Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
31
Dez 11

Embora as expectativas não sejam boas, desejo a todos os os que visitam o Alvitrando um Bom 2012!

No plano pessoal desejo a todos um ano com saúde, harmonia e rendimentos que lhes permitam ter uma vida digna.

Que não nos deixemos acomodar às inevitabilidades que a toda a hora nos impingem, que saibamos resistir aos retrocessos civilizacionais que nos estão a impor e que nos empenhemos na construção de uma sociedade mais progressista são os meus principais desejos, no plano comunitário.

Se conseguirmos isso, poderemos conseguir ter um Bom Ano, pelo menos, melhor do que com nos estão a ameaçar.

publicado por Zé LG às 23:59
tags:
31
Dez 11

Ver informação aqui.

publicado por Zé LG às 16:28
31
Dez 11

Transferências para Freguesias, Associações e Bombeiros comprometidas

O Executivo da Câmara de Beja, numa informação que está a ser enviada à população onde é apresentada a sua versão sobre o processo negocial do Orçamento, afirma que “a não aprovação do Orçamento vai levar a que, até que o mesmo seja aprovado, a governação do Município de Beja fique confinada a uma gestão corrente, não estando a Câmara autorizada a decidir em acções e ou projectos que só serão legitimados nos referidos documentos provisionais para 2012, depois de aprovados pela Assembleia Municipal”, acrescentando que estão comprometidos “transferências de verbas fundadas em delegação de competências nas freguesias, dado que não há justificação legal que permita aos municípios dar subsídios àquelas autarquias” e os “apoios financeiros a quaisquer entidades que não decorram directamente da lei”, nomeadamente “Associações, Clubes, Bombeiros, Conservatório Regional do Baixo Alentejo, bolsas de estudo, incluindo Assembleia Distrital”.

Jorge Pulido Valente, presidente da Câmara de Beja, diz que a maioria CDU na Assembleia Municipal, “não teve sentido de responsabilidade nem a preocupação de analisar as implicações” que a reprovação do Orçamento traria para o concelho.

 

“Gerir sem Orçamento aprovado não é drama nenhum”   

O presidente da Câmara de Moura José Maria Pós-de-Mina, que geriu o seu Município sem Orçamento aprovado, dois anos, pela Assembleia Municipal, garante que “as consequências de não ter Orçamento aprovado pela Assembleia Municipal são sobretudo políticas, porque do ponto de vista da gestão autárquica, não é drama nenhum, na medida em que foi possível encontrar os meios adequados para dar seguimento àquilo que era a actividade da Câmara. A Câmara continuou a funcionar, a pagar aos funcionários e a dar apoio às instituições e entidades com quem se relaciona, dentro daquilo que estava inscrito no Orçamento do ano anterior”.

José Maria Pós-de-Mina frisa que “não há duodécimos, como muitas vezes se fala, porque essa situação aplica-se à Administração Central e não à Local”, acrescentando que “quando não é aprovado o Orçamento para um ano, significa que o do anterior é o que continuará em vigor, até ser aprovado um novo”, acrescentando que, no caso de Moura, “a actividade decorreu como normalmente”, tendo sido mesmo possível “fazer alterações e revisões orçamentais, que permitiram dar resposta a iniciativas novas que a autarquia pretendia desenvolver”.

publicado por Zé LG às 08:59
31
Dez 11

Helena Branquinho Barreto (na foto) é a nova directora do Centro Regional de Segurança Social de Beja, substitui José Guerra, a partir da próxima segunda-feira.

