Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
31
Dez 06

  • Feliz Ano-Novo - Português
  • Feliz Aninovo - Galego
  • Glückliches Neues Jahr - Alemão
  • Feliz Año Nuevo - Espanhol
  • Nytar - Dinamarquês
  • Heureuse Nouvelle Année - Francês
  • Shaná Tová - Hebraico
  • Happy New Year - Inglês
  • Felice Nuovo Anno - Italiano

Retirado de "http://pt.wikipedia.org/wiki/Ano-Novo"

publicado por Zé LG às 14:42
30
Dez 06

A Passagem de Ano em Évora, organizada pela Câmara Municipal, realiza-se no Rossio de S. Brás, numa tenda, com muita música: Boogie Nights, Soul Five e um grupo de Dj’s, que seleccionarão música mais actual, a garantir a animação até de madrugada. À meia-noite haverá o tradicional fogo-de-artíficio.

publicado por Zé LG às 17:21
30
Dez 06

Acordai

Acordai, homens que dormis
A embalar a dor dos silêncios vis!
Vinde no clamor das almas viris,
arrancar a flor que dorme na raiz!

Acordai, raios e tufões
que dormis no ar e nas multidões!
Vinde incendiar de astros e canções
as pedras e o mar, o mundo e os
corações…

Acendei, de almas e de sois
este mar sem cais, nem luz de faróis!
E acordai, depois das lutas finais,
os nossos heróis que dormem nos covais.

Versos de José Gomes Ferreira e música de Fernando Lopes Graça

publicado por Zé LG às 17:19
30
Dez 06

Os jovens casais que optem por construir a sua habitação em Vendas Novas vão poupar entre 2 e 3 mil euros, com a isenção de pagamento de taxas urbanísticas.

O novo Regulamento Municipal de Edificação, Urbanização e Taxas Urbanísticas (RMEUT), que deverá entrar em vigor no início do próximo ano, após publicação em Diário da República,  permite isenção de pagamento de taxas e encargos urbanísticos às construções para uso habitacional, não abrangidas por operações de loteamento e cuja área de superfície total de pavimento seja inferior ou igual a 150 metros quadrados.

«É uma medida para estimular a construção de habitação própria e criar condições para a fixação e atracção de jovens para o concelho», disse, à Lusa, o presidente da Câmara de Vendas Novas, José Figueira.

publicado por Zé LG às 00:51
30
Dez 06

É assim que Monginho, através do seu cartoon no Avante!, aprecia os votos de Bom Ano Novo de alguns “empresários – eles marcham nos seus brutos carros, deixando para trás, através da falência das suas empresas, trabalhadores e suas famílias desesperados.

publicado por Zé LG às 00:50
29
Dez 06

A Câmara Municipal de Castro Verde vai criar o Museu da Ruralidade em Entradas. O projecto, inserido no programa de reabilitação urbana daquela vila, avaliado em cerca de 500 mil euros, deverá ficar concluído em 2009.
Com o objectivo de dar a “conhecer, dignificar e valorizar” a memória socio-económica do concelho de Castro Verde, o futuro Museu da Ruralidade será instalado na chamada Casa da Leda – que custou 90 mil euros aos cofres da autarquia – e irá integrar a rede museológica do Município, onde se contam também, entre outros, a Oficina do Abegão, o Museu das Lucernas e o Tesouro da Basílica Real.

“Este novo núcleo em Entradas tem por fim preservar parte da memória da ruralidade do Campo Branco. Por outro lado, não há só alfaias associadas a uma memória desses tempos de agricultura, em que a presença humana era bem mais forte que agora e as ferramentas eram mais artesanais. Há também uma cultura associada e o Museu da Ruralidade pretende também ser um sítio importante no que diz respeito à tradição oral”, explicou ao “Correio Alentejo” o presidente da Câmara de Castro Verde, Fernando Caeiros.

publicado por Zé LG às 12:41
28
Dez 06

Combate

Nada poderá deter-nos,
Nada poderá vencer-nos.
Vimos do cabo do mundo
Com esse passo seguro
De quem sabe aonde vai.

