Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
08
Nov 15

Não vale a pena ensaiarem ameaçazinhas e rasteiras. O CA sabe que eu sei que eles sabem o que eu sei. Não me cabe propalar suspeitas. A investigação das irregularidades cabe à Inspecção.
Comentário de Munhoz Frade a 3 de Novembro de 2015 às 22:43, AQUI.

publicado por Zé LG às 00:24
Não gosto nada de comentários "à lá" Mª José Nogueira Pinto, a ter de ser prefiro os que referem o rato Mickey.
Ana Matos Pires a 8 de Novembro de 2015 às 01:32
Dra., devo entender que o seu desagrado significa que assume algum tipo de procuração do CA?
Munhoz Frade a 8 de Novembro de 2015 às 07:12
Ui, interpretações selvagens logo de manhã, caro Munhoz Frade. Olhe que não, Dr., olhe que não (frase que fez 40 anos há poucos dias, no dia em que Jerónimo de Sousa anunciou a formalização do acordo do PCP com o PS). O que o leva a ter tal entendimento?

(Se não tivesse estima e consideração por si o meu comentário acabaria na primeira frase, como não é o caso prolongo-o.

Antes de mais quero dizer-lhe que quando represento alguém ou alguma coisa começo sempre por fazer uma declaração de conflito de interesse, sempre, não a tendo feito a resposta à sua pergunta (insinuadora) é não, obviamente.

Detestei o comentário quando foi feito pela Zézinha Nogueira Pinto e nunca gosto de o ver replicado porque é dúbio, não informativo.

Deixo-lhe dois exemplos que demonstram como funciono quando em acordo e desacordo com alguém publicamente

http://jugular.blogs.sapo.pt/va-a-merda-senhor-secretario-de-estado-3839694

http://jugular.blogs.sapo.pt/quando-concordo-tenho-de-o-dizer-3862711

Não tem que o fazer, naturalmente, mas quer dizer-nos o que sabe?)


Ana Matos Pires a 8 de Novembro de 2015 às 09:57
PS: Entretanto hoje, às 16.00h, no hotel Borgrs "e agora, Saúde?" E agora, Saúde?

"Temos assistido nos últimos anos a uma degradação e desqualificação do Serviço Nacional de Saúde e dos seus profissionais, ao mesmo tempo que assistimos a uma expansão do sector privado. Urge tomar medidas que revitalizem o SNS, uma das grandes reformas da democracia portuguesa.

Sampaio da Nóvoa defende e apela à participação responsável dos cidadãos na definição dos parâmetros da sua vida, designadamente, os ligados ao bem-estar social que têm como pilares fundamentais a educação e a saúde. Defende a inversão do cone político. Quer que as pessoas participem na elaboração de todos os actos políticos que lhes dizem respeito.

Vem! Divulga!"
Ana Matos Pires a 8 de Novembro de 2015 às 10:07
MF: Mas não é com ameaças deste tipo que lá irá. Pelo contrário, está é apenas a contribuir para fragilizar o embora poderoso, lóbi do PS no Hospital.
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 09:59
Vamos lá repor as coisas no devido sítio. Afirmei: "A mudança de CA é vital. É mesmo uma condição de sobrevivência do Hospital." Quem se considera ameaçado com a minha afirmação?
Munhoz Frade a 8 de Novembro de 2015 às 10:29
M.F.: O seu problema é pôr em causa a dignidade e a honestidade de um grupo de pessoas, algumas bem diferentes de outras, que se dispuseram a aceitar lugares no CA ou com elas colaboram.
Ninguém lhe pede que já que o faz, diga também as provas, mas pelo menos seria sua obrigação moral apresentar os indícios que as suportam.
E não estou falando dos tachos e dos concursos fantasmas, que esses também o PS quando lá esteve o fez e de forma repetida. Aliás é e sempre foi prática recorrente em toda a Função Pública.

