Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
28
Fev 09

“Um ciclo eleitoral que constitui a grande oportunidade para os portugueses expressarem através do voto, uma clara condenação da política de direita e da acção do governo do PS e com o reforço das posições e influência eleitoral da CDU criar condições para o surgimento de uma alternativa política e uma política alternativa de esquerda que, vinculada aos valores de Abril, assegure uma vida melhor para os portugueses e promova um país mais justo, desenvolvido e soberano.”  

“Quatro anos de governo do PS que fizeram recuar para um patamar ainda mais baixo a resposta aos três problemas centrais do país e que uma verdadeira política de defesa do interesse nacional e dos portugueses deveria assumir: o défice de produção, o desemprego e a injusta distribuição do rendimento nacional.” 

“Pode José Sócrates anunciar que o PS é a força da mudança, mas a realidade nua e crua mostra que não há grelha de soluções políticas mais conservadora e mais imobilista que a matriz de soluções estereotipadas da política de direita que invariavelmente aplicam em todas as circunstâncias e em todas as conjunturas, com a única excepção da sua utilização “soft” nos anos eleitorais.”

“Aí os temos – a José Sócrates e ao PS – a simular uma viragem à esquerda em palavras e em promessas de futuro e a assumirem-se com uma “lata” imensa como os mais intrépidos combatentes contra a globalização neoliberal e contra o seu programa político que eles próprios apoiaram e vêm concretizando.”

“Resta-lhes por isso o recurso à mistificação, à propaganda ilusória, às operações de disfarce, aos recursos do Estado com o governo constituído em comissão eleitoral do PS, colocando os cargos públicos a reboque dos seus objectivos eleitorais.”

“Como temos vindo a afirmar pode dizer-se que na CDU reside a força que junta, que une e torna mais próxima a possibilidade duma ruptura com a política de direita, que não se limitou nem limita a dizer «Basta!», que tudo fará também dizendo “Sim, é possível uma vida melhor!”.

Trechos da intervenção de Jerónimo de Sousa no encerramento do Encontro Nacional do PCP sobre as Eleições de 2009.

 

publicado por Zé LG às 23:46
LG esta matéria que copiei do teu Blog de 04/11/2008;
"A palavra ao munícipe em Castro Verde
A Câmara Municipal de Castro Verde promoveu um questionário por inquérito junto da população e vai agora apresentar as conclusões na sua página on line, discuti-las com os autarcas e com as populações, e editá-lo, por forma a fazê-lo chegar interessados, conforme garante Francisco Duarte, o presidente da Câmara."
Também teria sido o governo de Sócrates que prometeu?
Por acaso podes dizer-me onde pára este estudo, e com quem foi discutido?
Estou-te a pedir ajuda porque eu não o encontro nem editado, nem na Internet e já foi discutido passou-me ao lado completamente!

" Os resultados da consulta à população revelam uma ampla participação das comunidades, um elevado grau de empenho e de comprometimento colocado na forma de participar, demonstrando confiar no instrumento, no processo e nos seus representantes, escreve Sofia Monteiro, da Estud@lentejo, responsável técnica do estudo, na introdução ao texto “A palavra ao munícipe”, publicado n’ O Campaniço. "



