colectivo, designadamente quanto se trate de assuntos que não foram explicitados no seu programa eleitoral ou contrariem decisões anteriores, maior será a empatia gerada com as populações e maiores serão as perspectivas de sucesso.

publicado por Zé LG às 08:44
18
Ago 16

Os poderes lidam mal com a crítica. Quase sempre, preferem os apoios acríticos, mesmo que interesseiros. Muitas vezes, gerem os interesses de forma a acomodá-los e deles tirarem partido.

A “estratégia” mais frequentemente usada é a utilização dos apaniguados como guarda avançada para atirarem contra tudo o que mexe, na tentativa de desviarem as atenções do que realmente é criticado. E a forma usada é a de acusarem de ressabiados quem os critica, para, assim, desviarem as atenções do objecto da crítica para o autor da mesma, como se a crítica perdesse razão de ser feita apenas por ser feita por quem é.

É admissível que quem apoia o poder, seja ele qual for, não o queira criticar, pelo menos, publicamente. Já não é compreensível que ataque quem o critica.

A crítica, quando não feita apenas por maledicência, devia ser entendida como um desafio para a melhoria da prestação do poder e não como um entrave a este. Se for assim entendida – como entrave à prestação do poder -, será este a sair enfraquecido por incapacidade de acolher outros contributos.

publicado por Zé LG às 13:46
06
Ago 16

Quando venho dar aqui uma olhadela, já por várias vezes, e agora mais uma, constato que opinam que "não se pode fazer juízos de valor". Mas vamos lá agora clarificar isto melhor!
Então e os cidadãos não podem emitir juízos de valor porquê? o que fazem os "opinion makers" senão emiti-los em função do quadro de referencia em análise? Mas em que academia, curso, livros essa afirmação é transmitida? Em lado algum porque juízos de valor emitimos cada um, a todos os momentos porque temos opinião, pensamento crítico, podemos ver "vermelho" quando de facto não o é ou é verde...enfim observar e processar sinais, mensagens, dados, informação, lê-los e interpreta-los implica também formular juízos de valor sobre contextos, indivíduos ou ambos. O homem em sociedade utiliza juízos de valor! Não é punível porque não é crime, nem violação de deveres desde que não sejam ofensivos da dignidade do outro. Cada leitura de uma determinada realidade está imbuída de juízos de valor de quem a lê.
Outra coisa é fazer análises objectivas quantificadas ou quantificáveis, aí não há juízos de valor, são simplesmente expurgados por quem as sabe fazer. De outro modo fazemo-los dia a dia.

Comentário de Anónimo a 5 de Agosto de 2016 às 18:50, AQUI.

publicado por Zé LG às 00:48
20
Jul 16

Para: Exmº Presidente da Câmara Municipal de Beja

82125_3.jpg

A Pista de Atletismo do Complexo Desportivo Fernando Mamede, em Beja, está muito deteriorada e, desde Outubro de 2015, que na referida infraestrutura, está inderdita, a realização de provas oficiais.

Recorde-se, que a Pista de Atletismo do Complexo Desportivo Fernando Mamede, em Beja, é a única olímpica, no distrito de Beja e, que a mais próxima, localiza-se a 45 kms (Castro Verde), contudo é, simplificada, não chegando, aos 300 metros e, com seis corredores.
A substituição do pavimento, da pista bejense, foi garantida, pela autarquia bejense, até ao final de 2009, contudo, ainda não foi foi efetuada.

Assinar Petição AQUI

publicado por Zé LG às 08:52
Março 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
27
28
29
30
31
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Ora, que enjoadinha!
Que falta de pachorra para este tipo de conversa, ...
O 18/17 ainda é revogado pelo Tribunal Constitucio...
Novo CA, ainda não há.
Agora já não é preciso falar mais do conde ou até ...
Tá mal.Então e para o IPB não vai nenhuma responsa...
Deixe-me informá-lo(a) que há novidades sobre este...
Que curioso ninguém falar aqui do Conde come tudo ...
Adora esta Grande Senhora!!!!!!Não estou presente ...
Sem duvida alguma! Um exemplo é o tom, a falta de ...
É uma capacidade inata que a malta xuxa tem, que é...
A Sra. Dra. Isabel Sevinate não faz parte da turma...
A Dra. Isabel Sevinate não faz parte da turma de l...
Então o senhor/ senhora diz que sou mal criado por...
Isto dos falsos PS so se resolve com polícia, não ...
blogs SAPO