Agora em vez de aqui dizer coisas sem sentido e continuar assim a dar tiros nos seus próprios pés, o que eu penso que deveria fazer, era tal como fez o PS na última campanha eleitoral. seria apresentar-nos uma séria de ideias e propostas do que você pensa que poderiam reverter o panorama de facto catastrófico ou em vias de o ser, em que se encontra a saúde, e não só, na nossa região.
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 11:58
Não me parece justa a acusação que o anônimo das 11:58 lança. MF sempre criticou argumentando o que considerava opções erradas, inconsistência e amadorismo, sem nunca por em causa a dignidade e honestidade das pessoas responsáveis.
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 12:36
Os concursos fantasmas ,que não são pertença de todos ,como afirma , constituem graves irregularidades , a saber: AOs , enfermeiros e por fim o célebre concurso de auditor; acresce que o auditor Amílcar Mourão , em funções há dois meses ou mais , pelos vistos não aparece no posto de trabalho no HJJF. Não será isto uma irregularidade? Então o que é? Algo ainda mais grave...creio.
É assim por diante...
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 13:07
A continuar desprovido de uma estratégia empresarial inserida em objetivos de ganhos de acessibilidade aos cuidados de saúde, o destino da ULSBA seria a inexorável catástrofe. Há condições para reverter esse caminho.
Munhoz Frade a 8 de Novembro de 2015 às 13:56
Penso que não se põe em causa a dignidade e a honestidade de pessoas , sobretudo as que trabalham com o CA , até porque com o CA devem trabalhar todos aqueles que o órgão nomeia e todos os outros dirigentes. O que é posto em causa , e "à boca cheia" é o amadorismo da gestão , a incapacidade para liderar e gerir a coisa pública . E isto já não é pouco porque envolve uma série de asneiras , ausência de decisão em situações de pura gestão , o que é manifesto de desinteresse colectivo e interesse individual pelo lugar que lhe dá poder e estatuto , o que conduz a acções de prepotência e acumulação de problemas atrás de problemas. má imagem
interna de gestores de quem se espera e se deve exigir competência e profissionalismo .
Outrem a 8 de Novembro de 2015 às 14:48
Mas porque o Dr. não diz sem rebuços que o Hospital nas mãos deste CA vai a caminho da catástrofe? Os utentes deviam ser alertados desse perigo! Andam o brincar, ou quê?
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 14:21
O CA anda a brincar com o fogo!
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 14:58
Tens toda a razão. A luta pelo dominio e controle CA vai ser muito quente, a tal ponto que tal como nas fogueiras da Inquisição, muitos aí irão arder e da forma mais dolorosa.
Vamos lá ver quantos e de que lados, além dos inocentes claro, como é hábito. Os chamados danos colaterais.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 15:37
Isso seria uma inaceitável irresponsabilidade!
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 15:55
Quando a luta pelo poder é colocada desta forma e a nivel tão alto, que mais se poderá esperar?
Não esqueçamos que mesmo ecléticos, cultos e racionais, não deixaremos de ser animais.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 16:49
De facto, o ecletismo, a cultura e a racionalidade não são suficientes para garantir o respeito de uns seres humanos pelos outros. O Bom e o Mau convivem dentro de cada um. Se o indivíduo não tem força espiritual para controlar o seu lado negativo, a animalidade expressa-se. Se alguns o conseguem fazer, isso deve-se a muito trabalho interior, muita persistência para se melhorar. No tipo de empresa que aqui se discute, gerir para o bem público deve ser uma exigência geral. Esse tipo de missão exclui comportamentos de conquista territorial, próprios dos antanhos cavernícolas.
P-L a 11 de Novembro de 2015 às 17:00
A luta pelo poder, quado este não é visto como um fim em si próprio, mas sim como um instrumento necessário de transformação, é legítima. O que não quer dizer que todos os meios para o obter são legítimos. Sem ingenuidade, tenhamos a consciência de que quando o que está em causa é verdadeiramente importante, essa luta mobiliza toda a inteligência de quem nela se envolve. Essa é uma luta de fortes. Os golpes são fortes e por vezes feios. Por isso, tudo o que os espectadores tem a fazer é ficar atentos ao desenrolar da contenda. No caso presente, muita dessa luta é feita longe dos olhares públicos. Não se julgue que a opacidade voluntária dos lutadores se vá tornar transparente por artes mágicas. Como em qualquer disputa, toma-se partido e formam-se claques. E nada mais. Esta é a verdade, nua e crua.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 19:10