Helena Branquinho Barreto, tem 46 anos de idade, é natural de Barrancos, licenciada em psicologia, actualmente desempenha funções de cooredenadora técnica no Agrupamento de Escolas de Amareleja, localidade onde reside.

publicado por Zé LG às 01:18
30
Dez 11

A mesa da Assembleia Distrital de Beja reuniu ontem com os presidentes das Câmaras do distrito para discutir o Orçamento e Grandes Opções do Plano para 2012, que foi “inconclusiva” porque os municípios não querem aumentar as suas contribuições para o funcionamento da Assembleia, embora a maior parte das Câmaras mantenha a disponibilidade de contribuir com as verbas dos anos anteriores, mas a Câmara de Beja quer diminuir “drasticamente” a sua contribuição, que nos últimos anos foi de 60%.

publicado por Zé LG às 23:36
30
Dez 11

publicado por Zé LG às 09:02
30
Dez 11

publicado por Zé LG às 00:25
29
Dez 11

Ainda mal a proposta tinha sido chumbada pela Assembleia Municipal e já o Executivo da Câmara de Beja estava convocar uma conferência de imprensa para anunciar que ia apresentar uma queixa ao Ministério Público contra a Assembleia Municipal, por esta ter chumbado sua proposta, na sequência da qual aquele órgão da Autarquia poderá ser dissolvido e marcadas eleições antecipadas para eleger uma nova Assembleia Municipal.

Esta tomada de posição originou as seguintes perguntas de Santiago Macias, no seu Avenida da Salúquia 34:

Queixa ao Ministério Público?

Dissolução da Assembleia Municipal?

E a seguir? Irão mandar prender os eleitores?

 

Mas a “coisa” não se ficou por aqui. Basta ir ao portal da Câmara Municipal de Beja e ler um comunicado com as posições do Executivo da Câmara de Beja, incluindo “perguntas e respostas”.

Este comunicado sugere-me, pelo menos, estas questões:

- O comunicado foi feito depois da Assembleia Municipal ou já estava preparado, na expectativa do chumbo do Orçamento?

- Será que a Mesa da Assembleia Municipal também vai poder utilizar os mesmos meios do Executivo da Câmara Municipal, para justificar o chumbo do Orçamento, como este fez para atacar aquele chumbo e a própria Assembleia Municipal?

- Será que se pretende mesmo encontrar soluções para os problemas – neste caso, criar condições à aprovação do Orçamento – ou apenas “sacudir a água do capote”, atirando todas as responsabilidades para outros, desenvolvendo o tão conhecido processo de vitimização?

 

Transcrevo a seguir, pela sua pertinência, um comentário deixado aqui, a 29 Dezembro, 2011 17:29.

Se a maioria dos eleitores conferiu mandato a uns (PS) para governar também mandatou outros (CDU) para fiscalizar, ou escrutinar que é para isso que existe a oposição em democracia. E mesmo assim (com este B-A- BA adquirido) é suposto que a oposição vote a favor ou se abstenha perante um orçamento que considera mau?
Este problema não é só de Beja. Conheço-o noutras cidades maiores e mais pequenas. Parece-me que cabe aos governos das cidades apresentarem orçamentos e cabe às oposições avaliarem e emitirem opiniões. Também é suposto haver negociação, mediação, concertação política. Quando não há capacidade para tanto o resultado é o que se vê, de facto de lamentar.
Agora, tentar culpar, ou atribuir o ónus a uma das partes, e ainda por cima à mais fraca, que por isso mesmo é apenas oposição e não governo é que me parece deveras estranho.

publicado por Zé LG às 23:01
29
Dez 11

Copiada daqui.

publicado por Zé LG às 09:10
29
Dez 11

  • Se trata de una de las formas más grave de epilepsia en la infância
  • En la mayoría de casos se debe a una mutación genética
  • España quiere participar en el primer ensayo de terapia genética con pacientes

 

 Uma simples e esclarecedora reportagem - A partilha de duas famílias Raras, uma história contada por dois pais, em tudo semelhantes (uma família portuguesa e outra espanhola) - sobre o síndrome de Dravet, que pode ler no El Mundo.es, e onde se dá conta de uma investigação em curso que abre portas de esperança para o tratamento (cura?) da doença.

publicado por Zé LG às 01:11
28
Dez 11

A Assembleia Municipal de Beja reprovou ontem o Orçamento da Câmara. Pela primeira vez, desde o 25 de Abril de 1974, a Câmara de Beja vai ser gerida em regime de duodécimos. O Orçamento da Câmara foi reprovado com os votos contra da CDU e do Bloco de Esquerda, a abstenção do PSD e de um elemento da bancada do PS e os votos favoráveis dos restantes eleitos do PS. A maioria PS na Câmara e a maioria CDU na Assembleia Municipal não chegaram a entendimento. A diferença entre as propostas dos dois partidos rondava os 200 mil euros em transferências para as Juntas, para a Assembleia distrital e para o Conservatório num orçamento global de 38,5 milhões de euros.

