Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
07
Mai 17

020520171724-46-BandeiraAzul.JPG

Farol, Franquia, Furnas, Almograve, Zambujeira do Mar e Carvalhal repetem a distinção de 2016. À lista juntam-se as praias do Malhão e Alteirinhos e ainda a praia fluvial de Santa Clara.

Ricardo Cardoso refere que, mais importante que o galardão em si, são os serviços a ele associados. Para o vereador da Câmara Municipal de Odemira o “objectivo está alcançado” com a Bandeira Azul a ser hasteada em todas as praias do concelho.

A Bandeira Azul é um símbolo de qualidade ambiental atribuído anualmente às praias, portos de recreio e marinas que se candidatam e que cumpram um conjunto de critérios em áreas como informação, educação ambiental, qualidade da água, gestão ambiental, e equipamentos, segurança e serviços.

publicado por Zé LG às 12:09
05
Mai 17

IMG_1796.JPG

publicado por Zé LG às 13:53
03
Mai 17

A Câmara de Mértola prevê a resolução dos problemas de abastecimento de água depois de concluído o reforço da ligação à Estação de Tratamento de Águas do Enxoé.

A obra é da responsabilidade da Empresa Águas Públicas do Alentejo, que já lançou a empreitada de substituição do traçado para aumento da capacidade de transporte de água.

A primeira fase dos trabalhos no concelho decorrerá entre os reservatórios de Mértola e Moreanes, com uma extensão de aproximadamente 11 Km, onde se inclui a travessia da ponte sobre o rio Guadiana em Mértola e a construção de uma estação elevatória.

Jorge Rosa, presidente da Câmara de Mértola sublinha que o concelho será abastecido por água da Barragem de Pedrogão, através da Estação do Enxoé.

Quando as diferentes fases da intervenção estiverem concluídas, Mértola deixa de estar dependente dos furos artesianos e solucionará um problema comum em anos de fraca pluviosidade: a falta de água e o seu transporte em auto-tanques às populações.

A obra está orçada em 1 milhão e 800 mil euros e tem o prazo de execução de um ano.

publicado por Zé LG às 13:54
20
Abr 17

A Direcção Regional do Alentejo (DRA) do PCP acusa o Governo de usar as verbas comunitárias para “impor” a agregação dos sistemas no abastecimento de água e saneamento.

Em causa está um Aviso publicado pelo POSEUR- Programa Operacional Sustentabilidade e Eficiência no Uso de Recursos que não permite aos municípios usarem verbas para beneficiarem sistemas de abastecimento de água em baixa e saneamento.
A DRA do PCP, depois de analisar o conteúdo do referido “Aviso”, considera que o mesmo, pretende dar cobertura financeira aos objectivos políticos do Governo PS, que na linha do anterior governo do PSD/CDS visa impor a agregação dos sistemas em “Baixa”, no abastecimento de água e no saneamento de águas residuais, sob a responsabilidade dos municípios.

Considera a DRA do PCP, que esta é uma medida discriminatória dos Municípios e das Associações de Municípios, na medida em que são afastados e impedidos de candidatarem os seus projectos, pois não surgem como Beneficiários dos 75 milhões de euros que são disponíveis para apoiar projectos nas áreas das Águas e do Saneamento.

210520131951-361-JosMariaPsdeMina.jpg

José Maria Pós-de-Mina, da DRA do PCP, afirma que aquilo que se exige é que o governo altere esta situação e que sejam disponibilizados fundos comunitários para dar resposta às necessidades de financiamento dos municípios da região, respeitando a sua autonomia e valorizando a gestão pública.

publicado por Zé LG às 08:58
15
Abr 17

075.JPG

Os regantes da ABORO - Associação de Beneficiários da Obra de Rega de Odivelas vão ratear a água disponível.

Desta forma, a Associação quer dar a possibilidade de não recorrer à água de Alqueva aos regantes que assim o entenderem.

Segundo a ABORO, a situação “decorre da aplicação do novo tarifário da água de Alqueva às Associações de Regantes confinantes, que implica um aumento muito significativo do preço da água nestes perímetros de rega”.

A Associação considera que é “imprescindível que o valor da água seja compatível com a rentabilidade das culturas e seja equilibrado entre os vários utilizadores” o que, no seu entender, “não se verifica”.

publicado por Zé LG às 10:39
09
Abr 17

060420171745-966-EMAS_.jpg

A Empresa Municipal de Água e Saneamento de Beja (EMAS) tem em fase de conclusão várias intervenções na rede pública.

Na cidade de Beja está em curso a 1ª fase de remodelação na zona circundante ao Jardim das Alcaçarias, nomeadamente a Rua Tenente Valadim, Rua Sanches de Miranda e parte da Rua Capitão Mouzinho de Albuquerque. O investimento ascende a 224 mil euros.

