Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
02
Nov 08

Muito se tem falado do IP8, da sua importância para o célebre triângulo do desenvolvimento, do número de faixas, de onde até onde, com ou sem portagens, das várias datas marcadas para arranque das obras que nunca mais começam.

Menos se tem falado do IP2, tão ou mais importante que o IP8 para o Alentejo, pelo que tem de estruturante para a região.

Entretanto, o IP2 tem estado a ser reparado, no troço entre Évora e o desvio para Reguengos de Monsaraz.

As obras incluíram a construção de uma rotunda no entroncamento com a estrada de Viana do Alentejo e outra no cruzamento do MARÉ.

A execução destas obras devem fazer-nos reflectir um pouco, designadamente sobre as suas consequências no futuro, o modelo de desenvolvimento do país e os maus-tratos de que o Alentejo continua a ser vítima.

O tipo de obras executadas – de mera reparação, sem terceiras ou quartas vias, com traços contínuos em grandes extensões, rotundas em vez de passagens desniveladas –, são a prova mais que provada que não vamos ter Itinerário Principal tão cedo, mas apenas uma estrada, como tantas outras.

A antiga estrada, que deu origem ao, pomposamente intitulado, Itinerário Principal nº 2, era a segunda mais importante do país. Enquanto a outra ligava Portugal de Norte a Sul pelo Litoral, esta fazia a ligação pelo interior. Eram estradas equiparadas.

Agora, o que temos? - Temos uma auto-estrada a ligar o Minho ao Algarve, temos outra (o IP2) a ligar a Guarda ao Alentejo e o Alentejo a Vila Real de Santo António, e vai ser construído o troço até Bragança, e temos uma estrada, como tantas outras, com troços arranjados como este e outros em razoável ou maus estado, a atravessar o Alentejo.

Daqui resulta que, enquanto se faz o percurso que separa a Guarda de Castelo Branco em meia hora, leva-se uma hora de Évora a Beja ou a Portalegre, para percorrer distâncias semelhantes, com muito menos segurança.

O que é que pode explicar esta situação? O que é que levou o governo a dar prioridade àqueles troços no Centro e no Algarve em prejuízo dos que atravessam o Alentejo?

Estamos fartos de declarações de boas intenções dos governos e de promessas de que agora é que vamos ter o progresso na região, porque o que continua a acontecer é termos de esperar muito mais do que seria razoável por qualquer investimento que possa dar um forte impulso ao desenvolvimento do Alentejo.

Ou não foi isso que aconteceu com Sines, com Alqueva, com o Aeroporto de Beja e continua a acontecer com o IP2 e o IP8, com a modernização da linha-férrea e tantos e tantos outros projectos importantes ou decisivos para o desenvolvimento do Alentejo?

Precisamos de melhor prova de que o Alentejo continua e vai continuar a ser discriminado e vítima dos maus-tratos do governo?

E ainda têm o descaramento de nos acusarem de sermos lentos e de pouco fazermos pelo nosso futuro…

Até quando vamos manter a nossa calma e aguentar que nos tratem mal, pior do que aos das outras regiões?

 

Lido na Rádio Terra Mãe, em 29.10.2008.

 

publicado por Zé LG às 23:37
Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Muito bem metida
E a actual Presidenta Dra. Natércia D. não faz par...
E estes permitem a sepultura a ciganos mortos, ou ...
Acho que o JR não sabe onde fica a Salvada, Albern...
Ai como vocês andam... andam mesmo desgraçados!!! ...
Nem tudo o que se diz do PSD é verdade.Veja-se o c...
Em Beja não dá no mesmo, porque o candidato do PSD...
A aliança do PCP com o PSD em Loures só podia dar ...
Isso foi há 8 anos, amigo!!!
Ui ui isto realmente esta ao rubro...pena estes co...
O Dr. pode processá-los por assédio.
Ele à lá agora necessidade de anunciar, comam mas ...
E dificilmente o hospital público se rerguerá porq...
A política da troika continua no Ministério da Saú...
Quem patrocinou esse jantar secreto na casa do gov...
blogs SAPO