Leia aqui o resto da notícia com este título: “AM de Beja chumbou Orçamento. Câmara avança com queixa no Ministério Público”

 

Como se pode verificar, pelo montante que levou ao chumbo do Orçamento, foi o Executivo do PS que fez tudo para que a Assembleia Municipal não aprovasse aquele instrumento previsional, procurando agora fazer o papel de vítima – não os deixam concretizar os projectos que pretendiam… - e ameaçando recorrer à via judicial para tratar problemas políticos e de gestão que criou. A situação que se vive exigia uma atitude responsável do Executivo da Câmara de Beja, que este mostrou não ter.

publicado por Zé LG às 08:52
28
Dez 11

É isto mesmo, a carneirada tem de se expressar, os “maiorais " necessitam saber que nós, os carneiros, conhecemos os seus podres, eles também os conhecem..., mas são como o bolor, eles vivem todos juntos, numa simbiose perfeita, num equilíbrio periodicamente modificado, mas sempre mantendo a simbiose!
"Todos" sabem, muitos sabem, existem sempre descontentes que deixam escapar pequenos segredos.., que tem sido uma peixeirada no seio dos "maiorais", com as diferentes facções tentando impor os seus apaniguados, garantia do continuar das mordomias, falcatruas e cambalachos que periodicamente se vão conhecendo !
Não têm vergonha, não sabem o que isso é, mas quem são os culpados? Somos nós, a carneirada, que quotidianamente os "esquartejamos" nas nossas conversas, nos nossos comentários..., mas que depois deixamos andar, compactuando e tornando-nos necessariamente cobardes cúmplices da sem vergonhice que apenas nas palavras rejeitamos!

 

Comentário deixado aqui por um Anónimo, a 27 de Dezembro de 2011 às 19:12

publicado por Zé LG às 01:21
27
Dez 11

Informação e foto recebidas por e-mail.

publicado por Zé LG às 23:22
27
Dez 11

publicado por Zé LG às 14:45
tags: ,
27
Dez 11

“A Câmara de Beja continua sem pagar os auxílios económicos aos alunos do 1º Ciclo. Em causa estão 303 alunos e uma verba de 14 mil euros”, denunciam os vereadores da CDU.

José Velez, vereador responsável pelo pelouro da Educação, garante que está  a trabalhar para que os pagamentos sejam feitos o mais rapidamente possível.

publicado por Zé LG às 09:22
27
Dez 11

Assim termina um comentário aqui deixado por um Anónimo, a 26 de Dezembro de 2011 às 20:55:

A dinâmica da ULSBA / HJJF nunca foi a de uma máquina bem oleada, sempre existiram dificuldades, originadas pelo alheamento da realidade que sucessivas administrações, com o enterrar da cabeça nos papéis, foram deixando instalar…
Como é possível numa altura de crise generalizada, em que o conhecimento do real funcionamento da instituição assume uma importância vital, esta seja entregue a quem já deixou o S. Paulo de pantanas, a quem fez o que fez na EDAB (são pgs na net..), a quem de gestão clinica nada percebe, a não ser que o factor genético habitualmente presente na classe e a “gestão “ do internato médico sejam trunfos/predicados desconhecidos…, a quem vem de vez em quando vem a Beja… Ensinasola fica bem mais perto…
A divisão dos tachos pelos boys na saúde no Alentejo começou mal; à caldeirada gerada na ARS e no seio das distritais psd/cds, a veio “agora” juntar-se a confusão gerada em torno da administração da ULSBA, colocando em risco a saúde de grande parte dos alentejanos, que inconcebivelmente permanecem sentados à espera dos boys, que ao menos podiam ser se não bons, pelo menos melhores …!