também teria sido o governo de sócrates que prometeu
MANUEL ANTONIO DOMINGOS a 1 de Março de 2009 às 23:42
Não estarás enganado na pessoa a quem diriges a pergunta? Não fui eu que fiz as "pomessas" que referes... Mais uma vez, bateste ao lado.
Zé LG a 1 de Março de 2009 às 23:51
Como deverias ter percebido a minha intenção não é obter da tua parte respostas ás situções levantadas. Mas como és tu quem escolhe os Posts que publicas, achei por bem dar-te também um exemplo de promessas não cumpridas por o tal poder local que tanto ataca os governos ( este ou todos os outros que lhe antecederam. Também espero que não faças a leitura que estou a defender o governo. Simplesmente acho que estou a ser insento na apreciação de promessas não cumpridas.
Continuo a recomendar o teu Blog, como um exemplo de sitio onde se pode obter muita informação importante para uma melhor cidadania.
Tem um bom dia.
Um abraço do parente, já que achas que que aqui os campaniços habitualmente tratam as pessoas por parentes.
MANUEL ANTONIO DOMINGOS a 2 de Março de 2009 às 08:20
Sempre estive convencido que era assim que, em Entradas, as pessoas se tratavam. Não é?
Um abraço
Zé LG a 2 de Março de 2009 às 10:57
O saudoso nosso amigo arquitecto Zé Duarte ,é que utilizava muito a expressão de parentão. Não é por já não estar entre nós, mas esse entradense era ouro de muitos quilates.
MANUEL ANTONIO DOMINGOS a 2 de Março de 2009 às 15:02
Continuar a discutir os posicionamentos à esrquerda ou à direita é um processo perdido. Não existe, na actualidade política nacional ou estrangeira tal condição, porque o mundo mudou desde a 2ª Grande Guerra e sobretudo desde a queda do muro de Berlim. As governações hoje fazem-se acompanhando os desafios contemporâneos e apontando caminhos para uma sociedade justa e progressista. E isso não é propriedade de ninguém.

Parece-me evidente que o que este governo tem feito, e não sou um grande entusiasta de Sócrates, é bem mais que propaganda. Há muita obra e outras tantas medidas justas e reformas importantes que foram implementadas. O país está diferente! Ainda não está como desejamos? Pois não, e quando estará?
Jorge Barnabé a 2 de Março de 2009 às 01:30
Acho a ideia de que já não existe esquerda e direita é muito perigosa para a esquerda. Normalmente essa ideia é defendida pelo centrão, onde melhor se defendem os interesses dos que menos precisam.
É, como diz e bem, necessário enfrentar os novos desafios dos nossos tempos. Mas isso não se faz com as velhas receitas de sempre, por mais atractivos que sejam os embrulhos da "modernidade".
É óbvio que qualquer governo faz sempre coisas boas e este também as fez. Mas o que mais importa fazer é o balanço global e concluir se, neste caso, Portugal avançou tanto que devia e em que sentido. E, feito este balanço, não me parece que tenhamos hoje um país mais justo, mais equilibrado e harmonioso. Se se registaram avanços, e nalguns casos isso aconteceu, não contribuiram decissivamente para reduzir a pobreza nem a diferença entre ricos e pobres.
Zé LG a 2 de Março de 2009 às 11:11
No que respeita à esquerda e à direita políticas a questão que abordo é a das propriedades dos pensamentos ideológicos. Na verdade essa distinção tem vindo a ser consumida por força das problemáticas economicas e sociais. Não me parece que um governo, que seja responsável e inteligente, deixe cair as questões sociais e do combate às desigualdades, e esse nunca foi o caso do PS: tem promovido medidas nesse sentido ao longo da sua história e nos diversos governos. Mas do país real também fazem parte outros sectores e todos interligados é que promovem a justiça social e a igualdade.

LG: Considero-me de esquerda, mas o discurso conservador de que existem os bons e os maus é que é perigoso e injusto.

Abraço
Fevereiro 2009
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
23
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Sempre tem a asfaltadeira do Rocha para ir tapando...
Meninos mimados e guerrilhas há em todo o lado, se...
O que se passa aqui e um reflexo de tudo o resto, ...
Tudo bem, mas por favor não misture com o que se p...
Parvoíce é o silêncio de que devia de andar indign...
Querer comparar o que se passa a nível autárquico,...
Pelo menos,já devia ter organizado uma festinha te...
... E assim é esta a forma cordial entre eles que ...
Confesso que cada vez ando mais confuso, quantos P...
O Oliveira foi sacudido ainda antes das eleicoes.
Só espero que tem dinheiro para receber não veja i...
O acolhimento politico e pessoal do executivo às i...
Como foi possível proceder a um aumento salarial c...
O vereador que não fazia parte do CA da EMAS é que...
P'ra parceiros até que não se dão mal!
blogs SAPO