Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
22
Nov 17

23659136_1708257312538209_2651310999530327703_n.jp

O TeatroThalia em Lisboa foi ontem palco da entrega da distinção Entidades Empregadoras Inclusivas, uma distinção pública às boas práticas de gestão abertas e inclusivas, desenvolvidas por entidades empregadoras relativamente às pessoas com deficiência e incapacidade.

O município de Portel, no Alentejo Central, foi o único município alentejano a receber esta distinção, enquanto empregador, reconhecido pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional, por promover um "mercado de trabalho inclusivo" e se distinguir ao nível do recrutamento, desenvolvimento e progressão dos trabalhadores, pelas suas acessibilidades e pela qualidade de serviço e relação com a comunidade.

A distinção foi recebida pela presidente da autarquia, José Manuel Grilo.

publicado por Zé LG às 12:42
22
Nov 17

131120171652-613-PauloArsnio.jpg

O novo Executivo municipal de Beja, liderado por Paulo Arsénio, tomou posse no passado dia 18 de outubro e quer que em 2021 fique provado que “se fez melhor e diferente, poupando no acessório e gastando mais no essencial”, num concelho em que “o objetivo principal é criar condições para haver mais empregos e mais fixação de pessoas.”

Tendo a noção de que nem tudo o que se pensou para Beja estará concretizado em 2021, Paulo Arsénio afirma que é preciso fazer o caminho, tendo alguma coisa para mostrar no final dos quatro anos, que prove que Beja é capaz, aproveitando também, o clima de confiança que se vive no concelho e no país.

publicado por Zé LG às 08:52
22
Nov 17

manchete_text_311020171052-183-aljustrelmina.jpg

O protesto que surge, por melhores salários, horários e condições de segurança no trabalho, abrange todos os trabalhadores nomeadamente os da empresa concessionária das minas, a Almina-Minas do Alentejo, e das outras duas empresas que prestam serviços no complexo mineiro, a EPDM-Empresa de Perfuração e Desenvolvimento Mineiro e Urmáquinas.

Jacinto Anacleto, dirigente do STIM-Sindicato dos Trabalhadores da Industria Mineira, critica o facto de grande parte dos trabalhadores terem um vencimento mensal de 600 euros, com horários diários de 10 horas. Jacinto Anacleto, aponta ainda o dedo às administrações das três empresas porque até agora têm recusado dialogar com o sindicato que representa os trabalhadores.
A realização da greve foi decidida no plenário geral de trabalhadores das minas, que decorreu no dia 18 de Outubro.

publicado por Zé LG às 00:10
Novembro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
A demagogia é tanta que até altos responsáveis do ...
Quanta pressa!
Não podia estar mais de acordo, 4 meses é muito po...
Sinceramente julgo que 4 meses não será ainda temp...
Por opções pessoais, claro.
Os melhores internos formados no Hospital de Beja ...
É de reler.
Que lhe assenta bem, na figura esquálida.
Nope, Área Metropolitana do Porto.
ena, ena, mudei de petit nom
Ah ah ah! Associação dos Municípios Portugueses.
"A AMP ficou encarregada de estudar dossiês como a...
ao menos isso, você poe uma foto da barragem e dep...
Requalificacao? Mas que requalificacao? A verdadei...
Por quem sois, mande sempre.
blogs SAPO