Alvitrando
Aqui se dão alvíssaras e trocam ideias sobre temas gerais, o Alentejo e o poder local, e vou dando notícias das minhas reflexões sobre temas da actualidade e de acontecimentos que achar que devem ser divulgados por esta via.
29
Jul 05

20050729103501.jpg

Dinis Pinto (independente), bacharel em Gestão de Empresas e técnico oficial de contas de profissão é a aposta da CDU para a reconquista da Câmara Municipal de Alvito. É adjunto do Provedor da Santa Casa da Misericórdia de Alvito e membro da direcção dos Bombeiros Voluntários.
António Pinto (PCP), construtor civil, é o candidato à Assembleia Municipal.
Manuel Cansado, ferroviário reformado, e Luís Beguino, electricista, (ambos do PCP) são, respectivamente, os candidatos às juntas de freguesia de Vila Nova da Baronia e Alvito.
A apresentação pública da candidatura, que tem como mandatário o médico-ortopedista José Lemos, ocorreu no passado dia 22.

"A CDU tem uma grande responsabilidade na vida de Alvito. Ao longo de 30 anos de democracia fizemos muito por este concelho, inclusivamente na oposição… Não vamos partir a ligação ao passado. Vamos tentar retomar todos os projectos que ficaram da CDU, porque todos temos a sensação de que estes últimos quatro anos foram anos perdidos".
"Contamos com todos para a elaboração do programa que terá de conter apenas e só o que é exequível. É lógico que temos de traçar planos, mas temos de ter os pés bem assentes no chão e rentabilizar ao máximo aquilo que temos, porque certamente não irão haver muitos mais recursos". Dinis Pinto acabou por avançar alguns dos traços gerais do seu programa eleitoral que aposta em áreas como a infância e a juventude, o ensino, a saúde, o combate ao desemprego e a descentralização autárquica. A CDU "só vai prometer aquilo que sabemos ser exequível. É necessário gerir da melhor forma para evitar desperdícios", disse, referindo-se nomeadamente à criação de infra-estruturas na área do apoio à família, como creches e jardins-de-infância, infra-estruturas reclamadas pelos alvitenses. "Faz parte dos nossos objectivos a criação destas infra-estruturas em Alvito e Vila Nova da Baronia, mas sempre dentro da perspectiva do número de nascimentos anuais e das necessidades da população.

Retirado da reportagem do DA
publicado por Zé LG às 12:17
25
Jul 05

Soares.jpgFoto do JN

As presidenciais começaram a animar. Parece que pelos piores motivos: Para o PS distrair os portugueses, tentando fazê-los esquecer as consequências da política do governo, tão parecida com a dos governos PSD/PP e tão diferente do que prometeu na campanha eleitoral.

A eventual candidatura de Mário Soares terá um mérito, o de mostrar que as pessoas não não ficam incapazes com esta ou aquela idade. Que esta até lhes pode dar mais capacidade para o desempenho de algumas funções, como as de PR, pela experiência de vida acumulada.

De qualquer maneira acho que Mário Soares poderá ser mais útil expressando livremente as suas opiniões sem estar preso a um cargo institucional.


publicado por Zé LG às 17:59
21
Jul 05

Este é o 500º artigo (alvitre) que aqui escrevo em ano e meio de vida do alvitrando, que registaram 1 180 comentários.

Ontem, finalmente, instalei um contador, com a preciosa ajuda de lumife do blog BEJA. Foi com surpresa que verifiquei que, num só dia, o alvitrando teve 200 visitas!

Espero que o alvitrando continue a justificar a vossa visita. Ele e eu continuaremos como até aqui. A declaração de abertura é o nosso lema.
publicado por Zé LG às 15:25
21
Jul 05

"... é um dos poucos que resta no partido (PS) que concentra na área socialista os princípios e valores de esquerda."
José Junqueiro in "A Capital"
publicado por Zé LG às 15:14
20
Jul 05

Com este título publiquei, na revista Mais Alentejo este texto:

Em Outubro próximo termino (ou interrompo?) as minhas experiências autárquicas, iniciadas a meio do mandato de 1980/82, ao entrar na Assembleia Municipal de Beja, em substituição de um eleito que entretanto a tinha abandonado.
Nas eleições seguintes fui eleito vereador da Câmara Municipal de Beja, onde me mantive durante três mandatos.
Em 1993 fui eleito presidente da Câmara Municipal de Alvito, o que viria a repetir em 1997. Em 2001, tendo perdido as eleições, fui eleito vereador, cargo que desempenho.
Fui ainda presidente da AMDB, da Região de Turismo da Planície Dourada e da AMCAL e vogal do Conselho Directivo da ANMP.
Fui autarca porque para isso fui convidado. Não tinha essa ambição porque não me agradava a ideia de exercer funções institucionais.
Sempre entendi que quem desempenha funções colectivas ou institucionais não deve esperar qualquer reconhecimento.
Mais de vinte anos depois sinto que tenho as contas saldadas: Com o meu Partido, que me escolheu para o desempenho daquelas funções; com as populações, que me elegeram e a quem servi com total entrega e dedicação, independentemente dos cargos que ocupei.
Desempenhei as funções de vereador da oposição com o mesmo interesse com que exerci as de presidente da Câmara. Sempre respeitei de igual modo os resultados eleitorais. Estes não são bons quando ganhamos e maus quando perdemos. São sempre a expressão da vontade das populações.
Certamente que nem tudo o que fiz foi o mais correcto mas seguramente que foi convencido disso que fiz.
Não será certamente por acaso que perdi as últimas eleições em Alvito. Concerteza que fui o principal responsável dessa derrota. Certamente que não foi por falta de trabalho. Quem disso tenha dúvidas, compare o que foi feito no mandato de 1998 a 2001 com todos os outros e tire daí as suas conclusões. Mas certamente que houve razões para as populações preferirem outro na presidência da Câmara Municipal de Alvito.
O meu Partido nunca criticou a minha actuação enquanto autarca, tendo alguns dirigentes várias vezes realçado o meu trabalho. Face às minhas críticas públicas ao seu funcionamento e à sua direcção, esta considerou que não devia ser candidato da CDU, nas próximas eleições.
Em meados de Março, face à forma como o processo eleitoral da CDU foi conduzido no Redondo, expressei, através da comunicação social, as seguintes opiniões:
- o centralismo prejudica o Estado e os partidos. Quando não se tem em conta a opinião das organizações locais é normal que as coisas não corram bem;
- parece-me evidente que a direcção do PCP está a ter em conta, na escolha dos seus candidatos, as posições críticas assumidas por alguns;
- não fui contactado (nem tenho de ser) pela direcção do PCP sobre uma qualquer eventual participação em listas autárquicas;
- considero urgente que seja construída uma candidatura, com programa e protagonistas, capaz de afastar a actual gestão PS e retomar o trabalho, interrompido há 3 anos, de fazer de Alvito um bom Concelho;
- continuo a achar pertinentes e actuais as críticas que fiz aquando do último congresso do PCP.
Por tudo isso aquela era uma decisão há muito esperada. Para quem tivesse dúvidas bastava ter ouvido Jerónimo Sousa dizer, na Ovibeja a propósito do processo autárquico da CDU no Alentejo, que: “A direcção nacional do PCP não persegue ninguém. Não percebo!: Quando renovamos é porque renovamos, quando mantemos somos ortodoxos ou conservadores".
Acontece com frequência ficarem descontentes os que são preteridos na escolha para qualquer lugar importante. Com o facto de não terem sido de novo escolhidos mas também com os processos de escolha usados.
Escolher pessoas é sempre difícil e complexo dada a natureza humana.
Mas, há muito que defendo isto, os processos usados nem sempre são os mais correctos. Por vezes, em vez de critérios rigorosos, da frontalidade e clareza que deveriam ser usados na avaliação dos quadros, opta-se por critérios baseados no "diz-se", no "consta", no "parece", ou seja, no "emprenhar pelos ouvidos".
É por isso que surgem cada vez mais "trepadeiras", ou seja, "os que se põem a jeito", os que estão sempre de acordo com tudo e com todos, principalmente com os "chefes"... E estes gostam disso e assim se vão “enterrando” e às organizações que lideram...
Nunca deixei de fazer o que achei que devia fazer para ganhar simpatias ou votos. Sempre defendi as minhas razões até me demonstrarem que não as tinha. Não me calo nem dou a razão a outros só para fazer jeito ou daí tirar proveito. Não tenho feitio fácil mas procuro ser íntegro.
Não sinto mágoa nem revolta por não ser candidato às próximas eleições autárquicas. Estou consciente do dever cumprido e isso dá-me uma grande tranquilidade e paz de espírito.
É tempo de outros prosseguirem e melhorarem o trabalho que tenho desenvolvido, quer a nível partidário quer a nível autárquico. Uma certa moderação numa intervenção política intensa como a que tenho tido há trinta anos permitir-me-á, espero, uma reflexão menos apaixonada e mais racional da actividade política.
Alvito, 20 de Junho de 2005
publicado por Zé LG às 12:28
08
Jul 05