Na freguesia de Trigaches, está em fase de preparação a remodelação das redes num investimento orçado em 83 mil euros.

Para Mombeja está prevista uma empreitada na ordem dos 86 mil euros.

As intervenções inserem-se no plano estratégico de requalificação global das redes de águas.

Até final do mês de Maio deverão ficar concluídas intervenções de “maior expressão” no Bairro da Esperança, no Bairro Social, no Bairro da Apariça, em Albernoa e Cabeça Gorda, refere Alexandre Leal. O administrador da EMAS assegura que os trabalhos decorrem a “bom ritmo”.

publicado por Zé LG às 18:10
01
Abr 17

190220141826-736-feiradaguacorte.jpg

Na sequência do êxito das edições anteriores, realizou-se mais uma Feira da Água, no último fim-de-semana, no Parque de Feiras e Exposições de Beja, que contou com a visita de milhares pessoas.

O saldo positivo do certame não se mede apenas pelo número de visitantes. Manuel Oliveira, vereador da Câmara Municipal de Beja, refere como aspeto muito positivo o número de empresas do setor agrícola representadas na Feira da Água.

Nas declarações de balanço, o vereador Manuel Oliveira disse ainda que estão reunidas todas as condições para que a Feira da Água possa vir a ter futuras edições e com objetivos mais ambiciosos.

16742104_tduHU.jpeg

 

Esta é mais uma aposta ganha pelo actual Executivo Camarário, que definiu como um dos seu grandes objectivos a realização de grandes Feiras em Beja, como forma de promover a economia da região.

A finalidade da Feira da Água é, através dela, introduzir dinâmica empresarial na actividade económica e agrícola, decorrente da viragem a que o território está a assistir com a introdução do regadio e a receptividade que o evento teve “condenou-a” ao sucesso, frisou também o vereador Manuel Oliveira.

 

ESCLARECIMENTO: Como espero tenham reparado, esta foi a minha mentirita do 1 de Abril - Dia das Mentiras.

publicado por Zé LG às 16:38
26
Mar 17

201703241741371.jpg

Câmara de Castro Verde aprovou, por unanimidade, a abertura de concurso público para adjudicação da segunda fase da empreitada de remodelação da rede de abastecimento de águas da vila.
De acordo com a autarquia, a empreitada está avaliada em 140 mil euros e um prazo de execução de 90 dias, tendo como objectivos "a sectorização da rede de abastecimento, com a definição de cinco zonas de medição e controlo".
A obra "permitirá a correcta gestão de pressões e um controle activo de perdas de água, mas também a optimização de qualquer intervenção que incida sobre a rede de abastecimento, bem como a detecção, localização e reparação das fugas de forma eficiente", acrescenta a autarquia em comunicado.

publicado por Zé LG às 14:40
22
Mar 17

A Câmara Municipal de Mértola tem em fase de lançamento a obra de execução das redes de abastecimento de água e drenagem e tratamento de águas resíduas domésticas e pluviais na aldeia de Alcaria Longa, que pertence à União de Freguesias (São Miguel do Pinheiro, São. Sebastião dos Carros e São. Pedro de Sólis).

Inserida no plano de intervenções definido para pela Câmara Municipal de Mértola, constitui o cumprimento do objetivo que tem vindo a ser conseguido ao longo dos últimos anos de investir na qualidade dos serviços prestados à população.

A empreitada que irá incluir também a pavimentação das ruas, tem um custo estimado de €1.200.000 (1 milhão e duzentos mil euros) e um prazo de execução de 270 dias.

 Recebido por e-mail.

publicado por Zé LG às 12:53
19
Mar 17

20170314_121904_campanha_sensibilizacao_afogamento

Aproxima-se a época balnear e o período de calor, desta forma, lançamos uma campanha de sensibilização principalmente para os Pais e também para a população em geral para os cuidados a ter em situações de afogamento em piscinas privadas ou públicas ou praias.

Infelizmente cada vez surgem mais relatos de situações em que por descuido ou acaso, as crianças acabaram por cair nas piscinas e dai resultar uma situação de afogamento.

Em situações destas é importante saber reagir e assim evitar uma possível tragédia ou danos graves na criança, muitas vezes nestas situações a criança acaba por se restabelecer após sofrer uma imersão, o que pode acontecer depois e que muitos pais não sabem é que algumas horas ou mesmo dias após esse restabelecimento da criança e aparentemente parecer estar tudo normal, a criança tenha um colapso em que surgem sintomas tais como sonolência, e dormência ou perda de força (membros moles), sendo que a criança pode adormecer e não voltar a acordar, a este fenómeno dá-se o nome de afogamento secundário.

