Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
31
Mai 07

Três quadros de Florival Candeias, aluno da CerciBeja, residente em Alvito e conhecido na comunidade pelo Valito, foram seleccionados para a iniciativa “Não há Arte à Parte”, organizada pela FENACERCI em colaboração com o Instituto Português dos Museus.

No passado dia 14 de Maio, um dos trabalhos do Valito esteve exposto no Centro Cultural de Belém, onde o autor esteve presente, com os seus pais e irmão, amigos e representantes da CerciBeja. No dia 23 de Maio, foi apresentada a obra “Valito e o Irmão”, no Museu da Música, em Lisboa.
A obra do Valito foi bastante reconhecida pelo pintor João Vieira.

In: http://www.cm-alvito.pt/

publicado por Zé LG às 12:07
30
Mai 07

A primeira produção comercializada do vinho Serros da Mina Tinto, colheita de 2004 conquistou uma Medalha de Prata no IX Concurso Mundial de Vinhos (Wine Masters Challenge 2007), realizado em Março, no Estoril, destacando-se como um dos 134 vinhos com este prémio entre 3 801 inscritos.

O Serros da Mina Tinto 2004, que já tinha merecido referência e classificação bastante positivas no guia de vinhos de João Paulo Martins, Vinhos de Portugal 2007, com nota de prova 15, pode ser comprado, ao preço de 26,00€ por caixa de 6 unidades, na Adega da Herdade das Barras, em Vila Nova da Baronia, da Sociedade Agro-Pecuária do Oeste Alentejano, Lda, (SAPOA).

 

In: http://www.cm-alvito.pt/

publicado por Zé LG às 14:15
29
Mai 07

 

publicado por Zé LG às 17:27
29
Mai 07

31 de Maio  – Quinta Feira

10h00-19h00 – 1ª Feira de Trocas de Material Escolar Usado, na Biblioteca Municipal

10h00 – “Aprender a circular em  segurança”, no PULA

01 de Junho - Sexta Feira - Dia Mundial da Criança

10h00 - Pinturas em papel de cenário; Pinturas Faciais; Insuflável; Jogos Tradicionais; Gincana de Bicicletas; Demonstração Judo, no Centro Cultural de Vila Nova da Baronia

13h00 – Almoço convívio

14h00 –Tarde de Karaoke - “Pequenos (grandes) Artistas”

04 de Junho – Segunda Feira

14h00 - Reunião de Câmara Júnior, na Sala de Sessões da Câmara Municipal

publicado por Zé LG às 17:26
29
Mai 07

A Festa da Criança realiza-se, nos dias 31 de Maio e 1 de Junho, no Parque de Feiras e Exposições de Beja. As actividades disponíveis incluem oficinas de pintura e desenho, azulejaria, reciclagem, modelagem, actividades desportivas e de animação, jogos temáticos e tradicionais, espaços de leitura e de BD, para além de espectáculos de teatro e de dança, entre outras. 
 
O dia 31 de Maio é dedicado às escolas, que apresentam e divulgam os seus projectos ambientais à comunidade, antecipando a celebração do Dia Mundial do Ambiente.
No dia 1 de Junho, Dia Mundial da Criança, as actividades são inteiramente dedicadas à infância. 


Ver
Programa de Actividades Festa da Criança
Ver Programação Festa da Criança

publicado por Zé LG às 17:25
29
Mai 07

“O Tapete está na Rua 07”, de 1 a 10 de Junho, no centro Histórico de Arraiolos, integrando actividades culturais, nomeadamente espectáculos, exposições, colóquios e debates, com especial destaque para a “Mostra de Tapetes de Arraiolos”, que é inaugurada no dia 1 de Junho e está patente ao público durante o decorrer do festival.

 

PROGRAMA MUSICAL:

Dia 1 - Espectáculo de Filipa Pais, homenagem Zeca Afonso;

Dia 3 - Dança e fado “Tablao do Fado”, pela Companhia de Dança Amalgama de Lisboa;

Dia 6 - Teatro de Rua Anima Sonho / Teatro de Bonecos do Brasil “Bonecronicas”;

Dia 9 - Espectáculo circense “Novo Circo de Shangai”;

Dia 10 - Espectáculo de Encerramento com os grupos “Txtapum” e “Hot-5-Tet”.

 

Mais informação em: http://www.cm-arraiolos.pt/

publicado por Zé LG às 17:23
29
Mai 07

Depois de terem voltado a intensificar-se as tomadas de posições sobre a necessidade de avançar-se com a regionalização administrativa do Continente, foi criada, há algumas semanas, por uma centena de personalidades dos mais diversos sectores, a Associação Movimento Cívico “Regiões Sim”, que pretende recolher as 75 mil assinaturas necessárias para apresentar na Assembleia da República uma proposta legislativa para realizar um novo referendo para criação das regiões administrativas.

