Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
28
Dez 08

No Hospital de Beja, um carro, que transporte uma criança para ser atendida em qualquer um dos seus serviços, pode ser estacionado no seu interior se a criança for acompanhada apenas por um adulto. Se forem dois adultos a acompanhar a criança um deles fica com a criança e o outro tem de retirar o carro para fora do Hospital.

É esta a orientação, que a administração do Hospital transmitiu ao serviço de vigilância e portaria, que é incompreensível.

Se é recomendado que os pais, ou quem os substitua, das crianças internadas ou em atendimento nos serviços hospitalares, as acompanhem, para que elas sofram menos com a situação, porque carga de água o carro que as transporta só pode ser estacionado no interior do Hospital se houver apenas um adulto a acompanhá-las? O que se pretende evitar, com esta orientação é o estacionamento de carros no interior do Hospital e não a presença de pessoas. Então que diferença faz o carro transportar apenas um ou mais adultos?  

 

publicado por Zé LG às 23:56
Discordo com a sua opinião pois tá-se mesmo a ver que todos quereriam estacionar lá dentro e quando fizesse falta passar uma ambulância o caminho estaria interrompido. Que mal faz o Pai deixar a criança com a Mãe e estacionar do lado de fora? Ou claro também podia despejar a Mãe do lado de fora, entrar só com a criança e a Mãe fazer 50 metros a pé. Conclusão: O melhor é nem ir ao Hospital. Ou ir de ambulância. Se arranjar um atestado de pobreza nem esta tem que pagar.
Anónimo a 29 de Dezembro de 2008 às 20:31
Parece não ter percebido o que escrevi. Não coloquei em causa a necessidade de limitar o estacionamento dentro do Hospital. O que considerei incompreensível é uma orientação que permite o estacionamento de uma viatura desde que leve só um adulto a acompanhar a criança e não o permita se forem dois adultos. O espaço de estacionamento não é o mesmo, não é só uma viatura?
Zé LG a 29 de Dezembro de 2008 às 22:40
Claro que entendi. LG foi ao hospital com a mulher e o miúdo com uma gripe. Acho que podia ter entrado na viatura, despejado a mulher e o miúdo (este é que padecia da gripe) e enquanto a mulher fazia o chek in tinha tempo para estacionar a viatura no exterior do hospital, comprar uma revista, beber um café e quando chegasse ao hospital as coisas estariam a andar. Era assim que devia fazer. Claro que quando temos um próximo em sofrimento tudo nos parece mau, mas calculo que o miúdo esteja melhor é esse o meu desejo. Quanto ao hospital em si eu tenho tido boas e más experiencias em Beja, mas uma vez que tive de ir com um familiar em risco de vida não podia ter corrido melhor. Assim deixe o pormenor do carro pois se todos quisessem fazer o mesmo aquilo seria uma grande algazarra e quando entrasse alguém mesmo em risco de vida não teria espaço para entrar. Desculpe mas a verdade é esta.
Anónimo a 30 de Dezembro de 2008 às 15:42
Desculpe a insistência, mas continuo a achar a orientação incompreensível, porque a questão não está, volto a frisar, no estacionamento, que é escasso e deve ser bem gerido, mas no número de pessoas que determina se o carro pode ou não ficar no interior do Hospital.
Não se trata de reclamar mais estacionamento nem de dizer que o Hospital funciona mal, o que em muitos aspectos, pelo que tenho observado, não é verdade.
Se se entende que os carros dos acompanhantes dos doentes não devem estacionar no interior do Hospital não estacionam, independentemente de quantas pessoas vão nele.
A orientação é ainda incompreensível porque, um dos acompanhantes pode sair da viatura antes da portaria e montar-se logo a seguir e, nesse caso, já não há problema...
Zé LG a 30 de Dezembro de 2008 às 18:53
Caro LG, desculpe-me discordar do seu ponto de vista, mas na minha modesta opinião, axo que tá a avaliar as coisas um pouco mal....no que se refere ao estacionamento.
Olhe que devo dizer-lhe antes de mais, que levo já muitas horas de Hospital de Beja, felismente muitas das vezes náo por estar doente, nem por algum familiar, mas por outras razões que não vem ao caso e com várias administrações e outras tantas equipas de seguranças.....logo conheço a peça...
No entanto, parece-me a decisão sensata, e porquê?
Repare.. Se o LG se deslocar com o seu filhote sozinho à urgencia pediatrica do hospital no seu carro próprio, é obvio que vai ali a desempenhar duas funções, a de Pai e acompanhante do miudo e ao mesmo tempo de condutor da viatura, certo? logo é de toda a sensatez que a administração lhe facilite a vida permitindo o estacionamento do seu veiculo no interior do hospital, deixando-o mais livre para a principal função de Pai e acompanhante do seu filhote...
