Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
04
Fev 17

018.JPG

Há dias no meu trajeto habitual para Beja, dei conta que algumas culturas estavam a ser regadas com “pivots” em pleno Inverno, o que significa que a humidade e retenção de água no solo é diminuta, logo, comprometedora para a normal germinação das plantas semeadas e plantadas. O ano de 2016 já foi um ano considerado de pouca pluviosidade e agora entrámos no atual com uma situação semelhante. Esta constatação provoca a recorrente discussão pública sobre a gestão dos recursos hídricos, a qual deverá de ser feita de acordo com os princípios da racionalidade. São desoladoras as imagens das albufeiras da nossa região com o registo das suas escassas reservas, perigando a qualidade no abastecimento público de água às populações e também para o normal funcionamento de alguns perímetros de rega.
Os efeitos nefastos das alterações climáticas são sintomáticos e começam a fazer-se sentir, paralelamente, começam a haver registos deveras preocupantes.

...

Concluiremos que este tema merece uma atenção redobrada, porque se enquadra de forma muito nítida, na própria sobrevivência da raça humana.
No Alentejo, apesar do cenário de penúria hidrológica (leia-se seca), existe um instrumento infraestrutural estratégico que pode nestas circunstâncias amenizar os efeitos gravosos que a seca impõe. Essa infraestrutura é a Albufeira de Alqueva, que possibilita municiar os outros reservatórios disponíveis e com operacionalidade para cumprir a sua missão. Para tal, importa que as diferentes entidades intervenientes na gestão da água pública na região, se entendam e definam com sentido de responsabilidade as formas mais eficazes para que, sobretudo a agricultura e o abastecimento público de água às populações não sofram os indesejáveis constrangimentos que a mãe natureza ciclicamente impõe.

Manuel Camacho, in: Diário do Alenejo, edição de ontem.

publicado por Zé LG às 12:33
04
Fev 17

16472827_10202878507119278_974245250066028001_n.jp

A Professora Maria Da Graça Carvalho, ganhou a 1º edição do Prémio Maria de Lourdes Pintasilgo.
Este Prémio, atribuído pelo Instituto Superior Técnico (IST), destina-se a galardoar mulheres, formadas pelo Técnico e que se tenham destacado pelas suas contribuições profissionais e/ou sociais.

16508099_10202878500799120_2029204182067630135_n.j

 

publicado por Zé LG às 09:50
04
Fev 17

correio-alentejo-733x800.jpg

publicado por Zé LG às 00:26
tags: , ,
Fevereiro 2017
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Muito grave. Circula no facebook um texto de revol...
eu até acho que o Partido Ecologista "Os Verdes" p...
A ULSBA tem um técnico ambiental. Porque não solic...
E como é que poderiam falar? Há por acaso algum en...
Estão a ser pensadas e trabalhadas, essas e outras...
@atenta - Curioso. E preocupante. Ninguém fala dis...
Obrigado pela correcção! Já corrigi dois dos erros...
Como se isto e outras más gestões feitas e acompan...
Olha , e não mudou,como refere o anónimo anterior....
E a minha agua este mês duplicou de valor.Pago de ...
Há muito que defendo a integração dos cuidados de ...
Recomendamos a leitura ,por ser recente e se enqua...
ó Sr Lopes Guerreiro...não leve a mal o que vou di...
Então as novidades? Já passou da hora de almoço, e...
Um ratinho de algibeira! 😂😂😂😂😂
blogs SAPO