Entretanto, o Professor Feitas do Amaral, reconhecido especialista em direito administrativo, durante a sua última lição, na Reitoria da Universidade Nova, afirmou: «Ou se cumpre a Constituição, regionalizando o continente, seja qual for a solução encontrada, ou se suprime da Lei Fundamental o dever de regionalizar» - fim de citação - para acabar com a «situação de flagrante inconstitucionalidade por omissão», concluiu.

Esta tese, a de que não fazer a regionalização é uma inconstitucionalidade por omissão, foi defendida até ao fim dos seus dias pelo saudoso Luís Sá, dirigente do PCP e estudioso das questões do Estado e do Poder Local. Finalmente, começam a dar-lhe razão…

Razão esta que nada significa para José Sócrates, que, no final daquela última lição do Professor Feitas do Amaral, reiterou que o seu Governo não apresentará nenhuma proposta de regionalização do país até 2009 e não deu como certo que isso aconteça na próxima legislatura, afirmando: «Não será nesta legislatura. Talvez na próxima, se todos chegarmos à conclusão de que esse é o momento e se houver uma proposta que reúna um nível de consenso e que permita ter uma expectativa de vitória», resumiu.

Ou seja, o Primeiro-Ministro insiste em não cumprir a Constituição da República Portuguesa, que jurou cumprir. E fá-lo em defesa da regionalização, que não quer impedir que se faça com novo chumbo num novo referendo. É esta a visão do estado de direito democrático que José Sócrates tem… Por aqui estamos conversados.

Para cumprir a Constituição da República Portuguesa, regionalizando o Continente, não é necessário fazer qualquer referendo. Fazê-lo é referendar a Constituição e isso não só não está previsto como é um caminho perigoso para o regime democrático, como se tem visto noutros países.

O problema é outro. A regionalização não avança com maiorias absolutas no poder. O poder central é centralizador, por natureza, e quem o detém não está disposto a ceder uma parte. Só o fará se a isso for obrigado. E isso só será possível em situação de maioria relativa, quanto mais pequena mais fácil será. É isso que a experiência mostra. Alguns passos que foram dados, no passado, foram sempre em situação de maiorias relativas, em que as pressões das oposições a tal forçou.

Mal se recomeça a falar mais da necessidade da regionalização e logo aparecem os seus contestatários a ameaçar com as consequências mais terríveis, desde a desagregação do estado e da nação até aos elevados custos e ao aumento da burocracia que o processo trará. E apontam, repetidamente, como alternativas à regionalização a descentralização e o reforço do municipalismo.

Ora, a regionalização administrativa do país deve ser feita, em primeiro lugar, para cumprir a Constituição. É inaceitável que, mais de trinta anos depois de aprovada a Constituição, um dos três pilares do edifício do estado que ela determina não seja erguido. Continua assim um vazio, que tem dado e continua a dar para todos os jogos, entre o poder central e o poder local.

Em segundo lugar, e ao contrário do que apontam os seus detractores, a regionalização deve ser feita com respeito pelo poder local e a sua forte participação e com uma forte descentralização do poder central para o regional e o local.

Em terceiro lugar, a regionalização poderá e deverá contribuir para reforçar a coesão do estado e da nação porque reforçará a coesão territorial, através de um desenvolvimento mais equilibrado do país.

Em quarto lugar, a regionalização poderá e deverá não contribuir para o aumento da despesa pública na medida em que eliminará serviços e lugares de direcção, que hoje existem na administração central e desconcentrada. Deverá igualmente contribuir para a redução da burocracia pela maior proximidade aos cidadãos, quer ao nível físico quer ao nível da decisão, porque os seus responsáveis passam a ser eleitos e, por isso, a prestar contas aos seus eleitores.

Não sendo uma panaceia para os problemas que o país atravessa e o Interior de forma mais acentuada, poderá ser um instrumento fundamental para enfrentar e resolver mais facilmente alguns deles. E isso acontecerá mais facilmente se o processo da regionalização for acompanhado por uma correcta política nacional de desenvolvimento regional.

 

Lido na Rádio Terra Mãe, em 24.05.2007

publicado por Zé LG às 12:33
28
Mai 07

Esta noite, na Feira do Livro de Évora, Margarida Morgado apresentou o seu último livro de poesia “Água Pródiga”, editado pela Associ’ Arte.