Mas também, é sensato, que se a mesma situação ocorrer, e o Sr. vá acompanhado da sua esposa, de uma amigo ou familiar, então ai já ou voçe próprio ou um deles, pode ficar a acompanhar o miudo enquanto o outro vem colocar o veiculo cá fora.
Permitido assim com isto, uma maior facilidade de acesso, e um melhor controlo de estacionamentos no inteiror do hospital.
Mais uma vez, desculpe discordar de si, mas não só discordo, como aplaudo uma decisão deste tipo, pois considero que quem teve que dar estas instruções, o fez no sentido de prestar um bom serviço público, pensando acima de tudo no bem estar do doente, que neste caso, tratando-de dos nossos filhos menores, visa facilitar o seu acompanhamento por parte de quem com ele em veiculo próprio se desloque á urgencia.
Desculpe, mas Parabens ao HBeja
Alentejano das Mesas da Perguiça a 30 de Dezembro de 2008 às 22:16
Não tem nada de pedir desculpa. Cada um tem a sua opinião sobre a questão, o que é normal. Posso estar a ver mal a questão mas continuo a não perceber a orientação...
Zé LG a 31 de Dezembro de 2008 às 00:20
Pois é e se for acompanhar a esposa a uma consulta de gravidez fica na rua - ORDENS DA CASA! SÓ ENTRA A GRAVIDA!
Se os pais forem à urgência com o filho SÓ ENTRA UM o outro esprera fora - ORDENS DA CASA!
HDB - (Dá-se preferência a mães solteiras?!?!?!?)
Utente do HDB a 31 de Dezembro de 2008 às 01:29
Coisas incompreensíveis que se passam nesta cidade. E, de lamentar, é mesmo que haja criaturas dispostas a achar tudo normal até ao dia em que sejam eles vítimas de tais absurdas orientações. Aí, na maioria dos casos, são os que mais se queixam.
azul-clarinho a 2 de Janeiro de 2009 às 11:17
Bom estaríamos aqui eternamente a dizer e desdizer. O LG entendeu o que eu queria dizer e eu entendi o que ele queria dizer. O importante é que o miúdo deve estar melhor e que o hospital de Beja serve bem a população. Quanto a um ou outro erro que por ali se passa em casos menores temos que perdoar pois errar é humano. Voltando aos casos graves a vez que ali fui com um familiar em risco de vida fui eu e a doente muito bem recebidos e encontramo-nos ambos bem. Será que LG está habituado a outro tipo de tratamento por ter ocupado certos cargos? Ou ainda goza de algum tipo de excepção ? Eis a duvida. Estes políticos têm uma certa mania de que são superiores ao comum dos homens.
Anónimo a 2 de Janeiro de 2009 às 12:32
Nunca pretendi qualquer situação de favor. Quem me conhece sabe que é assim. Como consumidor/utente se hás característica que tenho é a de ser demasiado passivo, tipo "come e cala".
Não levantei a questão por ela me atingirmas por a achar incompreensível pelas razões que expuz.
De uma maneira geral, quando tenho recorrido ao HDB, tenho sido bem tratado. Há profissionais de uma atenção e dedicação que, por vezes, pensamos não existirem.
O problema mais evidente é o das instalações, que, por mais voltas que sejam dadas, dificilmente permitem um atendimento desejado, como é o caso do espaço de espera das consultas externas e as urgências, por exemplo.
Apreciar o que os outros escrevem com preconceito dificulta a análise correcta e justa dos assuntos.
Zé LG a 2 de Janeiro de 2009 às 18:25
Tem razão não adianta falarmos mais no assunto. Acho que estamos todos de acordo em relação ao Hospital, de 1 a 10 tem 8. Todos gostávamos de dar 10 mas de facto há questões que poderiam melhorar. Essa do estacionamento é uma delas e a mim até parece fácil pois o Hospital tem espaço cá fora e fazer um parque debaixo de terra acho que não é muito difícil . Até há uns em cima de terra com vários pisos que não estragavam a paisagem. Afinal o Hospital tem a obrigação de nos servir bem. As consultas externas parecem uma bagunça de gente mas os horários até funcionam bem. Claro que devia ter um espaço mais amplo para estar-mos mas quem sabe um dia vamos ter. Só debatendo é que se encontram consensos. Eu já dei a ideia do parque queiram os seguintes deixar ideias para o resto. Saudações.
Anónimo a 3 de Janeiro de 2009 às 14:29
Dezembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
25
26
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Durante uma década os bejenses reclamaram dos mate...
Daqui a 4 anos tiram a calçada portuguesa e coloca...
E ninguém diz a esse senhor Rocha que é um perfeit...
A pedra vem de ponte de lima?
Uma verdadeira prioridade..colocar calçada portugu...
Claro..em calçada portuguesa😂😂😂😂
E sério (quando não está com ela na gola)
E para Dama de Companhia , Como candidato a Assemb...
Então mas ainda não foram capazes de por aquela ge...
Mas o JR vai ganhar com os votos dos pafiosos.
Alvito acaba de anexar a freguesia da Cabeça Gorda...
Para a prestação de cuidados temos que admitir nov...
E há lá vão quatro meses.A preguicinha.cresceu!
Concordo na integra. Uma boa forma de se jogar are...
Os Diretores estão todos em gestão corrente, até n...
blogs SAPO