Nada poderá deter-nos
Nada poderá vencer-nos!

Guerras perdidas e ganhas
Marcaram o nosso corpo
Mas nunca em nós foi vencida
Essa certeza sabida
De saber aonde vamos

Nada poderá deter-nos
Nada poderá vencer-nos!

Os mortos não os deixamos
Para trás, abandonados,
Fazemos deles bandeiras,
Guias e mestres, soldados
do combate que travamos

Nada poderá deter-nos
Nada poderá vencer-nos!

Nada poderá deter-nos
Pró assalto das muralhas
nossos corpos são escadas
para as batalhas da rua
nossos peitos barricadas

Nada poderá deter-nos
Nada poderá vencer-nos!

Nada poderá deter-nos
Vimos do cabo do mundo
Vimos do fundo da vida:
Que somos o próprio mundo
E somos a própria vida

Nada poderá deter-nos
Nada poderá vencer-nos!

Versos de Joaquim Namorado e música de Fernando Lopes Graça


publicado por Zé LG às 22:45
28
Dez 06

A Associação Comercial do Distrito de Évora (ACDE) promoveu um programa diversificado de animação,

no Centro Histórico,

durante a época natalícia.

De entre as várias iniciativas destacam-se

dois concursos:

Montras 2006

1º - Loja Cor de Alfazema

2º - Mango

3º - Loja Boa Boca

4º - Óptica Havaneza

5º - Nice Day

Participaram cerca de 90 lojas.

Melhor Ementa de Natal

1º - Restaurante Fialho

2º - Restaurante Coucheira Real

3º - Restaurante O Repas

Participaram 14 restaurantes.

publicado por Zé LG às 22:40
28
Dez 06

Cerca de 20 mil espectadores assistiram aos 150 espectáculos que tiveram lugar noTeatro Municipal Pax-Júlia, ao longo do ano de 2006.

 

A estratégia do Pax-Júlia integra três vertentes: programação regular para formar novos públicos; diversificar a programação para abranger o máximo de público; e apostar na programação de qualidade.

 

Fechado desde final da década de 80, o Pax-Júlia foi adquirido pela Câmara Municipal de Beja, que iniciou, em 2001, obras de remodelação que terminaram em 2005.

publicado por Zé LG às 16:09
28
Dez 06

O Chefe de Gabinete do Presidente da Câmara Municipal de Beja visitou os municípios chineses de Tianjin e Taizhou, integrando uma comitiva composta por uma entidade bancária nacional, um consórcio de duas empresas ligadas à arquitectura e uma empresa financeira externa do sector imobiliário.

A visita realizou-se a convite do Conselho Consultivo para os Assuntos de Imigração e Liga dos Chineses em Portugal e consistiu em estabelecer contactos institucionais com autoridades chinesas, que mostraram interesse em desenvolver uma geminação entre Beja e Tianjin, cidade que também tem um aeroporto civil, e de trazer para Beja empresas que procuram a internacionalização tendo em conta as oportunidades de negócios que o futuro aeroporto oferece.

Miguel Quaresma afirmou que "o primeiro passo já foi dado e que agora, a partir de Janeiro, vão ser efectuados contactos com a embaixada chinesa e o Governo português". Informou ainda que "foi marcada também uma reunião com a EDAB para discutir as possibilidades que o aeroporto de Beja oferece" e que "se prevê para o final de Março de 2007 a visita da comitiva chinesa ao município e se possível também à OVIBEJA".

publicado por Zé LG às 12:40
27
Dez 06

A Câmara Municipal de Beja

organiza, pela primeira vez,

uma festa de passagem de ano.

A Festa começa com um

espectáculo com o artista Tói,

a que se segue um

espectáculo pirotécnico,

terminando com um baile animado com o grupo Septeto Son de Cuba.