Curta mas grande reflexão que este anónimo aqui nos trouxe.
Mas quanto ao hospital já não há tempo para luta de claques ,creio. A claque vencedora não pode ser outra senão aquela que aposte no conhecimento , no saber de saúde, no profissionalismo e a que melhor consiga ainda envolver os poucos que acreditem e queiram o sucesso da causa pública ,sendo que aos outros resta lhe acompanhar a orquestra.
Visao a 11 de Novembro de 2015 às 21:04
aonde nos podemos inscrever para concorrer ao futuro CA? está equacionada a apresentação de candidaturas espontâneas? aqui em casa, melhor, na família e com uns Amigos, podíamos constituir uma equipa e garantidamente íamos fazer menos M... que esses que lá estavam.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 22:51
Propostas em envelope fechado, dirigido ao Pai Natal...
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 22:55
Inscrições abertas no Alvitrando , na Intranet , nos blogs alentejanas ...desafia-se o saber e a competência acompanhados do programa específico....
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 22:59
Pois, pois, ainda sentem as costas quentes, mas alguém já segura com força no tapete, em breve levam um puxão!
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 23:02
Qual loby do PS!
Uns que andam por lá , sem produzirem nadinha , à espera que lhe caia do céu o tal poder para continuarem com o desgoverno da ULSBA de mais de uma década. Esse
poder tem os dias contados ou então terá o hospital os seus dias contados. Não há já escolha!.
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 13:17
Esse é de facto o grande drama de M. Frade.
É que olhando para o passado , ninguém, além dos próprios e dos seus interesses puramente pessoais, acredita que a substituição de uns por outros, melhore o que quer que for ou reverta o que é que seja.
Aliás há um continuum no mesmo tipo de estratégias e nos erros cometidos, que nos trouxeram à situação em que o hospital se encontra.
Daí bem podem continuar aqui a pregar, que poucos, muito poucos, acreditam nas suas prosas.
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 16:09
Fico enternecido pela preocupação de alguém que designa um misterioso "drama" como sendo meu... Ao longo de décadas expressei opiniões críticas acerca da política de saúde no nosso distrito. Convido quem queira conferir, nas dezenas de artigos por mim escritos e publicados no Diário do Alentejo, em que ponto terei dito que bastava a substituição de umas pessoas por outras para que tudo melhorasse. É sabido que as minhas posições não estavam alinhadas com as dos partidos que ocuparam o ministério da saúde. Mantenho, no essencial, a análise da situação que há muitos anos explanei. Acredito, e como eu certamente muitos dos meus concidadãos, que o atual contexto de entendimento histórico que agora se inicia possa criar um consenso para uma correcta política de saúde que não prejudique o distrito de Beja. Isto não é dramático, é exaltante! Cortem com a tradição de "velhos do Restelo"!
Munhoz Frade a 8 de Novembro de 2015 às 17:02
Mas este anónimo quer dizer que nós devemos continuar como estamos? Uma Presidente do CA que não tem a mais pequena ideia de gestão e só se preocupa com cadeiras. festas onde poucos ou nenhuns aparecem , e paroles que já ninguém ouve . Um CA sem qualquer união , em que cada um só quer salvar a sua pele e chutar a bola para o outro ou para o lado. Um CA ausente metade dos dias da semana , em estudos que deviam ter feito antes de serem nomeados . E por fim , e mais importante , ninguém já lhes liga e , triste figura , parece que nem disso se apercebem , ou não querem perceber , porque lhes convém .
Caro anónimo , pior é mesmo difícil! E o hospital já caiu primeiro do que eles!
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 17:22
Os críticos do atual CA de fato criticam, criticam, criticam,.. e por tudo o que é sitio. E lá terão as suas razões e motivos.
Lá isso é verdade e bem verdade.
O problema é que depois não parece haver mais nada, além da dança de cadeiras.
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 18:51
Nessa dança de cadeiras, a música vai ser outra...
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 20:24
Mas o que sabe disso, diga lá qual vai ser a música.Mas acha que vai mudar alguma coisa?
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 21:11