 

A apresentação, a que assistiram largas dezenas de pessoas, conduzida por Carlos Júlio e Midus Chambel, contou com a participação de inúmeros amigos, que disseram poemas ou fizeram depoimentos sobre a Margarida, que foi falando de si e do livro.

 

dentro de mim há um sem palavra

impossível de nomear

nele desaguam os rios sem leito

onde bebem bichos errantes

pássaros perdidos do bando

na hora de emigrar

publicado por Zé LG às 23:35
28
Mai 07

A Escola Secundária D. Manuel I, de Beja, vai abrir cinco novos cursos profissionais para formar mão-de-obra especializada e adaptada às necessidades de Alqueva e do futuro aeroporto da cidade: Técnico de Manutenção Industrial (aeronaves), Técnico de Turismo (área de Hotelaria e Turismo), de Técnico de Sistemas de Informação Geográfica (área de Ordenamento do Território e Ambiente) e Técnico de Gestão e Técnico de Gestão e Programação de Sistemas Informáticos.

 

Os novos cursos, a funcionar já no ano lectivo de 2007/2008 pretendem, de acordo com as declarações aqui de Manuel Covas Lima, presidente do conselho executivo da escola, «formar mão-de-obra especializada e adaptada» às necessidades do futuro aeroporto de Beja, actualmente em construção e que deverá estar operacional em 2008, e da valência turística de Alqueva.

 

publicado por Zé LG às 17:03
28
Mai 07

O presidente da Câmara de Beja voltou a defender a transformação da Universidade de Évora em Universidade do Alentejo, com criação de um pólo em Beja.

 

In: http://www.radiopax.com/

publicado por Zé LG às 17:00
28
Mai 07

De TT, que desconheço quem é e se tem alguma responsabilidade na Autarquia ou no MI, transcrevo aqui um comentário, deixado a 25 de Maio de 2007 às 17:34, no alvitreVereador do PSD denuncia situação de incompatibilidade no Município Alvito”, que, pela sua pertinência, pode alimentar o debate sobre a actividade da Câmara Municipal:

 

Desculpem a intromissão, dada a grande afluência de público interessado, Obras no Concelho de Alvito:


- Pavimentos Cemitério Alvito - a decorrer;
- Apoio à obra da futura sede do Grupo Coral Amigos do Cante de Alvito - a decorrer;
- Caiados, conduta de água (S.Romão), arranjos paisagísticos, preparação da piscina para a nova época, águas pluviais na Rua Catarina Eufémia em Vila Nova,etc - a decorrer;
- Electrificação Ermida S. Sebastião - a decorrer;
- Mercado de Alvito - inicio 4 de Junho;
- Parque Feiras Alvito - inicio Junho;
- Centro Saúde Vila Nova - inicio Junho;
- Renovação pavimentos, instalação eléctrica, climatização, etc, da escola EB1 de Alvito - inicio em Junho;
- Biblioteca Vila Nova - inicio Julho;
- Jardim junto a CPovo - inicio Julho;
- Asfaltamento do estaleiro da Câmara Municipal - inicio Julho;
- Pavimentação das zonas envolventes ao court de ténis e bate-bolas de Vila Nova - inicio Julho;
- Pavimentação de dois Becos em Vila Nova (junto à Rua João de Deus e junto à R. Mestre de Avis - inicio Julho;
- Feira de Vila Nova (com Tourada);
- Muro de suporte B. Dr. Teófilo Casaca Sim Sim - inicio Setembro;
- Passeio Pedonal cemitério Vila Nova - inicio Outubro;
...
Não sei se me esqueci de alguma.


Obrigado pela atenção.”

 

O desafio está lançado. Quem quiser dê a sua opinião, se acha que a Câmara Municipal de Alvito está a trabalhar muito e bem ou não, se vai ou não fazer tudo o que aqui é apontado nos prazos referidos.

publicado por Zé LG às 00:39
27
Mai 07

“No momento actual, a ofensiva contra Abril assume expressão concreta e grave em questões como o desemprego, a precariedade, a flexigurança, os baixos salários, a destruição dos serviços públicos, particularmente na área da saúde e do ensino e uma forte ofensiva de desvalorização das reformas dos trabalhadores no futuro.

Uma autêntica contra-revolução que quer impor um recuo nas principais conquistas do Estado Social de Abril e criar novas áreas de negócio para o grande capital”.

 

“É por tudo isto que é justa e necessária a luta dos trabalhadores.

É por tudo isso que se justifica e é muito justa a decisão da CGTP de marcação de uma Greve Geral para o próximo dia 30 de Maio.”

