Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
03
Out 17

Minas.jpg

Os trabalhadores exigem o fim do regime de laboração contínua no fundo da mina, a humanização dos horários de trabalho, a antecipação da idade de reforma dos trabalhadores adstritos às lavarias, a progressão nas carreiras e a revogação das alterações na política de prémios.

Luís Cavaco, coordenador da Direcção do Sindicato dos Trabalhadores da Industria Mineira (STIM), afirma que os mineiros não aceitam os horários da laboração continua que prevêem 3 dias de descanso a cada 17 dias de trabalho.

De acordo com o Sindicato, os mineiros das lavarias trabalham em regime de laboração continua, estão sujeitos a uma actividade de elevada penosidade, mas têm direitos inferiores aos trabalhadores do fundo da mina.

Os trabalhadores decidiram ainda que, caso as respostas da administração continuem a não ser favoráveis, realizarão mais cinco dias de greve no mês de Novembro e outros cinco dias de greve no mês de Dezembro, em datas a definir.

publicado por Zé LG às 12:41
Passar por aqui para dar uma força especial a todos os mineiros, força na vossa luta.
XICO a 4 de Outubro de 2017 às 11:27
Outubro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Todo o pretexto é bom para uma roda de amigos, com...
A caça à raposa serve para convívio de caçadores?!...
Bom trabalho.
Tanta hipocrisia!
Exatamente! O Alvitrando teve um post com 83 comen...
Os comunistazoides garantem a geringonçaOs Xuxas e...
Na semana anterior ocuparia o lugar cimeiro do ran...
A pontaria anda fraca...
Fogo à peça!
Fogo aos abéculas!
Caça às abetardas ?!.....vê-se o quão conhecedor o...
Caça às abetardas ?!!.....vê-se realmente o quão c...
Os comunistazóides que defendem a anterior gestão,...
Deslocada da função ,assim como as enfermeiras que...
blogs SAPO