Perdoem a linguagem, mas como dizia um aljustrelense que foi ministro há cerca de 100 anos. " As moscas é que mudam, porque a merda é sempre a mesma" sic.
Anónimo a 8 de Novembro de 2015 às 23:09
Há quem não perceba porque tem moscas pousadas em cima da cabeça.
Anónimo a 9 de Novembro de 2015 às 02:13
o HOSPITAL DE BEJA terá que ser ampliado para albergar tantos Administradores e Directores que se perfilam para ocupar lugares daqueles que irão ser corridos ela nova maioria .
Quem será o novo PCA ? Mestre , Frade ou Telo ?
Anónimo a 9 de Novembro de 2015 às 13:39
O Engenheiro Mestre.
Anónimo a 9 de Novembro de 2015 às 13:56
é o MESTRE fisioterapeuta ?
Anónimo a 9 de Novembro de 2015 às 16:05
Não, esse foi para as ambulâncias...
Anónimo a 9 de Novembro de 2015 às 16:23
Mas pode voltar.
Que se cuidem desde já ...
Anónimo a 9 de Novembro de 2015 às 19:00
Pode ser que me engane mas ainda vão chorar lágrimas por este CA.
Anónimo a 9 de Novembro de 2015 às 19:02
Lágrimas, só se for pela desgraca em que nos deixam! De facto , a situação é tão catastrófica que pode dar vontade de cair uma lagrima a quem considera está a sua casa.
Então quer que tenhamos saudades do quê? Duma PCA que não serve sequer para representar a sua classe de administradora , a senhora tem feito cada figurinha!
Um Conde a quem só falta porem um babete. Esse sai daqui sem sequer saber o que tinha que fazer no lugar que o partido lhe deu. Um enfermeiro director , político, que nem os colegas respeitam. Até já nem vai comer ao refeitório para não ver ninguém. A directora clínica tem sido o que os colegas sabem. Não percebo porque havemos de verter lágrimas, só se da desgraca que nos caiu para acabar com o resto que por cá havia, deixando isto sem conserto.
Anónimo a 9 de Novembro de 2015 às 19:50
Não preocupes com o atual CA. Já é passado.
O fisioterapeuta, trata-te logo dos teus problemas existenciais.
Anónimo a 10 de Novembro de 2015 às 09:12
O tratamento que esse aplicava incluía métodos pidescos para tentar dissuadir os críticos.
Anónimo a 10 de Novembro de 2015 às 09:41
Há regressos que não seriam mudanças.
Anónimo a 9 de Novembro de 2015 às 20:39
A ULSBA precisa é de uma grande mudança ao nível da gestão com o objectivo não só de estancar o mau governo que tem reinado mas sobretudo de inverter a situação dominante. Tal só se consegue com uma equipa profissionalizada , gente competente e que vista a camisola. Não precisamos nem queremos regressos. Precisamos e queremos mudança significativa.
Visao a 9 de Novembro de 2015 às 20:58
Parece que os xuxas do hospital depois de tanta e tanta prosa sobre o mesmo, perderam o pio quando aqui se falou do fisioterapeuta.
Porque terá sido?
Anónimo a 10 de Novembro de 2015 às 22:03
Não viu bem. Depois de ser invocado esse fantasma, houve pelo menos cinco comentários que o exorcizaram.
Zibelina a 10 de Novembro de 2015 às 22:24
Confesso que não.
E olhe que esse "fantasma" está vivo e bem vivo.
E num lugar que o faz sentir em boas condições para voos mais altos, como o CA do hospital.
Basta ele mover os cordelinhos, que os deve conhecer muito bem, e está lá num ápice.
Anónimo a 10 de Novembro de 2015 às 23:07
Até já levou o helicóptero de Beja...
Anónimo a 10 de Novembro de 2015 às 23:56
Se voltar, trá-lo de novo como prenda da sua eleição.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 15:39
Era bom que não tentassem , pelo menos em termos de opinião aqui publicada, transmitir que qualquer um serve para um lugar de gestão do topo desta Unidade Local. Ora são Xuxas, ora são políticos locais sem emprego ou à procura de um lugar ao sol, trampolim para isto ou aquilo,ou ainda o administrador que do mal o menos ...tudo serve para a dita alternância no poder da maior empresa do distrito ainda com a particularidade de outcames da saúde. É por demais já evidente que não pode e não deve ser assim. Diria mesmo que a situação é de tal ordem preocupante, não invejável, exigente nas escolhas ao nível do exercício da cidadania , se queremos inverter a ordem do que se instalou e poder ainda ter o produto final:prestação de cuidados de saúde com alguma qualidade para as gentes deste distrito empobrecido, envelhecido e desigual. Com este objectivo, já aqui alguma vezes referido neste blog , o CA que a este suceder terá uma tarefa , globalmente falando, de missão e exigência para consigo próprio e os outros , que não se enquadra em perfis individuais que acima referi e que aqui teimam em insistir no que habitualmente designamos de "tachos".