O Réveillon tem lugar no

Parque de Feiras e Exposições de Beja.

publicado por Zé LG às 17:39
27
Dez 06

Estabelecimentos de ensino e instituições do concelho de Santiago do Cacém, em colaboração com a Câmara Municipal, promovem uma exposição colectiva de árvores de Natal até 6 de Janeiro, Dia de Reis.

Junto a cada árvore, expostas em várias localidades, está colocada uma caixa para recolha de dinheiro, que no final será depositado numa conta aberta na Caixa de Crédito Agrícola de Santiago do Cacém, para solidariedade com as vítimas das cheias que assolaram o concelho nos primeiros dias de Novembro.

publicado por Zé LG às 12:35
26
Dez 06

Com o ano novo vão chegar aumentos em diversos serviços, nomeadamente na electricidade, transportes públicos, na saúde, combustíveis e tabaco.

As tarifas da electricidade vão aumentar 6% para os clientes domésticos, 5,9 % para os clientes de baixa tensão especial, 6,2% para os de média tensão, 7,9% para os de alta tensão e 8% para os clientes de muito alta tensão.

Os transportes públicos vão registar um aumento de 2,1%.

Na saúde, vão ser aplicadas taxas moderadoras para serviços como internamento e na cirurgia de ambulatório. As cirurgias sem internamento vão custar 10 euros e a permanência numa unidade hospitalar até ao limite de 10 dias custará 5 euros por dia. Por outro lado, vai registar-se uma redução de 6% no preço de todos os medicamentos comparticipados, incluindo os genéricos.

A taxa de imposto sobre os produtos petrolíferos sofre uma actualização de 2,5 cêntimos por litro.

Embora os CTT mantenham os preços durante 2007, os serviços postais reservados vão ser sujeitos a uma actualização de 1,8% em termos nominais.

O preço da água vai variar de região para região e consoante as entidades gestoras de abastecimento de água. No caso de serem privadas, têm de entregar uma proposta de actualização ao Instituto Regulador das Águas e Resíduos que será, depois, aprovada ou não pelo ministro do Ambiente.

O salário mínimo nacional vai ter um aumento de 4,4%, o que corresponde a 403 euros.

publicado por Zé LG às 18:20
26
Dez 06

Canta Camarada Canta

Canta, camarada, canta
Canta, que ninguém de afronta.
Que esta minha espada corta
Dos copos até à ponta

Eu hei-de morrer de um tiro
Ou de uma faca de ponta;
Se hei-de morrer amanhã
Morra hoje, tanto monta!

Tenho sina de morrer
Na ponta de uma navalha,
Toda a vida hei-de dizer:
Morra o homem na batalha.

Viva a malta e trema a terra
Daqui ninguém arredou!
Quem há-de tremer na guerra,
Sendo um homem como eu sou?

Tradicional da Beira Alta com letra adaptada

Retirado do "Avante"



publicado por Zé LG às 16:46
25
Dez 06

Os mineiros de Aljustrel foram, mais uma vez no dia de Natal, à residência oficial do primeiro-ministro reclamar a intervenção do governo para que a empresa canadiana Eurozinc, que detém a Pirites Alentejanas, proceda a aumentos salariais, reforce o quadro de pessoal, reduza a carga horária excessiva e assegure mais segurança no trabalho.

publicado por Zé LG às 23:56
23
Dez 06

... se possível, com a família, sem esquecer os outros, os mais necessitados, e sem hipocrisias!

publicado por Zé LG às 13:39
22
Dez 06

O Senhor Fernando José Sargaço suicidou-se, ontem. O seu funeral realiza-se amanhã às 10h30.

Homem simpático, bem disposto, com muitos amigos, desempenhou várias funções associativas e trabalhou desde miúdo até morrer, com 75 anos.

O desaparecimento do “Sargaço da bomba de gasolina”, como era conhecido, deixa saudades a todos os que com ele alguma vez conviveram.