Leia AQUI todo o artigo.

publicado por Zé LG às 10:01
17
Mar 17

cartaz_prova_2017.jpg

publicado por Zé LG às 12:42
15
Mar 17

140320171545-663-CapoulasEDIAgua.jpg

O ministro da Agricultura anunciou, em Beja, na reunião da CAR Alqueva - Conselho para o Acompanhamento do Regadio de Alqueva, o abaixamento do preço da água, com variação de -20 e -33%, para os beneficiários diretos e para os perímetros confinantes.

No que diz respeito à capacidade de armazenamento das albufeiras, o governante adiantou que existem condições para Alqueva fornecer água à barragem do Roxo, sublinhando que “o fornecimento de água para outros destinos que não a agricultura” está “clarificado no despacho que será publicado nos próximos dias”.

Capoulas Santos espera dentro de 3 a 4 semanas obter uma resposta positiva do Banco Europeu de Investimento sobre o alargamento do perímetro de rega de Alqueva,.

O Ministro da Agricultura revelou aos agricultores que 91% dos projectos apresentados ao PDR 2020 já foram analisados.

publicado por Zé LG às 08:55
12
Mar 17

018.JPG

Segundo a Federação Nacional de Regantes de Portugal, o terceiro ano consecutivo de precipitação inferior ao normal agrava o armazenamento das albufeiras do Alentejo, onde as disponibilidades não ultrapassam os 40% do volume total. 

Na bacia hidrográfica do Sado ocorrem os registos mais críticos, com volumes armazenados úteis nas albufeiras de Odivelas e do Roxo de 6% e 10%, respetivamente. Os Perímetros de Rega do Vale do Sado, Campilhas e Vigia também apresentam limitação hídrica para a campanha de rega deste ano. 
Segundo a Federação Nacional de Regantes de Portugal, a solução é o reforço de água das albufeiras através do sistema de Alqueva, onde existe disponibilidade hídrica. 
Segundo a Fenareg, na campanha do ano passado esse reforço foi já uma realidade, no entanto a viabilidade desse recurso continua por definir, devido à falta da legislação que estabelece o preço da água a estas situações condiciona a decisão dos agricultores. 
O tema do preço da água de Alqueva, aos Regantes e às Associações, foi levado ao Ministério da Agricultura, por parte da Fenareg, resultando a promessa, do Ministro da Agricultura, de baixar o preço da água no primeiro trimestre de 2017.

publicado por Zé LG às 09:56
10
Mar 17

220120142005-998-guaimagem.jpg

A Associação de Municípios para a Gestão da Água Pública aprovou a reorganização dos corpos sociais.

A alteração implica a criação de um novo lugar de administrador executivo remunerado. A proposta foi apresentada e aprovada pelos municípios da CDU.

Os socialistas votaram contra pois consideram que “os Baixo Alentejanos não têm de pagar um novo administrador por motivações político-partidárias”. Em nota enviada às redacções, a Federação do PS diz que a alteração nos corpos sociais representa um encargo anual superior a 200 mil euros.

Para os socialistas, está implícito um aumento da tarifa com custos para os consumidores. O PS considera ainda que devem ser evitadas medidas que condicionem gestões futuras a sete meses das eleições autárquicas e diz que “a pressa com que pretende a CDU fazer esta colocação sugere-nos um lugar partidário, e uma opção puramente por favor partidário”.

Leia e oiça mais AQUI.

publicado por Zé LG às 08:48
07
Mar 17

O investimento a realizar nesta nova ETAR de Beja é da responsabilidade da AgdA - Águas Públicas do Alentejo e ronda os 5 milhões de euros.

Esta nova infraestrutura foi dimensionada para servir toda a cidade de Beja, com uma capacidade para tratar diariamente 5 000 m3 de águas residuais urbanas e vai permitir desativar duas ETAR que, pela sua tecnologia e dimensionamento, são incapazes de tratar adequadamente esses efluentes.

A nova ETAR de Beja vai, igualmente, permitir o cumprimento da Diretiva de Águas Residuais Urbanas no que aos esgotos da cidade de Beja diz respeito, contribuir para a resolução do contencioso comunitário existente e para a melhoria da qualidade do ecossistema fluvial da bacia hidrográfica da Albufeira do Roxo, de acordo com as Águas Públicas do Alentejo.

publicado por Zé LG às 23:05
07
Mar 17

A mesma adjudicação à mesma empresa, uma em 2010 outra em 2017.
Como o parque fluvial não foi construído, será que a Câmara de Serpa pagou o projecto de 98 600 euros? O presidente Tomé Pires podia esclarecer isto.
E se a empresa fez esse projecto, agora vai fazer outro novo para a Câmara de Beja por 109 mil euros ou aproveita o de 2010?