mapa3250.gif

Na Quarta-Feira participei numa reunião sobre a revisão do PDM de Alvito.
Aqui deixo algumas opiniões que expressei:
. Incluir ou considerar na revisão no PDM:
- Carta Educativa
- Carta Desportiva
- Carta do Património
- Plano de Acção para as Terras da Baronia de Alvito
- COMAlvito
- Plano de Urbanização de Alvito
- Estudos de Salvaguarda do Centro Histórico de Alvito
- Estudos de Salvaguarda da Zona Antiga
- Agenda 21 Local
- …
. Dar especial atenção aos impactos previsíveis no Concelho de projectos regionais como: QRER – Quadro de Referência Estratégica Regional, Alqueva (só com a Barragem das Barras haverá regadio), Aeroporto de Beja, Plano de Ordenamento da Albufeira de Odivelas; IP2,…
. Rever, através de uma análise muito pormenorizada, a REN e a RAN, de forma a ultrapassar estrangulamentos incompreensíveis.
. Analisar cuidadosamente os perímetros urbanos, designadamente o de Vila Nova da Baronia, as infra-estruturas a remodelar ou a construir: redes de água, de esgotos domésticos e pluviais, ETARs, telecomunicações, gás…, a circular a Alvito.
. Atenção ainda para uma melhor delimitação da Zona Industrial junto da Estação da CP, o caminho de ferro e as estradas que atravessam o Concelho.
. Prever um programa de aproveitamento habitacional de edifícios degradados.


publicado por Zé LG às 21:23
08
Jul 05

20050708103846.jpg

Foram poucos os que se deslocaram à Praça da República para conhecer o candidato PSD à Câmara Municipal de Alvito. As cadeiras brancas colocadas na praça foram ocupadas pelas caras do costume. Nos bancos laterais, populares assistiram ao "espectáculo" e ao "primeiro passo de um caminho diferente". Mário Simões é candidato a "colocar Alvito no mapa".
No "primeiro acto político de um projecto alternativo", prometeu a criação de um centro de artes em Alvito; de um parque desportivo e de uma creche e jardim de infância, em Vila Nova da Baronia; melhorar as condições do mercado municipal de Alvito; um apoio domiciliário mais capaz e generalizado; a permanência de um vereador em Vila Nova da Baronia; a criação de um serviço social telefónico com o nome de "Alvito 24 horas", a reinstituição do Prémio Literário Raul de Carvalho, poeta alvitense, "incompreensivelmente ostracizado".
O concelho de Alvito "está parado e precisa urgentemente de se modernizar e apostar em outros equipamentos" que possam ser "rentabilizados". Desta estratégia faz parte a criação de condições para que o complexo desportivo possa receber em estágios equipas de futebol e outros atletas de alta competição. Na área social, aposta no apoio à conciliação da vida profissional com a familiar e à construção de uma creche/jardim de infância em Vila Nova da Baronia. Para "melhor rentabilizar o espaço", o candidato enceta contactos com a Emergência Infantil, em Faro, no sentido do estabelecimento de um pólo de retaguarda deste serviço naquela freguesia.

Mário Nélson Vaz Simões foi, em 2001, o candidato PSD por Serpa. Com 34 anos, é o único membro da distrital PSD de Beja a pertencer ao conselho nacional.
O mandatário da candidatura é Ângelo Correia, militante histórico do PSD e considerado um dos "barões" do partido que, por "motivos de agenda", não esteve em Alvito.
O presidente da comissão de honra da candidatura laranja é Virgílio da Palma Fialho, natural de Alvito.
Retirado do Diário do Alentejo.

MÁRIO SIMÕES APRESENTOU AS PRIMEIRAS PROPOSTAS. AGUARDA-SE AGORA QUE OS OUTROS CANDIDATOS FAÇAM O MESMOE QUE SE INICIE O DEBATE.





publicado por Zé LG às 14:57
02
Jul 05

O milésimo comentário foi feito ao artigo "João Honrado", no dia 1 de jullho às 19h01m, por michele.
publicado por Zé LG às 02:25
Julho 2005
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
22
23
24
26
27
28
30
31
Passaram por cá
"Contador de visitas">Contador de visitas
pesquisar neste blog
 
últ. comentários
Atão, não vi lá o paulo Arsenio, não digam que não...
Pois com certeza que sim!...Nem é preciso fazer ca...
A "esquerda festiva" e a "ortodoxa" continuam a ac...
Não me parecem mal de todos estes considerandos.At...
Quando alguém se refere à imagem, apenas exemplifi...
Os comentários anteriores são de facto pertinentes...
Meu caro anónimo, pois e disso que se trata, enten...
Tudo ao contrário do deputado João Ramos o deputad...
Imagem de marca: camisa à pescador, barba de radic...
Mas fama onde?
A de Beja e a de Cuba estão no papo.
O Paulo Arsénio ainda vai dar que falar com a vota...
Bom bom era o Paulo Arsenio retirar a candidatura ...
Há pessoas que só para terem 2 minutos de fama dão...
Como se pode dizer tantos disparates? Há quem trab...
blogs SAPO