 

Afirmações de Jerónimo de Sousa, hoje, em Beja, na Festa Alentejana.

publicado por Zé LG às 23:09
26
Mai 07

José Soeiro, deputado comunista eleito por Beja, questionou o governo, com carácter de urgência, sobre a construção de uma escola pública, em Alvito, com oferta de escolaridade obrigatória.

O deputado quer saber "quando pensa o Ministério da Educação avançar com a construção desta escola, tendo em atenção o facto de existirem pareceres favoráveis das instituições responsáveis pela sua edificação", referindo que "a construção de uma escola pública com oferta de escolaridade obrigatória, está consagrada na carta educativa do concelho de Alvito" e que "mereceu parecer favorável do Director Regional de Educação do Alentejo e do Director, em exercício, do Gabinete de Informação e Avaliação do Sistema Educativo, documento que foi homologado pela Ministra da Educação, em 27 de Março de 2007".

publicado por Zé LG às 17:51
26
Mai 07

O Moura BD 2007 - 16º Salão Internacional

de Banda Desenhada de Moura

começou, hoje,  naquela cidade,

tendo como figura principal Tex Willer,

o mais famoso personagem

da banda desenhada europeia.

Para saber mais consultar:

http://www.cm-moura.pt/

publicado por Zé LG às 17:49
25
Mai 07

Muitas vezes muitos confundem desenvolvimento com crescimento. Se é verdade que o desenvolvimento precisa do crescimento não é menos verdade que não se esgota nele.

Está na moda falarem-nos em tudo o que é grande, como se só o que é grande fosse bom…

É como se o crescimento das grandes cidades tivesse sempre gerado melhores condições e qualidade de vida para os seus residentes, quer os que nelas viviam antes quer os que as procuraram e contribuíram para que crescessem.

É como se os grandes projectos contribuíssem directa e automaticamente para a melhoria das condições e da qualidade de vida das zonas onde são instalados e das suas populações. 

Quantas vezes o crescimento das grandes metrópoles e a implantação de grandes projectos se fazem à custa da qualidade ambiental e de vida que aí existiam? Quantas vezes as populações que aí residiam pouco ou nada beneficiaram com esse crescimento?

O crescimento para se transformar em desenvolvimento tem de respeitar o ambiente, melhorar a qualidade de vida dos sítios onde é promovido e as condições de vida, incluindo uma mais justa repartição da riqueza produzida, dos que aí residiam e dos que optaram por aí passar a residir.

A implantação de alguns grandes projectos ou o crescimento de algumas das nossas cidades serão feitos com investimentos externos (estrangeiros ou de outras regiões), precisarão de muita mão-de-obra recrutada fora da região e, quase sempre, serão efectuados com sacrifício de áreas protegidas ou condicionadas ambiental ou culturalmente. Sempre em nome do desenvolvimento…

Mas será que todos ganhamos com isso? Ou será que serão apenas os do costume a beneficiarem desses regimes de excepção, que lhes permite fazerem o que dantes não era permitido?

O Alentejo já teve muito mais gente, perdeu cerca de um terço no último meio século, mas nunca teve muita população, mesmo nos seus principais centros urbanos.

Se é verdade que alguns aqui vivem porque não têm outra alternativa muitos continuam ou optaram por aqui viver pelas condições e qualidade de vida que a região dispõe.

Nem todos somos obrigados a gostar de montanhas de betão armado, de vias labirínticas, de multidões, de engarrafamentos e outras filas, de correrias, de insegurança e intranquilidade…

Alguns continuamos a gostar de conhecer e cumprimentar as pessoas com que nos cruzamos, de prestarmos e contarmos com a solidariedade dos vizinhos, da tranquilidade e do sossego das nossas terras ou montes, da simplicidade e facilidade dos percursos que fazemos, do prazer de convivermos com os amigos no largo, na taberna ou no tanque…

Sem pôr em causa a necessidade de crescimento e de grandes projectos para o desenvolvimento do Alentejo, entendo que este deve ser promovido com respeito pela nossa identidade cultural e pelo ambiente natural, criando melhores qualidade e condições de vida mais justas para os seus habitantes.

Por isso e para que isso aconteça insisto em que, para além dos grandes projectos que vão estruturar o desenvolvimento da nossa região, importa diversificar os apoios aos pequenos projectos da responsabilidade das entidades mais dinâmicas, que mais emprego conseguem gerar e mais valor conseguem incorporar. 

Não se trata de defender um Alentejo só para os alentejanos nem tão pouco a planificação da economia ou a protecção de alguns sectores, mas, pelo contrário, de criar regras iguais para todos. 