À família enlutada apresentamos as nossas condolências.

publicado por Zé LG às 22:29
22
Dez 06

A EDIA lançou o concurso para construção do último bloco de rega do aproveitamento hidroagrícola de Alvito/Pisão - o bloco de Rega de Faro do Alentejo, no concelho de Cuba, que, integrado no Sub-Sistema de Rega de Alqueva, permitirá irrigar 2.743 de um total de 9.516 hectares que serão beneficiados por aquele aproveitamento hidroagrícola.


A empreitada agora posta a concurso, orçada em 16 milhões de euros, engloba, além das redes de rega, a construção de um reservatório, das redes de drenagem e viária do aproveitamento hidroagrícola e um sistema de telegestão.


Fica assim completa a série de empreitadas a concurso para a construção do aproveitamento hidroagrícola de Alvito/Pisão, que inclui ainda os blocos de rega de Cuba Oeste, Cuba Este e Vidigueira, lançados recentemente. O Bloco de Rega das áreas beneficiadas directamente pela barragem do Pisão encontra-se em fase de conclusão e irá regar um total de 2.588 hectares.


O abastecimento de água a estes novos perímetros de rega será feito a partir da albufeira de Alqueva, através da Estação Elevatória dos Álamos, Canal de Adução Álamos/Loureiro, infra estruturas já concluídas, Túnel Loureiro/Alvito, a concluir no próximo Verão, e Canal Alvito/Pisão, com conclusão prevista para 2008.

 

Trata-se, de acordo com a EDIA, dos passos para “alcançar a meta estabelecida para 2009”, a criação de 25.700 hectares de novos regadios.

publicado por Zé LG às 12:23
22
Dez 06

O mundo rural e o interior têm vindo a despovoar-se. As pessoas mudaram do campo para as aldeias, destas para as vilas e de umas e outras para as cidades maiores.

“O Alentejo é, em 2006, uma região desvitalizada: perdeu 33% da população nos últimos 50 anos (caiu de 802 mil habitantes em 1950 para 535 mil em 2001); 48% da população vive de uma pensão; 10% dos trabalhadores estão desempregados; e 30% (180 mil pessoas) da população vive na pobreza.” Este é o retrato, quantificado, do Alentejo, apresentado por António Murteira, da revista Alentejo, na conferência “Alentejo: Desigualdades, Pobreza, Solidariedade”, realizada em Beja.

Quando parecia existir vontade de travar e inverter este processo, em consequência dos investimentos públicos e comunitários feitos, principalmente, pelas autarquias locais em dotar a generalidade dos centros urbanos de infra-estruturas básicas e equipamentos colectivos, que permitem a realização de actividades que dão respostas aquelas necessidades e asseguram às populações uma boa qualidade de vida, eis que novas políticas e medidas vão acelerar ainda mais o despovoamento e a desertificação do interior e do Alentejo, em particular.

Se pretendem despovoar por completo o mundo rural e a maioria dos centros urbanos do interior, porque permitiram que se investisse tanto neles, nos últimos anos?

Poderão dizer que a viragem se justifica porque, apesar dos avultados investimentos feitos, não foi possível travar o despovoamento.

Mas a verdade não é essa! O despovoamento prosseguiu porque não foram desenvolvidas políticas, de discriminação positiva, que fomentassem a instalação de empresas e de actividades produtivas, geradoras de emprego e capazes de atrair e fixar pessoas.

As medidas que têm sido tomadas e as que se anunciam acelerarão o despovoamento e a, consequente, desertificação de vastas zonas do interior do país e, em particular, do Alentejo.

Os aumentos do IVA levaram a que as populações raianas se passassem a abastecer de muitos produtos nos povoados vizinhos de Espanha, em detrimento do comércio nacional.

A nova Lei de Finanças Locais levará, numa ou duas décadas, à extinção de freguesias e municípios, o que inviabilizará a vida em inúmeras povoações.

O Programa Nacional de Política Nacional de Ordenamento do Território (PNPNOT), ao privilegiar uma rede urbana de centros urbanos de maiores dimensões, levará à concentração de investimentos neles, reduzindo ou inviabilizando a competitividade dos restantes, que tenderão a degradar-se.

