Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
16
Ago 16

Pela pertinência e pela oportunidade, transcrevo a conclusão do texto de Rui Marreiros, vereador da Câmara de Beja, que pode ser lido na íntegra AQUI:

13087418_1045586602185445_2508282189681394997_n.jp

“Qual o retorno direto e indireto no curto e médio prazo para Beja?

Principalmente: qual a estratégia para Beja que vá para além deste furor (furorzinho) mediático?

Trata-se de um Investimento reprodutivo?
Então qual o retorno e o valor acrescentado por cada euro gasto nestas iniciativas?

Festas e divertimento claro que sim, na medida, na conta certa e dentro das reais possibilidades das entidades que as promovem.

Claro que antes deve haver um árduo trabalho, os primeiros resultados, e só depois então, comemora-se!

Sejam quais forem as respostas, o desenvolvimento sustentável, o combate à desertificação, o contrariar da estagnação, o fomentar o progresso não pode passar só por isto!

Simultaneamente precisam-se também, claro que sim, de eventos e iniciativas mas que sejam consubstanciados numa estratégia integrada, consistente, que vá para além do objetivo único de nos entreter e adormecer, que envolva (verdadeiramente) os agentes locais, direcionados para nossa população e que simultaneamente sirvam de suporte à promoção e divulgação da nossa cultura.

Beja quer mais e precisa de mais, de muito mais!”

publicado por Zé LG às 08:53
Este também quer tacho!!
A sorte é que chega par todos
Carlos a 16 de Agosto de 2016 às 10:12
E se tas no poleiro, serves para quê?
Carlos a 16 de Agosto de 2016 às 10:13
Finalmente!
Anónimo a 16 de Agosto de 2016 às 10:49
É pena que daqui a 2 ou 3 dias já ninguem fale disto mas a nossa cidade foi sempre assim. Pelo menos aqui fica uma análise lúcida no tempo certo, ou talvez antes do tempo ...
Anónimo a 16 de Agosto de 2016 às 12:08
Sr. Rui Marreiros,
Se, como penso, vai ser candidato às próximas autárquicas, saiba que tenciono votar em si, se não me desiludir entretanto. Acredito também que muitos sem ligação ao seu partido estarão na disposição de recorrer ao voto útil, na tentativa de varrer do nosso horizonte a idade das trevas e todos os outros períodos históricos em que Beja parece ter sido esquecida (todos menos a época contemporânea, aparentemente!).
Assim saiba ganhar a nossa confiança, demarcando-se da cartilha partidária, das vaidades ocas dos seus colegas de partido e do carreirismo partidário oportunista e corrupto, que tem minado a nossa sociedade!
Espero sinceramente que saiba mostrar visão e comprometimento com o futuro do concelho, inteligência e habilidade política no estabelecimento das alianças certas e na defesa dos interesses da população, dos agentes económicos e da sociedade civil, em geral.
Sabemos que o actual presidente não ganhou as eleições por mérito próprio, mas apenas por se encontrar alavancado por uma força partidária com contornos quase de seita nesta região. Caso saiba capitalizar o descontentamento de todos os que não se identificam com este seguidismo cego e posteriormente saiba fazer um trabalho sério e honesto, terá feito um grande serviço a Beja e ser-lhe-á certamente reconhecido esse mérito.

Será um grande desafio desviar a atenção do povo dos gladiadores e imperadores que se pavoneiam nas arenas e nas praças. Eu próprio não consegui ficar completamente indiferente às meninas da dança do ventre, mas só as coisas difíceis valem realmente a pena, como alguém disse.

Não sei se como discurso de motivação este comentário terá alguma validade, mas foi o que se arranjou! Votos sinceros de boa sorte!




Camões a 16 de Agosto de 2016 às 13:09
Se assim for como este bloguista gostaria que fosse temos alternativa, embora reconheça muita dificuldade começando pelos auto avaliados da casa.
anomimo a 16 de Agosto de 2016 às 19:43
Dasss....queres lá O Nazi??????
Anónimo a 17 de Agosto de 2016 às 22:47
Mais um a fazer comentários e a não apresentar soluções:

- Quanto ao retorno, digo que qualquer executivo camarário efetua festas, sendo que o retorno da felicidade das pessoas será sempre difícil de aferir;
- "desenvolvimento sustentável, o combate à desertificação, o contrariar da estagnação, o fomentar o progresso...", julgo ser uma tarefa impossível para o nosso Baixo Alentejo, sendo a principal razão, a não criação de emprego para fixar as "nossas gentes", quando vemos que os parcos postos de trabalho que são criados, são automaticamente preenchidos por pessoas ligadas ao poder partidário, de uma qualquer cor politica.
Direi, que qualquer dia, só cá estão os indivíduos, que estão ligados a alguma "força partidária".
Fica a questão, será gerada alguma riqueza no Distrito, se a situação se manter desta forma? Essas pessoas que estão num lugar de destaque, e que tem oportunidade de decisão serão as indicadas?!
Ainda acredito no Alentejo a 16 de Agosto de 2016 às 15:06
Dúvidas paralisantes...
Anónimo a 16 de Agosto de 2016 às 15:22
Um falta de vergonha que esta gente toda tem. Abandonam os cargos para que foram eleitos, e depois vêm para blogues e facebooks fazer politiquices baratas. É uma cambada de gente inteligente, os outros são todos parvos. Não aceitam a derrota, não aceitam que as pessoas não os quiseram na câmara. E depois dizem-se os verdadeiros democratas, porque no ver desta tropa, democracia é não respeitar a vontade de quem não os quis!
Anónimo a 16 de Agosto de 2016 às 15:28
Bem dito. Agora todos tem a solução. É só doutores e engenheiros, quando la tiveram o que fizeram??
DEBEJA a 16 de Agosto de 2016 às 15:34
A democracia tem destas coisas, permite aos ditadores ficarem no poder partindo do principio que é o melhor regime que há.
anomima a 16 de Agosto de 2016 às 19:47
Todos tivessem feito o que o Rui Marreiros fez e beja seria uma coisa muito diferente. Quem lá esteve durante 30 anos é que tem que responder pelo atual estado disto.
Anónimo a 16 de Agosto de 2016 às 16:08
Façam-lhe uma estátua ao lado da rainha D. Leonor! Fez o que? Na EMAS? E como vereador? Fez o quê? Deu á sola! Quanto ao trabalho feito na EMAS, gostava de ver o que dizem aqueles que com ele trabalharam!
Anónimo a 16 de Agosto de 2016 às 16:24
Fez o que???? diga lá ai uma coisa vá, querem ver que o homem fez ai obras e a gente nã soube?? pergunte lá na EMAS o que os funcionários pensam dele, va lá e depois venha cá outra vez. Palermas...
Anónimo a 17 de Agosto de 2016 às 22:50
Um homem que abandonou o mandato que foi eleito, e prefere vir brincar os dias inteiros em blogues e facebooks, de certeza que irá dar um belíssimo presidente de câmara! Parece que o tou a ver, como o que gosta do mundo virtual, de telemóvel em punho a caçar pokemons os dias inteiros, sentado num banco na praça da republica.
Anónimo a 16 de Agosto de 2016 às 16:28
Rui Marreiros, vereador do PS na Câmara de Beja ou não lhe ensinam a ler na rua da ancha.
Anónimo a 16 de Agosto de 2016 às 16:52
As redes sociais quando são utilizadas de forma não anónima, são uma forma de intervenção incontornável nos dias de hoje.
São mais uma forma de comunicação que muitos usam com exceção daqueles que ainda estão muito presos ao velho comunismo e por isso se incomodam com a liberdade de expressão.
São estes e outros velhos do restelo que querem que continue tudo fechado nos gabinetes do poder lidando mal mas com novas formas de intervenção que lhes fujam e tirem o controlo.
Anónimo a 16 de Agosto de 2016 às 16:55
Grande lição de democracia, sim senhor! Você por acaso também escreveu de forma anónima, mas mesmo que metesse um nome quem iria acreditar que seria mesmo você a escrever?
Comunismo? olhe por acaso não sou de nenhum, porque essa historia do comunismo, socialismo, social-democracia... é tudo a mesma tropa, agora que ha muito chico esperto a apontar os dedos aos comunistas, isso ha... em prol desse argumento, aceitam vigarices de pessoas dos seus partidos, olhe so alguns exemplos: Jose Socrates, Oliveira e Costa, Dias Loureiro, Armando Vara, Duarte Lima, Paulo Campos... Chega assim ou quer mais molho? Repito, não sou comunista, mas não me ocorre nenhum nome, talvez porque nunca tiveram no poder, porque se la estivessem, fariam o mesmo, sabe porque? Porque como diz o velho ditado: "Não ha ninguém que mexa no mel, que não lamba o dedo!" Não tentem comer os outros por parvos, porque uma forma de intervenção, é trabalhar, mundo virtual é para brincar. E se ja muita gente diz que o executivo actual é festas e estarolas, também muita gente ja topou que que faz oposição em blogues, gosta de brincar aos pokemons e aos jogos electrónicos, em vez de se preocupar com assuntos sérios!
Anónimo a 16 de Agosto de 2016 às 17:16
AHAHAHHAHAHHAHA! Verborreia....
Anónimo a 17 de Agosto de 2016 às 22:51
Agosto 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
20
21
22
23
24
25
26
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Camaradas vocemecês não eram para estar reunidos a...
A CIMBAL deveria fazer um esforço para sair do "se...
são mesmo uns tristes...insistem na conversa de me...
chega-lhes roupa, não sejes cagarolas
Esta Câmara de CABELEIREIRAS, ESTETICISTAS, PROFES...
Os "outros" prometeram, "estes" vão fazer... Esper...
A estratégia é disparar em todas as direcções! An...
Deserto de ideias e iniciativas já é.
Mais que o centro do sul esta camara de cabeleirei...
Nã leio o dalentejô. Só veijo a capa! falari, fala...
atã nã fali do que nã sabi
nã sabe leri?
E a ETAR de Vales Mortos? E as não obras na escola...
blogs SAPO