publicado por Zé LG às 00:27
26
Dez 11

A Assembleia Municipal de Avis aprovou por unanimidade uma moção apresentada pelos eleitos da CDU que manifesta o descontentamento deste órgão do poder local pelas medidas impostas pela Unidade Local de Saúde do Norte Alentejano (ULSNA) - encerramento das extensões de saúde de Alcórrego, Maranhão e Valongo e à redução do horário de funcionamento do Centro de Saúde de Avis - e onde exige, entre outras medidas, a demissão do Conselho de Administração da ULSNA.

Por considerar que as medidas referidas constituem uma “privação do direito de igualdade dos cidadãos locais, excluídos do direito de acesso à saúde” e face à não suspensão das mesmas em consequência das providências cautelares interpostas, a Assembleia Municipal de Avis exige a efetivação da decisão judicial bem como a mudança das políticas de saúde e a demissão do Conselho de Administração da ULSNA.

publicado por Zé LG às 23:21
26
Dez 11

A Câmara de Beja vai suspender durante o próximo ano as candidaturas ao FAME - Fundo de Apoio às Microempresas, devido à “fraca procura” e às dificuldades financeiras da câmara.

publicado por Zé LG às 22:21
26
Dez 11

O Conservatório Regional do Baixo Alentejo está “condenado ao fracasso” entende Manuel Narra, presidente da Câmara de Vidigueira, que considera que, nos actuais “moldes”, o futuro do Conservatório está “comprometido” pois o maior contribuinte financeiro para o projecto pretende reduzir as suas contribuições.

A Assembleia Municipal de Vidigueira aprovou na semana passada a saída do Município do Conservatório, por discordar da forma de funcionamento e contestar o incumprimento do que “estatutariamente estava estabelecido” por parte de alguns associados.

publicado por Zé LG às 09:12
26
Dez 11

O primeiro-ministro falou ontem à Nação e não disse nada que fizesse o “Zé” mudar a opinião que formou dele ao longo destes primeiros seis meses de governação.

Depois de ouvir esta “conversa”, ficamos com a sensação de que ele falou mas não disse nada. Ou melhor, de que não disse o que realmente pensa nem o que vai fazer. De que se limitou a falar do que julga que o “Zé” gosta de ouvir.

Apesar disso, nalgumas coisas de que falou tem razão: "nem sempre estão à altura do serviço que têm de prestar" e "uma sociedade que se preza não pode desperdiçar nem os seus jovens nem as pessoas que se encontram na fase mais avançada da sua vida", como está a acontecer. Mas não me parece que, com falas destas, hajam mais  "razões para olhar de frente o futuro com esperança" ou que o governo consiga “a recuperação e o fortalecimento da confiança" perdida nestes primeiros seis meses.

publicado por Zé LG às 00:39
Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
E falem das pedreiras do presidente
Os comunas não querem desenvolvimento? Então tente...
Então afinal? Antes era porque eram empresas do no...
Cegueira política??? Ahahahah cegueira política te...
Não tenho nada a ver com política, e comento o seu...
Ah pois..o mal é esse..eles estão sempre a ver se ...
Há pessoas mesmo ridículas e ignorantes.Ainda rela...
Parece que está aos altos e baixos e torta...lá te...
Mais de 200 famílias? Onde dormem essas 200 famíli...
E os q n podem comprar essas casa ou alugar outras...
Não fiquei nervosos, vamos quem sai à rua de cabeç...
Que comentário mais nojento. Isto só revela o níve...
Esta pré-campanha está cá com uma "sustância"!...
Falta de habitação??? Então os prédios que param a...
E antes do Rocha sempre houve avtividades no Verão...
blogs SAPO