Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
05
Set 16

IMG_6821.JPG

(passe a publicidade)

publicado por Zé LG às 08:55
"O melhor está para vir, quando pagarem esses agricultores a água à séria da EDIA. Agora é para cego ver, depois logo contam como foi.
O que trás à região é mão de obra não qualificada, apenas isso, porque impostos sobre o que se produz nem vê-lo, perguntem aos espanhois que eles respondem a esse tema, é uma vergonha. Pagam uma ninharia aos portugueses que nesses lagares trabalham, e o que pagam em horas extraordinárias são deslocações desses mesmos portugueses que nunca realizaram, ao porto, sevilha, lisboa. Assim se passa nesses lagares e o estado português a ver. O ACT fecha os olhinhos porque não quer levantar muito pó, porque ainda assim podem os espanhois não contratar portugueses, deixa o estado que se "lixe", peguem numa folhinha de salário da Fonte dos Frades para ver como é que elas batem.
Isto sim poderia fazer parte de uma reforma agrária.
Eles comprarm a terra o agricultor portugês fica todo contente que recebe uns milhares, o espanhol investe em plantas todas compradas em espanha, a rega quem faz é uma empresa de espanha, a oliveira cresce começa a produzir, a azeitona ou vai para espanha ou para um lagar de um espanhol qualquer, esse azeite nenhum litro fica em Portugal, apenas o que eles pagam são miseros ordenados aos portugueses e dão-nos uma Navarra para irmos tomar um pastel de carne ao luis da rocha, nós todos contentes, e em portugal fica bola, tudo para espanha, para os bancos espanhois, para as empresas em espanha. Portugal fica todo contente por estarem cá a plantar plantas.
Generalizando é esta a reforma agrária."

Era só para relembrar

Carlos a 5 de Setembro de 2016 às 12:36
Invejoso... a água tal como o resto faz parte dos custos de produção. Nem só de espanhois vive a agricultura da zona de regadio de Alqueva. Aliás até são as explorações de portugueses que começam a ter maior destaque, pela inovação e não só...
Eu a 5 de Setembro de 2016 às 15:34
Não deves de viver no Baixo Alentejo.
Carlos a 5 de Setembro de 2016 às 17:10
Como de numeros percebes pouco eu informo-te neste momento a área de regadio a ser utilizada neste momento pelos agricultores é de 60.000 hectares dos quais 40.000 hectares são empresas espanholas que os detem. Vai ver os dados da EDIA. Acho que isso responde ao teu invejoso.
Carlos a 5 de Setembro de 2016 às 17:18
Secalhar és espanhol e metes-te a tradução no google translator.
Carlos a 5 de Setembro de 2016 às 17:20
"Secalhar" metes-te"? não deves ser português, Carlos.
Anónimo a 5 de Setembro de 2016 às 17:26
Foi para veres se estavas atento.
Español
Carlos a 5 de Setembro de 2016 às 17:38
A carapuça serviu-te na perfeição.
Ou não?
Vai ver o site da EDIA que estão todos registados
Carlos a 5 de Setembro de 2016 às 17:41
Carlios, a mi non me preocupa los espanholes, mas si lá inércia de los portugueses. Pero que está mejorando ... non fiques asi, pressuposto que já son menos los espanholes que quierem investir aqui e algunos já faliram, tal como los portugueses ... deram pasitos majores que las gambias. Prefiro ver los portugueses com paso miudinho... mas certinho.
EU a 6 de Setembro de 2016 às 10:46
Não te esquives do tema.
Já foste ver na EDIA?
Carlos a 6 de Setembro de 2016 às 12:39
Faliram? Viste algum preso? Sabes se deixaram ca alguma capital?
Vai lá informar-te
Os portuguesitos como tu chamas, alugam as suas terras aos espanholitos por 25 anos.
Vê lá o que tem aumentado!
Carlos a 6 de Setembro de 2016 às 12:43
Sabes que vai pagar essa trafulhada dos espanhois, sou eu e tu aos bancos portugueses e ao estado, normalmente que as paga sou eu e tu.
Carlos a 6 de Setembro de 2016 às 12:46
A inércia é jogarem areia para os olhos com a água do alqueva, e o grande investimento camuflado que tem feiro nestes ultimos anos
Carlos a 6 de Setembro de 2016 às 12:47
Carlitos, vai lá e rebenta com ela pá, o grande lago só veio dar chatices ... non sê porque me tratas por Tu, me parece un hábito epanhol, pressuposto ablas com eles diáriamiente. Daí que estejhas tã nervioso com nuestros hermenos ... toma algo que tê faça sentir bien ... uns calamares con una cervesita. Oh solamente lá cervesita ... dexia los calamares qui no faziem nadie à los niervos ...
Eu a 6 de Setembro de 2016 às 15:50
Vai lá à EDIA, e não seja chato que agora para me tornar mais português falo voçê.
É daquele que fala e percebe bola.
Adoro
Carlos a 7 de Setembro de 2016 às 00:06
Si tengo que la ir. Para ver la cultura que si adpta más á los cien hectares de barro que ai comprado a un português maluco...
Eu a 7 de Setembro de 2016 às 10:14
O teu google translator está em brasa.
Carlos a 7 de Setembro de 2016 às 10:16
Setembro 2016
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Todo o pretexto é bom para uma roda de amigos, com...
A caça à raposa serve para convívio de caçadores?!...
Bom trabalho.
Tanta hipocrisia!
Exatamente! O Alvitrando teve um post com 83 comen...
Os comunistazoides garantem a geringonçaOs Xuxas e...
Na semana anterior ocuparia o lugar cimeiro do ran...
A pontaria anda fraca...
Fogo à peça!
Fogo aos abéculas!
Caça às abetardas ?!.....vê-se o quão conhecedor o...
Caça às abetardas ?!!.....vê-se realmente o quão c...
Os comunistazóides que defendem a anterior gestão,...
Deslocada da função ,assim como as enfermeiras que...
blogs SAPO