Visao a 10 de Novembro de 2015 às 23:41
O problema dos "xuxas" do hospital, e que aqui neste blog nos massacram até à exaustão com as suas criticas ao atual CA.
É a forma como se comportaram num passado recente, em que a gestão do hospital esteve nas mãos do PS, em que houve uma atêntica caça às bruxas com perseguições dirigidas e personalizadas brutais. Coisa que este CA não fez, e de que M. Frade é o melhor exemplo.
E na qual ou colaboram ou estiveram calados que nem ratos.

Daí que a maioria esmagadora dos trabalhadores do hospital ainda se lembre e bem do que se passou e o comprtamento de todos estes que agora se apresentam como salvadores do dito.

Logo é com apreensão e algum mal-estar, mesmo aqueles que não se reveem nas politicas e na acção do atual CA, aguardam pela chegada do PS.
Pois ninguém tem dúvidas, que pagando as indeminizações que sejam necessárias e por mais elevadas que sejam, o assalto ao poder dentro do hospital está para breve.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 09:09
Sr. Anónimo das 9:09. Bom dia. Pode explicitar melhor do que sou o melhor exemplo? Se quis afirmar que estive calado no período que refere, facilmente se prova que assim não foi. Até fui admoestado por fazer críticas, mas isso não foi público...
Munhoz Frade a 11 de Novembro de 2015 às 09:46
Dr M. Frade, creio que percebeu muito bem o que ali está escrito.
Em frente.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 11:50
Quais indeminizacoes , só se forem dos resultados financeiros que atingem e dos estragos que provocam. Já agora prémios pela incompetência reinante ,a todos os níveis de gestão.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 20:00
Gestão danosa.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 20:06
e publicidade enganosa...
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 20:53
Em que já ninguém acredita. O governo da casa não só esta como sempre esteve em gestão ausente.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 21:06
Gestão danosa é pouco, são repetidos casos de policia, o problema está em faze-los vir a publico... porque eles estão bem escudados (ou estavam) garantidamente, senão já tinham sido investigados e ao que soa não seria dificil encontrar provas da dita gestão danosa, de tão flagrante que parece ser !
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 22:43
Só não se demitem se não tiverem vergonha nenhuma.
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 22:46
O que aqui chamam de bons resultados da empresa ULSBA devem ser para 2015 um EBITDA nulo ou próximo do equilíbrio financeiro . Os comentadores internos não saberão dar-nos aqui alguma informação sobre esta matéria , isto porque no site da empresa não se vislumbra qualquer informacaozinha pequenina sobre a matéria dos números e dos rácios caracterizadores da dinâmica empresarial, pratica que também é sinónimo de transparência na gestão pública.
Outrem a 11 de Novembro de 2015 às 21:28
o 2XM não pode deixar as ambulâncias assim sem mais nem menos, mas o chul. do encarregado do SIE ía gostar, ia voltar a ganhar 150.000 em falsas prevenções, e parece que com estes ainda faz umas quantas..
Anónimo a 11 de Novembro de 2015 às 22:56
Oh Sr. Anónimo , não lance agouros, isso já foi chão que deu uvas , não tem lido este blog?
Outrem a 11 de Novembro de 2015 às 23:07
O Hospital de Beja já tem oito administradores , quatro do quadro e quatro contratados para esse efeito de administrar . Um deles está nomeado e ocupa um lugar do topo , o da presidência do CA. Directores de Serviço e de Departamento ultrapassam a dezena; enfermeiros chefes e responsáveis também estão lá perto desse número; outras chefias também abundam.
Não se entende que o hospital precise de ser ampliado porque já são tantos e não se supõe que outros acrescentem o número já existente ! Perfeitos disparates para desfocar do essencial , é para o que servem comentários deste tipo.
O hospital precisa sim que os administradores que lá andam façam mais do que têm feito porque dão tão mau exemplo do que é a gestão hospitalar! E deixam um legado , ano após ano, que está à vista de todos que sabem e querem observar.
Anónimo a 9 de Novembro de 2015 às 21:16
conflito de interesses? essa é boa, a berloquista há muito que conquistou a PCA, e está apenas e tão só a defender o terreno conquistado, nada mais que isso... ou será algo mais?
Anónimo a 13 de Novembro de 2015 às 00:38
Muito, muito mais, reino do Alentejo e dos Algarves, pró infinito e mais além.