O Quadro de Referência Estratégica Nacional (QREN), ao concentrar o investimento nos maiores centros e a privilegiar os grandes projectos, inviabilizará o acesso aos fundos comunitários por parte dos pequenos municípios, acentuando mais e mais rapidamente o seu afastamento dos outros.

Como se vê, não se trata de políticas e medidas pontuais e sem nexo entre si. Trata-se de uma estratégia clara, com políticas e medidas práticas concertadas, que visa o fomento da concentração, do investimento, das actividades e das pessoas nos maiores centros urbanos, em claro prejuízo dos restantes.

É incompreensível que os diversos agentes do interior do país tenham tardado tanto em aperceberem-se desta guerra aberta ao mundo rural e aos pequenos municípios e freguesias.

Quando, há alguns meses, Fernando Caeiros, presidente da Câmara Municipal de Castro Verde, criticou a proposta de Lei das Finanças Locais por ela levar, a prazo, à extinção de pequenos municípios, não foi levado a sério, tendo chegado a ser criticado por alguns.

Agora, finalmente, a ANMP parece ter despertado para a situação e já diz isso mesmo e acusa de centralista a política do governo.

Até o próprio coordenador do PNPNOT, Jorge Gaspar, já apontou os riscos que tal estratégia comporta, chegando a afirmar que a extinção de municípios e freguesias levaria ao avançar do mato pelas povoações adentro, porque são as pessoas que cuidam do campo, do mundo rural e das povoações.

O caminho seguido por este governo, com esta política centralista e esta estratégia de concentração urbana, fará agravar ainda mais as desigualdades, assimetrias e falta de coesão territorial, económica e social.

A coesão territorial, económica e social só será alcançada com um malha mais apertada, mais fina, das diversas redes em que se deve actuar.

“Se nada for feito nos próximos 20 anos, cerca de 66% do território pode ficar deserto e seco”, afirmou Eugénio Sequeira, presidente da Liga para a Protecção da Natureza, nas III Jornadas Ambientais, realizadas em Castro Verde.

Para evitar que tal aconteça, Eugénio Sequeira referiu que “O combate à desertificação passa obrigatoriamente pela preservação do mundo rural”, alertando para a necessidade de “contrariar o despovoamento nas zonas deprimidas” porque a presença humana é fundamental no combate à desertificação.

Alvito, 24 de Novembro de 2006

Crónica publicada na última edição da revista Mais Alentejo

publicado por Zé LG às 00:47
21
Dez 06

Acaba de sair o nº 68

da revista Mais Alentejo.

 

Este número traz como

tema de capa

“A ceia dos cardeais

– mais e menos de 2006".

 

Faz ainda chamada, na capa, para:

Estremoz sabe por onde

Ruiva também é nome de vila

Gala dos Prémios Mais Alentejo

Marca Litoral alentejano

José Roquette protagonista.

publicado por Zé LG às 14:29
Dezembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
19
24
Passaram por cá
Contador de visitas

Desde 15.01.2011
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Eis o resultado das politicas de esquerda. Viva a ...
Faz de conta que adivinhi
A "ANINHAS" desconhece.Não "COMPLIKE" a inteligênc...
Que parvoice tão grande, deita-se a adivinhar e nã...
Admiro essa sua fixação... não que me aumente o eg...
Então para a alimentação só temos HDB?Esse já não ...
Que Paixão mais gordinha...
Que Paixão pelo PS... se o jr tivesse vencido "fog...
Menos triunfalismo, um pouco de modéstia porque es...
https://twitter.com/SICNoticias/status/91972150512...
Portugal a arder, que horror. Vamos ajudar como pu...
faltou o verbo, "Possível é" queria eu ter escrito
Possível, como e quando é que é preciso perceber, ...
Este post seria para se falar do Vinho de Talha. T...
Tanto ressabiamento! Não conseguem disfarçar. Ac...
blogs SAPO