Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
05
Mar 09

Parece que sofremos de um qualquer complexo da pequenez.

Só isso explica a tendência crescente para querermos ter a maior central solar, o maior lagar ou a maior albufeira, fazer a maior açorda ou constituir o maior coral.

Em vez de pretendermos ser os maiores não seria bom se trabalhássemos para sermos melhores?

publicado por Zé LG às 13:58
Nós somos assim, LG sofremos de excessos, temos uma auto estima muito baixita. Que parodoxo.Sabe que mesmo apostando em melhorar, cada um por si, e depois no conjunto, isso não adianta grande coisa. Sabe que a meritocracia não existe, os que têm mais potencialidades têm que ser iguais aos que não têm e assim vamos nós, até à derrota final.
Passe bem.
xiquita a 5 de Março de 2009 às 16:16
E esta hen?


http://rotunda-ovelhas.blogspot.com/2009/03/o-que-e-que-se-passa.html
anónimo a 5 de Março de 2009 às 16:55
Devia experimentar a trablhar,ia ver que -falar é facil e com a sua idade seria dificil começar agora- Olhe o exemplo do Jerónimo de Sousa, trabalhou uns aninhos,era ajudante de afinador de máquinas, mas nunca mias quis voltar,mas continuou a falar, a falar do trabalho como algo distante e estranho. Olhe goze o descanso e deixe de lérias. Mas se quer ser coerente,deixe esse tacho e abra mais un posto de trabalho porque a vida está negra para quem procura trabalho.
Jorge Dias a 6 de Março de 2009 às 00:42
O problema do Alentejo e dos alentejanos em relação ao trabalho é de facto complexo.

Ao longo de gerações e sobretudo até ao 25 de Abril, as pessoas nesta região trabalhavam de sol a sol recebendo em troca um miserável soldo, além da humilhação por parte dos patrões da sociedade em relação ao seu estatuto de filhos de um Deus menor.

A partir dessa data todos nos tornámos políticos, e vociferamos contra os outros que nada fazem e ganham bem. Quando nós só não fazemos o mesmo se não pudermos.

A única saída para o actual estado de coisas, será quando de facto os políticos desta região e nacionais começarem a trabalhar e a serem avaliados pelo que fazem ou não. Cito por exemplo um Presidente de uma qualquer Junta de Freguesia. O que é que faz de relevante que outro qualquer funcionário da mesma não possa fazer, para merecer ser pago e principescamente como é?

Assim talvez pelos exemplos de cima, os outros sintam vontade de os seguir, e então tudo se recomponha...
Carlos a 6 de Março de 2009 às 08:56
Acha mesmo que os presidentes de junta de Freguesias são "principescamente" pagos?!!!
Zé LG a 6 de Março de 2009 às 17:50
".. por parte dos patrôes e da sociedade...
Carlos a 6 de Março de 2009 às 08:59
LG: Agradeço a amabilidade de me dirigir a pergunta.

Óbviamente que nada tenho contra os Presidentes de Junta de Freguesia honestos e que se dedicam ao bem-estar das suas populações.

O que penso é que não fazem falta nenhuma. Nem eles, nem os respectivos tesoureiros e nem as Assembleias de Junta de Freguesia

Basta olhar aqui para o lado para Espanha, e verificamos que estas estruturas locais de poder pura e simplesmente não existem. E o país vizinho é uma potência mundial, com uma descentralização efectiva. E até as pequenas povoações têm um estado de conservação e organização que está nas antípodas das nossas.

Ou seja, não é por haver Juntas de Freguesia que as coisas funcionam melhor a nível local
Antes pelo contrário. Basta que esta seja de uma cor politica diferente da Câmara Municipal, para toda uma comunidade passar 4 anos a vêr os investimentos todos serem canalizados para as outras da linha oficial.

Daí que mesmo que não seja muito o vencimento de um Presidente de Junta de Freguesia, acaba por ser sempre principesco em relação às funções que tem. Que tal como disse, poderiam muito bem ser desempenhadas por um qualquer funcionário camarário para alí destacado.
Carlos a 9 de Março de 2009 às 08:58
Março 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
E pronto! Sem dinheiro para aumentos mas com tubo ...
Onde é que andou o STAL nos 4 anos atrás, se a opç...
Mandou fazer o tubinho e comprou caixas de Rennie!...
A morte de uma cidade! Só não vê quem não quer!
Já tem um tubo e uma máquina de alcatrão não chega...
os tubinhos foi onde os outros gastaram o dinheiro...
Que boa noticia para os colaboradores da EMAS. Já ...
Já se começa a notar a mão do Eng.º Rui Marreiros....
Em Beja já aconteceu e ê só descer degraus.Nao vee...
Sempre tem a asfaltadeira do Rocha para ir tapando...
Meninos mimados e guerrilhas há em todo o lado, se...
O que se passa aqui e um reflexo de tudo o resto, ...
Tudo bem, mas por favor não misture com o que se p...
Parvoíce é o silêncio de que devia de andar indign...
Querer comparar o que se passa a nível autárquico,...
blogs SAPO