É preciso que “o Alentejo onde muito poucos têm quase tudo” dê lugar a “um Alentejo terra de oportunidades iguais para todos”. É esta a pátria que o povo alentejano ambiciona. Para lá chegar a regionalização é o melhor caminho. 

 

Lido na rádio Terra Mãe, em 16.05.07

publicado por Zé LG às 17:10
24
Mai 07

Realiza-se no próximo fim-de-semana, no Parque de Feiras e Exposições de Beja, mais uma edição da Festa Alentejana, organizada pela DORBE do PCP.

Jerónimo de Sousa estará presente no Domingo. De manhã para a tradicional homenagem a Catarina Eufémia, em Baleizão, e à tarde discursa no comício da Festa.

 

Programa:

Sábado – colóquios sobre “a gestão pública da água” e “a situação do Médio Oriente”, música popular portuguesa, com Lena Guerra e Filipe Narciso e com o grupo «Os Alentejanos», à tarde; apresentação do “I tomo das Obras Escolhidas” de Álvaro Cunhal, actuação do grupo M.A.U. e Fado, à noite.
Domingo – colóquio sobre “o IP8”, homenagem ao cantor comunista Adriano Correia de Oliveira, apresentação do romance de José Casanova “O tempo das Giestas”, comício com Jerónimo de Sousa e baile popular com “Irmãos Jacinto”.

Haverá ainda: Exposições, Feira do Livro e do Disco, Artesanato e Gastronomia de várias regiões do País.

 

Uma Festa a Valer

publicado por Zé LG às 23:19
24
Mai 07

A 19.ª edição da FERPOR - Feira das Actividades Económicas do Norte Alentejano, organizada pela NERPOR-AE, decorre de 23 a 27, tendo como principal objectivo promover a mostra de actividades económicas da região, potenciando a realização de negócios, traduzindo-se assim, num factor importante para o desenvolvimento económico-social do distrito de Portalegre. 

 

Mais informação em:   http://www.nerpor.pt/

publicado por Zé LG às 22:52
24
Mai 07

O 7º Encontro Transnacional da Crea Tour está a decorrer em Alvito, hoje e amanhã.

Hoje, às 16.30 horas, na Pousada do Castelo, realiza-se uma sessão pública sob o tema “Promovendo o Empreendedorismo Turístico”.

 

Trata-se de um projecto de cooperação na área do desenvolvimento turístico e que inclui, para além de Portugal, países como a Itália, Eslováquia e Espanha.

publicado por Zé LG às 16:11
24
Mai 07

A VII Feira do Campo Alentejano decorre nos próximos dias 25, 26 e 27, no Parque de Feiras e Exposições de Aljustrel, num espaço melhorado onde foi construído um novo pavilhão de 1200 m2, com vista a conferir-lhe mais harmonia e funcionalidade.

“Com esta feira, a Câmara Municipal de Aljustrel, entidade organizadora, pretende promover a dinamização da economia do concelho em base mais diversificada, desenvolvendo o seu tecido empresarial e tornar este evento num espaço privilegiado para a divulgação e promoção de produtos e serviços e numa óptima oportunidade de negócios.” 

Ver: Programa

publicado por Zé LG às 12:54
24
Mai 07

O “Fórum Alentejo 2015” promove, no próximo dia 26, no Centro Cultural de Estremoz, a partir das 16 horas, o debate “Por um Turismo de Excelência no Alentejo”, com a presença de Carlos Martins, ex-Secretário de Estado do Turismo, Ceia da Silva, Deputado do PS e Presidente da Região de Turismo do Norte Alentejano, e Jaime Antunes, empresário.

As temáticas a abordar no Seminário são: A promoção da qualidade da oferta turística; A qualificação/ formação profissional na área; Novos produtos turísticos para novos segmentos; O Marketing Turístico; Condições estruturantes: transportes e acessibilidades.

publicado por Zé LG às 12:53
Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Venham como são os dirigentes deste Pais.Que vergo...
Hum? Não percebi pq colocou este seu comentário em...
Pergunta de quizz!alguém arrisca o nome da próxima...
Sobre eleições, desta feita na Alemanha: muito pre...
Não posso discordar mais de si neste episódio, Vit...
A central de alcatrão vai resolver isso.
E a estrada da Mina da Juliana parece um caminho d...
E a minha rua sem alcatrão
E gostou do que disse o Costa sobre os comboios pa...
Nem como confundi-las :)
Um homem é o resultado do conjunto das suas ações,...
Manda o bom senso que para não suscitar dúvidas e ...
Mas qual vitimizar qual quê, mas eu preciso lá dis...
Bonita festa! Tantas centenas de pessoas com o com...
Vitimiza-te agora para encobrires a monumental asn...
blogs SAPO