Fique vexa completamente certo que tudo o que eu puder fazer pela saúde mental no Baixo Alentejo farei, tudo.

Agora mais objectivamente, que os fantasminhas anónimos precisam ser esclarecidos. Desde janeiro já foram duas psiquiatras a 40 horas que entraram por concurso nacional e com todas as outras opções de escolha em aberto, abertura de uma unidade de internamento, obtenção de idoneidade formativa para o Serviço de Psiquiatria, 99% de resposta na plataforma nacional da Consulta a Tempo e Horas, formalização da parceria ULSBA/Eutimia (representante nacional da Aliança Europeia Contra a Depressão) e representação do Serviço de Psiquiatria nos congressos Nacional, Europeu e Mundial de Psiquiatria com trabalhos de investigação clínica enviados, só para citar as coisas mais relevantes. Isto só se consegue com a excelente equipa que o Serviço de Psiquiatria tem nas diferentes áreas profissionais. É para isto que eu quero contribuir.
Ana Matos Pires a 13 de Novembro de 2015 às 13:50
ahahahahhahahaah Sobre saúde e programa de governo, Leal da Costa no seu melhor

«Aliás o programa tem mais do que uma referência aos cuidados primários", respondeu aos jornalistas.» - Uauu, como dizia um amigo médico de MGF há pouco "estamos todos pasmados com mais que uma referência a um tipo de cuidados que até são os primários e que até estão, não por sua mão - que até a lentificou -, em plena reforma"

Outras pérolas «Fernando Leal da Costa foi hoje questionado pelos jornalistas, no final de uma visita, sobre as medidas inscritas no programa de Governo sobre a área da saúde, propondo-se o executivo PSD/CDS-PP a criar pelo menos mais 100 novas unidades de saúde familiar, durante a legislatura, uma bandeira eleitoral do PS que não constava da proposta da coligação, tendo retirado a devolução dos hospitais às Misericórdias.» (...) «Sobre a questão da devolução dos hospitais às Misericórdias não constar do programa de Governo, Fernando Leal da Costa começou por explicar que o executivo entende que "uma coisa é o programa eleitoral, outra coisa é o programa de Governo".»

Como dizia o outro "Fantástico, Melga!"

(Retirado daqui http://www.noticiasaominuto.com/politica/481944/leal-da-costa-novas-unidades-sao-objetivo-de-aproximacao-as-ideias-do-ps )
Ana Matos Pires a 9 de Novembro de 2015 às 13:38
Dr mundo o problema não está neles saberem que o sr sabe que eles sabem..., o problema está no facto de alguns de nós sabermos muitas coisas que eles nem sonham que nós sabemos, mas nós ficamos escrevendo trocadilhos.. enquanto eles alegremente destróiem o pouco que resta..
Anónimo a 12 de Novembro de 2015 às 19:18
Se vão destruindo à vontade é porque não há resistência suficiente para os impedir. Está por saber por que motivos tem havido tanta passividade.
Anónimo a 12 de Novembro de 2015 às 19:50
Ora, a passividade explica-se bem. Diretores e chefias nomeados vão dizendo amém para continuarem a ter poderzinho.
Anónimo a 12 de Novembro de 2015 às 20:02
e a ser verdade... que mais poderiam fazer?
Sim é verdade poderiam por todos os lugares à disposição, mas isso resolveria o quê? há outros tantos à espera dessa oportunidade de grinpar...
Anónimo a 13 de Novembro de 2015 às 00:34
Novembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
chega-lhes roupa, não sejes cagarolas
Esta Câmara de CABELEIREIRAS, ESTETICISTAS, PROFES...
Os "outros" prometeram, "estes" vão fazer... Esper...
A estratégia é disparar em todas as direcções! An...
Deserto de ideias e iniciativas já é.
Mais que o centro do sul esta camara de cabeleirei...
Nã leio o dalentejô. Só veijo a capa! falari, fala...
atã nã fali do que nã sabi
nã sabe leri?
E a ETAR de Vales Mortos? E as não obras na escola...
Relamente... como foram muito audaciosos!!! Só a g...
Então mas afinal quem é que fala verdade?http://ww...
A montra de uma conhecida loja no centro de Beja a...
blogs SAPO