Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
14
Jun 11

Os partidos (uns mais do que outros) têm vindo progressivamente a transformar-se em entidades gestoras de interesses. Desprezaram ou desvalorizaram a ideologia e passaram a afirmar-se pelas, maiores ou menores, organização, disciplina e capacidade de fazer promessas, deter o poder e gerir interesses.

Esta lógica do pragmatismo elevado a ideologia da não ideologia tem servido bem a direita, para quem a clarificação ideológica é fonte de divisões e redutora da sua influência.

A esquerda – que pretende a libertação do Homem e a consequente transformação da sociedade –, tem vindo a ser fortemente penalizada pela sub estimação da importância da ideologia enquanto factor de mobilização e enquadramento, designadamente das novas gerações, agora mais qualificadas do que nunca e, por natureza, generosas.

Estas, sentindo dificuldades em utilizar os partidos como instrumentos eficazes para essa acção libertadora e transformadora, têm vindo a experimentar outras formas de agir e manifestar o seu descontentamento e a sua indignação com a forma como os poderes instalados lhes estão a matar os sonhos e as possibilidades de uma vida melhor.

Os partidos políticos de esquerda ou são capazes de se regenerarem e recuperarem a ideologia, com todos os aperfeiçoamentos entretanto introduzidos, que os torne mais atractivos, enquadradores e mobilizadores de mais amplos sectores, principalmente dos jovens, ou correm o sério risco de continuarem a ser, cada vez mais, vistos como “os outros”, “iguais aos outros” e a definhar e a tornarem-se dispensáveis por, cada vez mais, gente que quer intervir activamente e ser senhora do devir colectivo.  

publicado por Zé LG às 17:47
14
Jun 11

De acordo com a D-GAL, os municípios que alentejanos que demoram menos e mais dias a pagar aos seus fornecedores são:

TOP TEN dos que demoram menos a pagar:

 3º - Portel (6 > 4)

 7º Arronches (4 > 5)

17º Almodôvar (11 > 9)

22º Marvão (4 > 13)

26º Fronteira (22 > 17)

28º Grândola (19 > 20)

29º Alvito (35 > 20)

34º Viana do Alentejo (16 > 24)

38º Serpa (58 > 26)

41º Redondo (18 > 30)

 

TOP TEN dos que demoram mais a pagar:

 2º Borba (216 > 903)

10º Évora (156 > 534)

21º Ourique (262 > 417)

32º Alandroal (324 > 306)

33º Barrancos (71 > 285)

59º Sines (175 > 217)

93º Aljustrel (51 > 163)

94º Montemor-o-Novo (198 > 163)

98º Santiago do Cacém (127 > 160)

99º Monforte (157 > 158)

 

O número de ordem é do ranking nacional e entre parênteses indicam-se os números médios de dias de pagamento em 31.12.2009  e em 31.12.2010.

 

Beja é o 112º que demora mais a pagar a nível nacional (12º dos alentejanos), tendo passado de 98 dias de prazo médio de pagamento em 31.12.2009 para 143 dias em 31.12.2010.

 

É interessante analisar não só os prazos em 31.12.2010 mas também como eles evoluíram num ano e, para quem acompanha mais de perto a vida dos municípios, a que se deve tal evolução – a maior ou menos actividade ou a melhor ou pior gestão.

publicado por Zé LG às 13:58
14
Jun 11

Os 27 membros da União Europeia (UE) vão discutir hoje se aceitam os 210 milhões de euros de ajudas da Comissão Europeia para compensar os produtores de frutas e legumes afectados pela crise da bactéria E.coli na Alemanha.

 

Porque é a União Europeia a pagar estas compensações? Porque não é a Alemanha a pagá-las, se foi ela que gerou o pânico nos consumidores em resultado de falsos alarmes? E porque não procura a Alemanha a origem do problema na carne que produz, designadamente de porco? – São só algumas perguntas inocentes de quem não está a perceber mesmo nada do que se está a passar...

publicado por Zé LG às 12:38
14
Jun 11

publicado por Zé LG às 08:56
14
Jun 11

Mata Cáceres, o presidente da Câmara Municipal de Portalegre, eleito pelo PSD, anunciou que vai abandonar a presidência da autarquia. Num comunicado divulgado pela Câmara de Portalegre há momentos refere-se que  "o Presidente da Câmara Municipal de Portalegre, José Fernando da Mata Cáceres anunciou  hoje em reunião de câmara ordinária a sua decisão de cessar funções por razões de natureza pessoal.
 “Esta foi uma decisão muito ponderada e pensada de forma a não prejudicar a cidade e a garantir o bom funcionamento da autarquia” declara Mata Cáceres. 
Adelaide Teixeira, a actual vice - presidente, assumirá o cargo de Presidente da Câmara de Portalegre, Ana Manteiga acumula o cargo de vice-presidente e Nuno Santana entra para o executivo municipal como vereador."
 
publicado por Zé LG às 01:14
Junho 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Sim, felizmente há outros exemplos dignos de desta...
Sim, melhor pelos serviços de saúde prestados (ima...
Sim, é melhor irem fazendo alguma coisa.
Sempre se vai lutando e fazendo alguma coisa, cara...
Vamos vendo e assistindo .As vezes podem ,querem o...
Não sejamos injustos. Os profissionais que lá trab...
E aí de nós se precisamos de cair na Urgencia! Pod...
Então agora sigam o ditado...
Quem se dispunha foi afastado.
O pior ê que não se vê quem queira,começando pelo...
Mais vale quem quer do que quem pode.
E não tenha dúvidas que os braços caídos são mais ...
Só na cabeça de quem já desistiu!
Ainda tem dúvidas? No hospital já muitos sabem iss...
Uma causa perdida?
blogs SAPO