Projecto de 2010 para Serpa : https://www.racius.com/elaboracao-do-projecto-do-parque-fluvial-do-guadiana/
Projecto de 2017 para Beja : http://www.base.gov.pt/Base/pt/Pesquisa/Contrato?a=3077750

Comentário de Anónimo a 6 de Março de 2017 às 10:10, AQUI.

 

Deve haver uma explicação para esta situação. Não é o mesmo Parque? Não é o mesmo projecto? A primeira adjudicação não foi executada? É uma obra intermunicipal e este novo projecto completa o anterior?

Espera-se que as Câmaras Municipais de Beja e Serpa esclareçam a situação para que não restem dúvidas sobre o que efectivamente se passou e está a passar com este caso.

publicado por Zé LG às 08:55
11
Fev 17

024.JPG

 Parece mentira, mas de vez em quando acontece...

publicado por Zé LG às 19:09
10
Fev 17

260120171115-492-Lua_cheia_11_fevereiro_cartaz1.pn

DAQUI.

publicado por Zé LG às 13:47
04
Fev 17

018.JPG

Há dias no meu trajeto habitual para Beja, dei conta que algumas culturas estavam a ser regadas com “pivots” em pleno Inverno, o que significa que a humidade e retenção de água no solo é diminuta, logo, comprometedora para a normal germinação das plantas semeadas e plantadas. O ano de 2016 já foi um ano considerado de pouca pluviosidade e agora entrámos no atual com uma situação semelhante. Esta constatação provoca a recorrente discussão pública sobre a gestão dos recursos hídricos, a qual deverá de ser feita de acordo com os princípios da racionalidade. São desoladoras as imagens das albufeiras da nossa região com o registo das suas escassas reservas, perigando a qualidade no abastecimento público de água às populações e também para o normal funcionamento de alguns perímetros de rega.
Os efeitos nefastos das alterações climáticas são sintomáticos e começam a fazer-se sentir, paralelamente, começam a haver registos deveras preocupantes.

...

Concluiremos que este tema merece uma atenção redobrada, porque se enquadra de forma muito nítida, na própria sobrevivência da raça humana.
No Alentejo, apesar do cenário de penúria hidrológica (leia-se seca), existe um instrumento infraestrutural estratégico que pode nestas circunstâncias amenizar os efeitos gravosos que a seca impõe. Essa infraestrutura é a Albufeira de Alqueva, que possibilita municiar os outros reservatórios disponíveis e com operacionalidade para cumprir a sua missão. Para tal, importa que as diferentes entidades intervenientes na gestão da água pública na região, se entendam e definam com sentido de responsabilidade as formas mais eficazes para que, sobretudo a agricultura e o abastecimento público de água às populações não sofram os indesejáveis constrangimentos que a mãe natureza ciclicamente impõe.

Manuel Camacho, in: Diário do Alenejo, edição de ontem.

publicado por Zé LG às 12:33
26
Jan 17

010.JPG

240120171507-185-Fontedoribeiro(2).jpg

Depois da recuperação do Tanque Velho e de uma intervenção nas Cavadas a Junta de Freguesia de Santiago Maior e São João Baptista está neste momento a efetuar alguns melhoramentos na acessibilidade ao Ribeiro, fonte existente na Herdade da Faleira e à qual muita gente do Penedo Gordo e não só se desloca para ir à água.

Com a intervenção dos Bombeiros e a colaboração de técnicos da EMAS procedeu a uma verificação, com esvaziamento do poço, do caudal proveniente das nascentes e sondagem da ligação entre o poço e a fonte, que confirmou que a falta de água resulta essencialmente da pouca chuva que se verificou nos últimos anos, não existindo qualquer ligação ás obras da EDIA, promovidas muito a montante da Fonte.

publicado por Zé LG às 13:51
Maio 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
24
25
26
27
28
29
30
31
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Atão, não vi lá o paulo Arsenio, não digam que não...
Pois com certeza que sim!...Nem é preciso fazer ca...
A "esquerda festiva" e a "ortodoxa" continuam a ac...
Não me parecem mal de todos estes considerandos.At...
Quando alguém se refere à imagem, apenas exemplifi...
Os comentários anteriores são de facto pertinentes...
Meu caro anónimo, pois e disso que se trata, enten...
Tudo ao contrário do deputado João Ramos o deputad...
Imagem de marca: camisa à pescador, barba de radic...
Mas fama onde?
A de Beja e a de Cuba estão no papo.
O Paulo Arsénio ainda vai dar que falar com a vota...
Bom bom era o Paulo Arsenio retirar a candidatura ...
Há pessoas que só para terem 2 minutos de fama dão...
Como se pode dizer tantos disparates? Há quem trab...
blogs SAPO