Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
08
Jan 12

publicado por Zé LG às 23:56
08
Jan 12

O ócio por vezes tem destas coisas, hoje deu-me para reler a história “mal contada” da ULSBA que neste blog tem vindo a ser escalpelizada dia após dia, numa “missão” que terá eventualmente começado tarde, se é que existe um timming para as verdades serem ditas! Já se identificaram situacionistas, revanchistas, parquedistas, incrédulos e até alguns crédulos, de tudo e com todos se fez a história da ULSBA nos últimos dois meses! Identificaram-se boys sondados, conjecturaram-se boys sondados, indiciaram-se “traidores” e culpados pela situação, refutaram-se alusões, rejubilou-se com alterações, emudeceu-se com confirmações; aludiu-se à ignorância que se faz do que se apregoa, mas mais do que isso deixou-se nas entrelinhas a identificação dos podres que regem as nem sempre pacíficas situações de transição do aparelho de governação!

Comentário deixado aqui por um Anónimo, a 8 de Janeiro de 2012 às 21:27

publicado por Zé LG às 23:00
08
Jan 12

Parece que Manuel Narra suspendeu a contribuição da Câmara Municipal de Vidigueira para o Conservatório Regional do Baixo Alentejo.
Se assim foi, fez mal. Muito mal mesmo.

São instituições como esta que fazem a diferença. E que contribuem de forma decisiva para a excelência das suas cidades e regiões.
Pelo que em primeiro lugar, deveriam ser autênticas fundações, geridas por pessoas com provas dadas de competência e de respeitabilidade. Tendo por trás uma série de contribuintes líquidos como empresas e instituições locais, mas sem que as ditas tivessem um papel decisivo na sua gestão. E onde os intervenientes políticos, apenas deveriam ter um papel de fiscalização e pouco mais.

Se porventura houvesse alguma ou algumas das benfeitoras, que não quisesse contribuir. Muito bem. Decerto haveria outras que o fariam em lugar daquelas.

Agora justificar a saída, porque outras não pagam, é que não.
Até porque há muitas mais rubricas de muito menor interesse, como o futebol ou os passeios, almoçaradas e jantaradas, que a Câmara de Vidigueira tal como outras, suportam de forma quase liquida.
E para essas, nem Manuel Narra nem outro qualquer presidente de município deixam de contribuir.

 

Comentário de Luís D? Cunha, deixado aqui, a 7 de Janeiro de 2012 às 18:30.

publicado por Zé LG às 09:20
08
Jan 12

A Franco-Maçonaria nasceu em 1717, com a Grande Loja de Londres. Trata-se de uma sociedade secreta, com muitas cerimónias rituais e muitos simbolismos. Em princípio, colocou-se acima dos partidos políticos, o que pressupõe não ter ligações com os mesmos, porém mais tarde aceitou essa ligação. Com a Igreja Católica, teve desde a sua fundação, uma relação tensa, porque admitia membros de qualquer crença, e mesmo ateus. Para cá veio de França, sendo conhecida como O Grande Oriente Lusitano. D. Pedro IV 1º Imperador do Brasil, era maçon e Grão-Mestre de uma Loja Brasileira, pelo que quando ganhou a guerra civil contra seu irmão D. Miguel, que perseguiu a Maçonaria, deu liberdade a esta. Já antes o Marquês de Pombal - que era maçon, expulsou os Jesuítas, porque estes tinham por inimiga a Maçonaria. A Maçonaria caracteriza-se por se opor a ditaduras, pelo que foi perseguida pelo ditador Salazar também e, quando Sidónio Pais - que era maçon-, se desligou desta porque foi investido como Presidente da República, acabou por ser assassinado, tendo sido responsabilizada a Maçonaria, por este acto. A Maçonaria também foi vítima da Inquisição. Quando Afonso Costa criou o Partido Republicano Português - ele era maçon - a Maçonaria esteva ligada a este partido. Mais tarde Afonso Costa criou a lei da separação da Igreja do Estado. A Maçonaria em Portugal, criou diversos estabelecimentos de ensino, em concorrência com os Jesuítas, que viam na Maçonaria um inimigo figadal. Como Organização secreta, cai nas desconfianças do cidadão comum, porque tudo o que se desconhece, não inspira confiança no entanto, esta sociedade secreta exige aos seus membros honestidade de carácter e transparência. Quanto à influência sobre os políticos que são seus membros, na actualidade, é assunto acerca do qual, por enquanto não disponho de qualquer informação. Tenho comigo um estudo de Sociologia acerca da Maçonaria, que lhe mostro se não se sentir ainda informado por este meu resumo.

Comentário de António Martins, deixado aqui, a 7 de Janeiro de 2012 às 17:22

 

Mais informação em: http://www.maconariaportugal.com/ e http://pt.wikipedia.org/wiki/Ma%C3%A7onaria

publicado por Zé LG às 00:36
Janeiro 2012
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
15
subscrever feeds
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
DEZ ANOS ALVITRANDO
10 anos de Blogs do SAPO
mais sobre mim
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Algarvios e burros brancos, e alentejanos e cães d...
Qualquer verdadeiro membro da society de Beja não ...
Grande noite para a society bejense e arredores. N...
Ó curioso é verificar que, num post em que deveria...
Afinal fica assim: "Aqui se juntam xuxas, vermelhu...
sobre este problema, nunca é demais mostrar a noss...
Além desse tabu da CMB parece que existem outros e...
este assunto é TABU na CMB e para João Rocha.Fique...
Meu caro anónimo das 10:37, se lhe cheira, garanto...
Ainda bem que todos os comentadores que têm vindo ...
Porque é que este assunto não é levado a uma Reuni...
Porra que é demais... : Cheiras a xuxa que tresand...
...para esta gente, Beja não merece nem tão pouco ...
A ciclovia deveria fazer parte de um cartão sobre ...
É uma ciclovia interessante. Para um custo de 600....
Outras paragens
DEZ ANOS ALVITRANDO
10 anos de Blogs do SAPO
blogs SAPO