Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
26
Out 17

Paulo-Arsénio-2.jpg

O presidente da Câmara de Beja considera que “o mais urgente neste momento é corrigir a questão do transporte de passageiros entre Beja e Casa Branca”.

Lembrando que a linha “não será electrificada nos meses mais próximos”, pois tal não está previsto pelo Governo, Paulo Arsénio considera que, para melhorar o serviço, é necessário “substituir o material circulante”, frisando que “Não podemos continuar a permitir que as pessoas do baixo Alentejo, de Beja, de Alvito e de Cuba e das estações servidas por esta linha sejam tratadas da forma como estão a ser tratadas”.

O presidente da Câmara de Beja assegurou que vai exigir junto do Governo a electrificação da linha ferroviária até Beja e defendeu que, até que a linha seja electrificada, sejam colocados novos comboios a circular na linha.

Recorde-se que o Gabinete de Comunicação da CP reconhece que a supressão de horários, a substituição do comboio por autocarros e os atrasos constantes devem-se ao facto, do trajeto Beja/Casa Branca/Beja não estar eletrificado, situação que obriga, segundo este organismo, à utilização de material circulante obsoleto, ou seja de automotoras a diesel com mais de 50 anos. O Gabinete de Comunicação da CP deixou claro, igualmente, que por tudo isto é impossível evitar supressão de horários e atrasos na circulação de comboios.

publicado por Zé LG às 12:47
Qual comunicado da CP?
Anónimo a 26 de Outubro de 2017 às 14:39
Hoje estive na estaçao para me informar sobre a situaçao e o que me foi dito foi que apenas nas situaçoes em que a automotora esteja avariada o transbordo será feito pelo autocarros para que os utentes nao estejam a espera uma hora na estaçao de casa branca...
Anónimo a 26 de Outubro de 2017 às 14:42
Esses diretores da CP e alguns políticos incompetentes tem dado o resultado que está à vista. Cada vez menos pessoas, pois os comboios estão muitas vezes avariados e não são substituídos por outros mais modernos. A não eletrificação da linha até Beja está a produzir resultados e o anterior governo está a conseguir o objetivo pretendido. Fechar a linha e deixar o Alentejo ainda mais abandonado. Fora com toda essa gente que não tem visão para o país. Antóino zéi
antonio amaro a 27 de Outubro de 2017 às 00:39
Substituição do material circulante? Dos automóveis que circulam em Beja, dois terços são constituídos pelas marcas Audi, BMW e Mercedes! Comboios para quê???
Anónimo a 27 de Outubro de 2017 às 18:15
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
É a mesma pessoa! o eng.º José Velez ex-vereador d...
Excelente debate que já há bastante tempo se impun...
Por muitos ilustres que cite não apaga a força do ...
Expus os meus argumentos com a mesma honestidade q...
Para começar, ter preferências é um luxo que todos...
Já vi que tem preferência pelo consumo de azeite d...
O que o PCP pretende no desenvolvimento agricola d...
Não, não sou a favor desse tipo de culturas.O que ...
Caro anónimo, não sei se é adepto deste tipo de cu...
Não precisa do futuro para estar enganado, já o es...
Estas reivindicações do PCP não são novas, são ali...
Só que nada fizeram até agora e que o engenheiro d...
ETAR de Vales Mortos: https://www.publico.pt/2017/...
qual situação?
A situação da "ETAR" de Vale de Vargo não é notíci...
blogs SAPO